PF desocupa prédio do MinC no Rio de Janeiro

Palácio Gustavo Capanema estava ocupado por manifestantes contrários ao governo Michel Temer há 70 dias. Reintegração de posse foi solicitada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

A Polícia Federal cumpriu um mandado de reintegração de posse do Palácio Gustavo Capanema, no centro do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (25). O local estava ocupado há 70 dias por manifestantes contrário ao governo do presidente interino Michel Temer. Aproximadamente 50 agentes da PF chegaram no local por volta das 6h, quando os ativistas ainda dormiam no Salão Portinari, no segundo andar do prédio. A ação foi pacífica e, após a desocupação, cerca de 50 manifestantes se concentraram nas proximidades do palácio, em protesto.

O local abriga a sede regional do Ministério da Cultura e a reintegração de posse foi solicitada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os manifestantes ocupavam o prédio desde o dia 16 de maio, contra a extinção do Ministério da Cultura. Mesmo após a decisão de Temer recriar a pasta os ativistas permaneceram como forma de protesto ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) compareceu ao local em apoio aos manifestantes. "As pessoas foram acordadas de madrugada, sem nenhum aviso, numa atitude que acaba sendo uma profunda agressão porque as pessoas estavam dormindo", disse a parlamentar.

"Conversei com a polícia, localizei claramente que nós não vamos aceitar qualquer tipo de agressão para além da que já foi feita, porque governo golpista não conversa, manda a polícia e é assim que eles vão atuar sempre: contra o diálogo, contra a democracia e contra aqueles que resistem pela luta democrática, pelo respeito ao voto popular", concluiu Jandira.

Mais sobre cultura

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!