Parlamentares dobram recursos para festas populares

Edson Sardinha, Lúcio Lambranho e Eduardo Militão

Os parlamentares destinaram no orçamento deste ano quase o dobro dos R$ 221,59 milhões reservados para festas populares no ano passado. Só nos seis primeiros meses deste ano, o governo federal comprometeu-se a liberar R$ 191,88 milhões para essa finalidade. Desse montante, R$ 73,85 milhões já foram pagos. Mesmo diante desse volume de dinheiro, o Ministério do Turismo (Mtur) informa que só vai fiscalizar os convênios após a transferência do dinheiro e dos gastos com as festas.

Dos 191 milhões, 46% está  garantido para o Nordeste, o que incluiu, por exemplo, a festa de São João de Santa Luzia (PB), cidade de 14 mil habitantes que recebeu R$ 700 mil para o evento. Em seguida, vem a região Sudeste, com 22% do dinheiro.


Região

Empenhado

%

Liquidado

Nordeste

88.060.061,00

45,89%

27.037.000,00

Sudeste

42.260.780,00

22,02%

24.298.000,00

Nacional

29.073.494,00

15,15%

15.078.420,00

Centro-oeste

26.694.325,00

13,91%

4.548.950,00

Sul

5.320.000,00

2,77%

2.820.000,00

Norte

473.500,00

0,25%

73.500,00

Total

191.882.160,00

100,00%

73.855.870,00

Clique aqui para ver a tabela completa 

Os repasses são autorizados mediante convênio firmado entre os governos estadual ou municipal e o Ministério do Turismo. As normas para a celebração dos convênios estão previstas no Decreto 6.170/07 e na Portaria Interministerial 127/08. As regras e os critérios para a apoio a projetos de promoção de eventos e divulgação do turismo nacional estão definidos na Portaria 171/08, do Ministério do Turismo.

Pela portaria, o limite para emendas individuais deveria ser de R$ 300 mil. Mas nas disposições finais do mesmo documento, a pasta deixou uma brecha para que o secretário-executivo pudesse decidir se deveria ou não aumentar o volume de recursos. 

Isso ocorreu este ano, por exemplo, em Campina Grande (PB), que recebeu R$ 1,34 milhão do ministério para promover seu São João, anunciado pela prefeitura como o maior do mundo. Desse montante, R$ 1,04 milhão saíram de uma única emenda parlamentar assinada pelo agora ex-deputado Walter Britto Neto (PRB-PB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por infidelidade partidária. 

"Os festejos de São João de Campina Grande e de Patos são eventos tradicionais, de grande porte, representam manifestações da cultura brasileira e se desenvolvem durante boa parte do mês de junho, com grande número de atrações e forte impacto nas economias locais. Também possuem repercussão pública nacional e até internacional", justica o Ministério do Turismo em nota enviada ao site.

Ministério Público investiga festas juninas na Paraíba

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!