Paraíba: arcebispo proíbe deputado do PT de celebrar missa

O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, proibiu nesta quarta-feira (25) o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) de celebrar missas. O motivo se deve a uma entrevista dada pelo sacerdote ao Congresso em Foco, reproduzida pelo jornal paraibano O Norte, na qual o petista se declara contra o celibato e a discriminação dos homossexuais e a favor da camisinha (confira a íntegra da matéria).

"Defendo o uso da camisinha como uma questão de saúde pública", afirmou Luiz Couto na entrevista publicada no último dia 14 por este site. As críticas feitas pelo padre a algumas posições da Igreja Católica desagradaram à cúpula religiosa de João Pessoa.

“Preposto à Arquidiocese da Paraíba, vejo-me na grave obrigação de suspender o referido sacerdote do uso de Ordem em nossa circunscrição eclesiástica, porquanto, por suas afirmações sumárias, e enquanto perdurem sem retratação explícita, provoca confusão entre os fiéis cristãos, e contraria 'in noce' as orientações doutrinais, éticas e morais sustentadas pela Igreja Católica”, afirma o arcebispo em nota oficial.

Luiz Couto, 65 anos, ordenou-se padre em 1976 e aproximou-se dos seguidores da Teologia da Libertação, corrente católica com influência marxista. Antes de chegar à Câmara, em 2003, foi deputado estadual duas vezes.

O deputado foi relator da CPI dos Grupos de Extermínio no Nordeste na legislatura passada. Desde então, vem sofrendo ameaças de morte. O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), enviou há quase duas semanas um ofício ao ministro da Justiça, Tarso Genro, pedindo proteção da Polícia Federal para o parlamentar (leia mais).

O Congresso em Foco tentou contato telefônico com Luiz Couto, mas o celular dele encontrava-se desligado. (Rodolfo Torres)

Confira a íntegra da nota

Nota Oficial

O Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, suspendeu do uso de Ordem o padre Luiz Couto. Ele está impedido de realizar atividades próprias de um sacerdote, como celebrar missas. Abaixo seguem as explicações de Dom Aldo:

"Na edição do dia 25 de fevereiro de 2009, A/4, Política, o Jornal O Norte divulga: "Padre, deputado e adversário do celibato. Favorável ao uso do preservativo, Luiz Couto combate a intolerância e a discriminação a homossexuais, contrariando o Vaticano".

Preposto à Arquidiocese da Paraíba, vejo-me na grave obrigação de suspender o referido sacerdote do uso de Ordem em nossa circunscrição eclesiástica, porquanto, por suas afirmações sumárias, e enquanto perdurem sem retratação explícita, provoca confusão entre os fiéis cristãos, e contraria "in noce" as orientações doutrinais, éticas e morais sustentadas pela Igreja Católica (Cf. Cânon 1317 CDC)".

Ita, in fide muneribus,

Aldo di Cillo Pagotto,

Arcebispo Metropolitano da Paraíba

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!