PF investiga marqueteiro do PT por crime de lavagem de dinheiro

Polícia Federal suspeita que pagamentos feitos por campanha em Angola a João Santana tenham como origem empreiteiras brasileiras, numa forma indireta de beneficiar o PT, informa a Folha

A Polícia Federal (PF) abriu inquérito para apurar suspeitas de que duas empresas do jornalista João Santana, marqueteiro do PT desde 2006, trouxeram de Angola US$ 16 milhões em 2012 numa operação de lavagem de dinheiro para beneficiar o PT. A informação é do jornal Folha de S. Paulo deste domingo (3).

Santana foi o responsável pelas campanhas presidenciais de Lula e Dilma desde 2006. No ano de 2012, ele trabalhou nas campanhas do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos.

“Uma das suspeitas dos policiais é que os recursos de Angola tenham sido pagos ao marqueteiro por empreiteiras brasileiras que atuam no país africano. Segundo essa hipótese, seria uma forma indireta de o PT quitar débitos que tinha com o marqueteiro”, informa a Folha.

Ainda conforme a Folha, Santana ganhou R$ 36 milhões pela campanha de Haddad. Apesar disso, a campanha do petista terminou com uma dívida de R$ 20 milhões com a empresa do marqueteiro. João Santana, no entanto, negou as irregularidades investigadas pela PF.

Este é o segundo marqueteiro do PT arrolado em indícios de crime de lavagem de dinheiro. Duda Mendonça, investigado no escândalo do mensalão, também foi acusado de receber recursos de origem ilícita na campanha de 2002. No entanto, foi absolvido por falta de provas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Confira a reportagem completa da Folha deste domingo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!