Paulo Bauer (PSDB-SC)

O que há contra o senador no Supremo

O vice-líder da bancada do PSDB no Senado é investigado no Inquérito 3680 por peculato.

Leia, na íntegra, a manifestação do senador:

Quanto ao Inquérito 3680:

Trata-se de outra acusação infundada, esta sobre 'sorteio de passagens áreas' no período em que o Senador Paulo Bauer era Deputado Federal. Tais 'sorteios' ocorreram em abril de 2006, durante um jantar de confraternização na cidade de Joinville/SC.

As passagens, emitidas para jornalistas da região que na sua grande maioria não conheciam o Congresso Nacional e muito menos os trabalhos que lá se desenvolviam, foram custeadas com créditos de milhagens de empresas aéreas. Milhagens estas de propriedade do próprio Senador Paulo Bauer, obtidas graças aos frequentes voos e/ou decorrentes de outros meios (exemplo: cartão de crédito).

O Senador, em 18/12/2012, prestou informações à Corregedoria-Geral da Polícia Federal esclarecendo todos os fatos.

O Relator do inquérito é o Ministro Dias Toffoli. Encontrava-se em diligências na Câmara de Deputados objetivando informações por parte de Departamento de Pessoal, mas, por já terem sido realizadas, foi determinada a manifestação da Procuradoria-Geral da República (ainda pendente).

Observo que, anteriormente, no âmbito da Câmara dos Deputados, foi aberta sindicância, cujo procedimento foi arquivado, revelando a lisura do comportamento do Parlamentar.

Logo, como ocorre no inquérito 3548, não houve denúncia."

Quase 40% dos senadores têm pendências criminais

Mais sobre processos

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!