Pesquisa: 50% preferem Temer a Dilma; outros 33% sequer sabem o nome do presidente

Apesar de ter a preferência da metade dos entrevistados pelo Datafolha em comparação com a presidente afastada Dilma Rousseff, Michel Temer sofre com o desconhecimento de um terço da população

Entre a volta da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) ao Palácio do Planalto e a permanência do interino Michel Temer (PMDB), 50% dos brasileiros avaliam que seria melhor que o peemebista seguisse no cargo. Outros 32% preferem que Dilma volte ao poder.

Por outro lado, se Michel Temer tem conseguido aumentar sua popularidade com relação a Dilma, ele ainda é desconhecido por grande parte da população. Um em cada três brasileiros (33%) sequer sabem o nome do atual presidente. Ainda de acordo com dados do Datafolha divulgados neste domingo (17), 65% respondem corretamente que é Michel Temer e outros 2% citaram nomes errados.

A descrença do brasileiro com a política foi colocada em cheque também no Diálogos Congresso em Foco - evento produzido pelo Congresso em Foco e que gerou um documento com apontando as possíveis saídas para a crise brasileira. Na ocasião, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) avaliou que "há muito tempo o Brasil não é o objeto central das discussões políticas".

“Nós, parlamentares, nos dividimos entre representantes de uma igreja ou de outra, de um sindicato ou de outro. Perdemos a capacidade de fazer do Brasil o objeto central de nossas preocupações. Ao não termos o Brasil como elemento norteador, perdemos o rumo. Tendemos a pensar com quem pensa igual”, concluiu o parlamentar, que foi um dos participantes do Diálogos Congresso em Foco.

Impeachment

Segundo o Datafolha, o afastamento de Dilma pelo Senado é defendido por 58% dos brasileiros, enquanto outros 35% preferem a volta da petista. Há também aqueles que se declaram indiferentes e que não opinaram, que somam 6% dos entrevistados.

Independente da posição sobre a votação no Senado, 71% acreditam que Dilma será afastada definitivamente, contra 22% que são contra e outros 7% que preferem não opinar sobre o tema.

Temer tem a aprovação de 14% dos entrevistados. Porém, tem uma reprovação bem menor que Dilma. Ele é visto como ruim ou péssimo por 31%. A petista, por sua vez, quando foi afastada tinha 65% de rejeição.

A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O Datafolha ouviu 2.792 eleitores em 171 municípios brasileiros.

Mais sobre reforma política

Mais sobre impeachment

Veja a íntegra da pesquisa do Datafolha

Continuar lendo