Padilha vai à Câmara debater importação de médicos

Ministro da Saúde participa de audiência pública conjunta de quatro comissões para tratar do tema. Em São Paulo, ele disse que governo está desenhando o programa e conversando com diversos países

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, estará na Câmara na quarta-feira (12) para debater a importação de médicos para trabalhar no interior e comunidades carentes do Brasil. Ele vai participar de uma audiência pública conjunta das comissões de Constituição e Justiça (CCJ), Educação (CE), Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN) e Seguridade Social e Família (CSSF) marcada para discutir o assunto.

Os integrantes das quatro comissões querem saber do ministro os detalhes do projeto para trazer médicos de outros países para o Brasil. Desde que foi anunciada, a proposta tem causado polêmica. Órgãos de classe, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), ponderaram que a vinda não poderia representar afrouxamento das regras e na não aplicação dos exames de revalidação. Já os favoráveis argumentam que a importação é provisória, enquanto outras medidas estruturantes são tomadas, como o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab).

Ontem, em São Paulo, Padilha disse que o Ministério da Saúde ainda está estudando como será essa importação. Inicialmente, viriam 6 mil médicos cubanos para suprir parte do déficit de 13 mil profissionais no interior e nas periferias. Depois, o próprio titular da pasta informou que conversas estavam adiantadas com países como Portugal e Espanha. Profissionais de outros lugares também podem vir.

“Estamos desenhando o programa. Desenhando o modelo de avaliação desses médicos, porque nós queremos médicos bem formados, com capacidade de atuar, que conheçam os problemas de saúde do nosso país. Nós mandamos missões para a Espanha, Portugal, o Canadá, a Austrália e a Inglaterra, que já é uma parceira antiga nossa, para desenhar o programa”, afirmou, de acordo com a Agência Brasil.

Importação de médicos divide opiniões no Brasil

Médicos brasileiros se unem – mas por uma causa execrável
Três propostas para se fazer boa medicina no Brasil

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!