Oposição pede inquéritos sobre suposto caixa dois do PT

Presidente de instituto revelou que a entidade foi usada para fazer caixa dois para o partido por quase uma década. Parlamentares federais foram apontados como beneficiários de suposto esquema

Representantes do PPS, do PSDB, do Solidariedade e do DEM protocolaram nesta terça-feira (23) representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) pedindo ao órgão a abertura de inquéritos para que seja apurado suposto esquema de desvio de recursos de programas sociais para campanhas eleitorais do PT. Políticos do partido – por exemplo, o senador Walter Pinheiro e o candidato a governador da Bahia Rui Costa – foram apontados como beneficiários do suposto esquema.

No pedido apresentado à PGR, a oposição apontou a suposta ocorrência de improbidade administrativa e peculato. A oposição também anunciou que pretende pedir a outros órgãos investigação da denúncia, como o Tribunal de Contas da União (TCU), a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal.

Em entrevista à revista Veja, a presidente do Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, afirmou que a entidade foi usada para fazer caixa dois para o partido por quase uma década.

O caso mais emblemático, segundo a revista, ocorreu nas eleições municipais de 2008, quando a entidade foi escolhida pelo governo da Bahia para construir 1.120 casas populares destinadas a famílias de baixa renda. Os recursos – R$ 17,9 milhões -- saíram do Fundo de Combate à Pobreza. Do total, de acordo com a revista, R$ 6 milhões foram desviados para campanhas do PT.

 

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!