Para conter crise política, governo libera emendas parlamentares

Ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha anuncia liberação de R$ 500 milhões aos congressistas. Governo espera receber em troca votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, segundo reportagem da Folha de S.Paulo

O governo anunciou liberação de R$ 500 milhões em emendas que os parlamentares fizeram para o orçamento da União de 2015. O ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, foi nesta terça-feira (25) ao Congresso Nacional fazer o anúncio, em uma tentativa de acalmar os ânimos dos congressistas e conter as ameaças de novas represálias ao governo pelas Casas legislativas. As informações são da Folha de S.Paulo.

Segundo a reportagem, as dificuldades econômicas enfrentadas pela presidente Dilma Rousseff ocasionaram um contingenciamento dos montantes destinados às emendas, o que gerou desconforto entre os parlamentares. As verbas das emendas são geralmente aplicadas em pequenos investimentos nos redutos eleitorais dos congressistas. "Isso é dinheiro na veia da economia", disse o ministro a integrantes da Comissão Mista de Orçamento do Congresso.

"Já pagamos R$ 300 milhões, temos agora R$ 500 milhões e depois teremos mais", contou o ministro, após falar que teve de enfrentar a equipe econômica do governo para conseguir a liberação. Além dos recursos previstos para este exercício, Padilha também prometeu o pagamento de emendas de anos anteriores que ainda não foram executadas, os chamados “restos a pagar” que chegam a R$ 3,8 bilhões.

Com a disponibilização dos recursos, o governo acredita que a comissão irá votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que fixa parâmetros para elaboração do orçamento do ano que vem. A lei devia ter sido votada em julho.

Confira íntegra da reportagem na Folha de S.Paulo

Mais informações sobre crise política

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!