Os ministros investigados na Lava Jato

Confira a lista dos ministros do governo Temer considerados suspeitos pela Operação Lava Jato e o que eles dizem sobre as investigações

Dos 28 ministros do governo Michel Temer, oito serão investigados no Supremo Tribunal Federal:

Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

Ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco

Em nota, Padilha disse ter poucos elementos para se manifestar, mas que tudo se encontra dentro do quadro da normalidade e que falaria sobre o assunto nos autos do processo. “Não achamos que vai atrapalhar a reforma da Previdência”, acrescentou. Moreira Franco não quis se manifestar.

Ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD)

Em nota, Kassab disse não ter tido acesso oficialmente às informações contra ele, mas que é necessário ter cautela com depoimentos de colaboradores. Ele afirmou que “os atos praticados em suas campanhas foram realizados conforme a legislação”.

Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes (PSDB)

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB)

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

Ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP)

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB)

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

Ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Antônio Pereira (PRB)

Até o fechamento desta edição o parlamentar não havia se manifestado.

 

Mais sobre Operação Lava Jato

Congresso em FocoJudiciárioLava-Jatoministros de Temersuperior tribunal de justiçasupremo tribunal federal