Para ministro, corte no Orçamento não afetará Copa

Mário Coelho


O ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou nesta terça-feira (5) que a mudança da autoria de emendas, no valor total de R$ 1,8 bilhão, não vai prejudicar a organização da Copa do Mundo de 2014. Em entrevista coletiva após reunião com o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, o titular da pasta disse que as modificações no Orçamento de 2010 "não implicam em nada" na previsão de obras para o evento esportivo.


"Os recursos não foram eliminados, não tem nada a ver. A retenção no Orçamento não implica em nada", afirmou Silva. Ontem (4), o relator geral do Orçamento 2010, deputado Geraldo Magela (PT-DF), afirmou que a organização da Copa do Mundo perderia R$ 1,8 bilhão "por culpa da oposição". Inicialmente, os recursos estavam previstos em emendas feitas por ele mesmo, acrescentadas ao texto original.


Porém, a oposição chiou, classificando Magela de "oportunista", e o petista acabou transferindo o dinheiro para emendas de bancadas. Tradicionalmente, esse tipo de acréscimo ao texto tem execução de até 30%, segundo o relator-geral. Porém, para perder todo esse valor, nenhuma delas poderia ser executada. Como o governo tem interesse que as obras nas cidades-sede da Copa aconteçam, é improvável que a liberação seja negada.


Orlando Silva disse que, desde a votação do Orçamento, não conversou com Magela sobre as mudanças no Orçamento de 2010. Porém, garante que o "impacto é nulo" com a mudança das emendas de relator para de bancada. "Não haverá mudança na programação do governo federal", garantiu o ministro do Esporte.

Leia também:

Caiado requer que Sarney não assine Orçamento de 2010

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!