Petrobras admite que gasto em Pasadena foi maior que estimado

Despesas com a refinaria norte-americana foram bem maiores do que o total de US$ 1,24 bilhão que o governo vinha anunciando

A Petrobras confirmou hoje (28), em nota, que os gastos da estatal com a refinaria de Pasadena, na cidade norte-americana do Texas, foram bem maiores do que os US$ 1,249 bilhão que vinha sendo anunciado.

Em resposta à reportagem do jornal O Globo de hoje (28), a estatal confirmou em nota que os gastos totais ultrapassam os US$ 1,9 bilhão. A nota informa que a Petrobras gastou US$ 650 milhões com a refinaria de Pasadena até novembro de 2008, incluída a aquisição dos primeiros 50%; mais US$ 820,5 milhões pela segunda parte do empreendimento; e disse que "em qualquer cenário de continuidade da refinaria" seriam necessários US$ 275 milhões em investimento em sustentabilidade, conforme apresentação da Petrobras América de abril de 2009.

A nota sustenta que, além dos pagamentos feitos à Astra de US$ 1,249 milhões (valor inicialmente anunciado como o valor total da operação), foram gastos com recursos adicionais nas melhorias operacionais, de segurança e ambientais, necessários ao bom funcionamento da usina.

A nota detalha que na aquisição de Pasadena foram gastos US$ 554 milhões relativos à PRSI-Refinaria, US$ 341 milhões relativos à PRST-Trading e “demais gastos” que somaram US$ 354 milhões).

A nota conclui informando que da aquisição em setembro de 2006 até 2013 foram investidos mais US$ 685 milhões em melhorias operacionais, manutenção, paradas programadas, além de segurança, meio ambiente e saúde .

Mais sobre a Petrobras

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!