Partidos ameaçam recorrer à Justiça e à Corregedoria para afastar integrantes da CPI

Partidos com representação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras ameaçam ir à Justiça e à corregedoria da Casa para que deputados citados nos inquéritos abertos no Supremo Tribunal Federal sejam afastados da comissão

Partidos com representação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras ameaçam ir à Justiça e à corregedoria da Casa para que deputados citados nos inquéritos abertos no Supremo Tribunal Federal sejam afastados da comissão. Os deputados citados são Sandes Júnior (PP-GO), suplente da CPI, e Lázaro Botelho (PP-TO), membro titular.

O presidente e o relator da CPI, respectivamente Hugo Motta (PMDB-PB) e Luiz Sérgio (PT-RJ), disseram que não cabe à comissão retirar deputados indicados para compor o colegiado - como querem o Psol, o DEM e o PSB. Eles explicaram que isso compete aos partidos, que fizeram as indicações.

"Nós temos que cobrar às lideranças dos partidos que afastem deputados listados nos inquéritos", disse o líder do PSB, deputado Júlio Delgado. Os líderes do Psol e do PSDB, Chico Alencar (RJ) e Carlos Sampaio (SP), também defenderam o afastamento. "Nós já rebaixamos o nosso requerimento inicial que era de pedir o afastamento de todos os membros que receberam doações", afirmou Alencar.

Sampaio ameaçou recorrer à corregedoria da Câmara caso deputados citados nos inquéritos não se afastem da CPI até esta quarta-feira (11). Ivan Valente (PSOL-SP) disse que seu partido vai recorrer à Justiça se não houver o afastamento de deputados citados nos inquéritos até a próxima segunda-feira.

Sub-relatorias

No inicio da sessão da CPI desta terça-feira (10), o presidente da investigação determinou a criação de mais quatro sub-relatorias. Motta indicou para uma delas o líder do PSB mas não definiu os nomes dos outros três sub-relatores. Ele também indicou o deputado Valmir Prascidelli (PT-SP) para a sistematização do relatório. Luiz Sérgio disse que indicará depois outros dois sub-relatores.

O plano de trabalho apresentado na semana passada pelo relator será redefinido em uma reunião nesta quarta-feira (11) entre o presidente, o relator e os sub-relatores que já haviam sido designados: Altineu Côrtes (PR-RJ), Bruno Covas (PSDB-SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e André Moura (PSC-SE). Existe a possibilidade de a CPI se reunir também na próxima segunda-feira (16) à noite para votar novos requerimentos.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!