Petistas coletam assinaturas para CPI mista da Alstom

Governistas dizem ter apoio exigido na Câmara e que correm atrás de adesões no Senado para investigar denúncias sobre cartel do metrô em São Paulo. Medida é resposta à ofensiva da oposição por instalação da CPI da Petrobras

Em resposta ao oposicionistas, os petistas começaram a coletar assinaturas para instalar uma CPI mista no Congresso para investigar irregularidades em obras do metrô em São Paulo. O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), informou hoje que  os governistas já têm as assinaturas mínimas exigidas na Câmara e correm atrás, agora, do apoio necessário entre os senadores. "Se a oposição pensa que vamos deixar de lado outras suspeitas, está enganada. Já temos assinaturas para a CPI da Alstom na Câmara e vamos começar a coletar as assinaturas no Senado", disse Costa.

 

A oposição obteve ontem uma liminar concedida pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), para instalação de uma CPI exclusiva para apuração de supostas irregularidades envolvendo a Petrobras.

Ainda não há definição, segundo Humberto Costa, se o pedido de CPI mista vai incluir, além da suposta prática de cartel em licitações do metrô, a apuração sobre o porto de Suape, administrado pelo governo de Pernambuco.  Os dois casos podem atingir os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (ex-governador de Pernambuco), prováveis adversários da presidenta Dilma Rousseff.

“Nós vamos começar a coletar assinaturas entre os senadores para a feitura da CPI da Alstom  e ainda vamos discutir o que fazer em relação às outras denúncias” , disse Costa. Os petistas pretendem apresentar o requerimento de criação da CPI mista na próxima sessão do Congresso Nacional.

Mais sobre Petrobras

Mais sobre o caso Alstom

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!