Oposição espera mobilização popular para votar impeachment

Líderes são contra a convocação do Congresso no recesso parlamentar de final de ano. Oposicionistas sabem que, sem as manifestações de rua, aprovação do impeachment fica mais difícil

Leonel Rocha

Os líderes dos principais partidos de oposição – PSDB, PPS e DEM – estão sem pressa para votar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, cujo andamento foi autorizado ontem (quarta, 2) pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “Vamos deixar, agora, que a população se manifeste”, disse o líder do PPS, Rubens Bueno (PR). A bancada de oposição sabe que sem as manifestações de rua a favor da saída da preside a aprovação do impeachment fica mais difícil.

A oposição também espera que a piora na situação econômica – com aumento do índice de desemprego e a queda no consumo e nas exportações – ajude na mobilização popular pela saída de Dilma Rousseff. Os deputados de oposição querem dividir a responsabilidade pelo impeachment com a população.

Para isto, precisa que os movimentos populares pela saída da presidente consigam organizar manifestações ao longo do final do ano, e até depois do Carnaval, para depois apreciarem o pedido de impeachment. “Se tiver mobilização popular pelo impeachment a situação muda. Mas hoje o clima aqui na Câmara é pela rejeição ao pedido de impeachment”, declarou ao Congresso em Foco o líder do PTB, Jovair Arantes (GO).

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!