Paris: dois suspeitos do atentado ao Charlie Hebdo são mortos

Mortes foram confirmadas pela Prefeitura de Paris. Terroristas haviam se refugiado em empresa gráfica no noroeste da capital francesa e feito reféns

Os irmãos Said e Cherif Kouachi, suspeitos do atentado de quarta-feira (7) ao jornal satírico Charlie Hebdo, foram mortos pela polícia francesa após intensa perseguição e cerco policial.

Várias explosões e tiros foram ouvidos nas proximidades da empresa gráfica na localidade de Dammartin-en-Goële, a noroeste da capital, Paris, onde os irmãos se refugiaram nesta manhã, depois de uma troca de tiros com a polícia francesa, fazendo pelo menos um refém.

Segundo a agência de notícias France Presse, os suspeitos saíram atirando contra os policiais que cercavam o prédio. A polícia conseguiu libertar um refém que os suspeitos mantiveram em cativeiro durante várias horas.

Ataque a jornal satírico francês deixa 12 mortos

Para Dilma, ato terrorista é 'ataque inaceitável' à liberdade de imprensa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!