Oposição pede afastamento de Cunha da presidência da Câmara

Após notícias divulgadas na grande imprensa sobre possíveis contas no exterior com recursos de origem ilícita ligadas a Eduardo Cunha, líderes da oposição rompem aliança com o peemedebista

Lideranças de partidos da oposição divulgaram nota conjunta, neste sábado (10), em que pedem que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afaste-se do cargo. O pedido foi motivado pela série de notícias de que o peemedebista e seu familiares são os beneficiários finais de duas contas na Suíça, com US$ 2,4 milhões não declarados à Receita Federal. Em março, Cunha disse à CPI da Petrobras que não tinha contas no exterior.

Assinada por Carlos Sampaio (PSDB-SP), Arthur Maia (SD-BA), Fernando Bezerra Filho (PSB-PE), Mendonça Filho (DEM-PE), Rubens Bueno (PPS-PR) e Bruno Araújo (líder da bancada da minoria), a nota representa um rompimento da aliança da oposição com Cunha. Até então, o apoio foi a maneira que os oposicionistas encontraram para que o deputado fluminense viabilzasse a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Como presidente da Câmara, cabe ao peemedebista dar início ao rito de impedimento presidencial.

Confira íntegra da nota:

Sobre as denúncias contra o deputado Eduardo Cunha, noticiadas pela imprensa, os partidos de oposição (PSDB, Solidariedade, PSB, DEM, PPS e Minoria), através de seus líderes Carlos Sampaio, Arthur Maia, Fernando Bezerra Filho, Mendonça Filho, Rubens Bueno e Bruno Araújo, defendem o seu afastamento do cargo de presidente, até mesmo para que ele possa exercer, de forma adequada, o seu direito constitucional à ampla defesa.

Mais sobre Eduardo Cunha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!