Penúltima votação do impeachment não exigirá muro na Esplanada dos Ministérios

Quantidade reduzida de manifestantes e resultado previsível contra Dilma leva a afrouxamento na estrutura de segurança. Cenário leva Secretaria de Segurança Pública do DF a estimar em menos de cinco mil os manifestantes no Congresso nesta terça-feira

Reprodução
Apesar da expectativa de público diminuto no gramado da Esplanada dos Ministérios durante a votação do impeachment no Senado, com início previsto para 9h desta terça-feira (9), a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal manterá a divisão entre grupos pró e contra impeachment. Mas com a diferença de não haver um muro separando os manifestantes, mas sim um alambrado. Estão mantidos, porém, o efetivo de 500 policiais militares e outros 380 agentes de segurança pública.

Impeachment: veja os detalhes da última votação no Senado

A Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social que o número de manifestantes não passe de cinco mil nesta que pode ser a penúltima votação do processo de impeachment (saiba mais sobre a reta final). Não está previsto bloqueio no trânsito, apenas se houver aumento significativo no número de participantes no protesto.

O grupo pró-impeachment pretende concentrar forças para a votação final. Movimento Brasil Livre (MBL), por exemplo, marcou ato para 31 de agosto. Para a votação de hoje (terça, 9) o engajamento não mostra a força que mostraram outras manifestações recentes.

O Nas Ruas, por sua vez, já está preparando a "comemoração" para o dia da votação final. "Estamos fechando com outros movimentos, mas a tendência é que haja manifestação no dia da votação final", adianta Carla Zambelli.

A ala contra impeachment marcou manifestação para 16 cidades. Primeiramente intitulados "fora, Temer", os atos devem começar por volta das 17h e assumir outras bandeiras, como a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A tendência é que durem até que haja uma definição sobre o processo contra Dilma. Apesar da condição desfavorável, o objetivo do grupo é pressionar os senadores principalmente na votação final do processo, caso seja confirmada na sessão desta terça-feira.

Assim como nas últimas votações do processo, o grupo pró-impeachment se concentrará no Museu da República e ficará do lado direito do Congresso Nacional. Já os manifestantes a favor de Dilma Rousseff poderão se encontrar no Teatro Nacional e seguir para o lado esquerdo da Esplanada.

Impeachment: veja os detalhes da última votação no Senado

 

Mais sobre o Brasil nas ruas

Mais sobre o impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!