Oposição comanda nova comissão do impeachment

Dos 21 senadores que participarão do colegiado, eleito nesta segunda (25) em votação simbólica, apenas cinco defendem a permanência da presidente Dilma no comando do país

O senadores elegeram, no final da tarde desta segunda-feira (25), os membros da comissão especial que analisará o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Depois do rompimento do PMDB com o governo, a maioria dos 21 membros titulares escolhidos em chapa única pelo Plenário da Casa declarou-se favorável ao afastamento de Dilma Rousseff. Apenas cinco membros podem ser considerados votos certos contra o impedimento (veja tabela completa abaixo): Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), José Pimentel (PT-CE), Telmário Mota (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

Após a instalação da comissão especial, começa a ser contado o prazo de dez dias úteis para que o relator apresente o parecer sobre a admissibilidade da abertura do processo. Nessa fase não há previsão de defesa da presidente. O parecer precisa ser votado pelos integrantes da comissão e aprovado por maioria simples. Independente do resultado da votação na comissão especial, a decisão final cabe ao Plenário do Senado. Em Plenário, o parecer da comissão será lido e votado nominalmente pelos senadores 48 horas após a leitura. Para ser aprovado é necessário que votem pelo menos 41 dos 81, ou seja, maioria simples.

Um grupo de senadores contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff tenta vincular o julgamento do pedido de impeachment da chefe do Executivo no Senado ao andamento ao pedido de afastamento do cargo também do vice presidente Michel Temer. O senador João Capiberibe (PSB-AP) argumentou que são as mesmas apresentadas para pedir o afastamento da presidente. A oposição alega que a questão de ordem apresentada por Capiberibe serve apenas para adiar a eleição da comissão processante do pedido de impeachment no Senado.

Amanhã (terça, 25) serão escolhidos o presidente e o relator da comissão em sessão presidida pelo senador mais velho. No caso Dário Berger, já que José Maranhão (PMDB-PB), de 82 anos, desistiu da missão. O PMDB, por ter a maior bancada da Casa, já indicou Raimundo Lira (PB), que deve ser eleito por unanimidade e em votação simbólica, por acordo de líderes – já que até os petistas concordam com a sua indicação. Para a relatoria, porém, o nome de Antonio Anastasia (PSDB-MG) é rejeitado pelos governistas por ser aliado de Aécio Neves (PSDB-MG).

Neste momento, senadores permanecem em plenário justamente discutindo a indicação de Anastasia, em uma guerra de dispositivos regimentais. Diversos senadores, principalmente do PT e do PSDB, revezam-se na argumentação regimental.

Confira a composição da comissão especial do impeachment:

Colegiado terá 21 senadores titulares e o mesmo número de suplentes:
Bloco Titulares Suplentes
PMDB Raimundo Lira (PMDB-PB) Hélio José (PMDB-DF)
Rose de Freitas (PMDB-ES) Marta Suplicy (PMDB-SP)
Simone Tebet (PMDB-MS) Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
Dário Berger (PMDB-SC) João Alberto Souza (PMDB-MA)
Waldemir Moka (PMDB-MS) (temporariamente vago)
Bloco Parlamentar da Oposição
(PSDB-DEM-PV)
Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) Paulo Bauer (PSDB-SC)
Antonio Anastasia (PSDB-MG) Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Ronaldo Caiado (DEM-GO) Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Bloco de Apoio ao Governo
(PT-PDT)
Lindbergh Farias (PT-RJ) Humberto Costa (PT-PE)
Gleisi Hoffmann (PT-PR) Fátima Bezerra (PT-RN)
José Pimentel (PT-CE) Acir Gurgacz (PDT-RO)
Telmário Mota (PDT-RR) João Capiberibe (PSB-AP)
Bloco Parlamentar Socialismo
e Democracia
(PSB-PPS-PCDOB-REDE)
Romário (PSB-RJ) Roberto Rocha (PSB-MA)
Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) Cristovam Buarque (PPS-DF)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Bloco Parlamentar Democracia
Progressista (PP-PSD)
Ana Amélia (PP-RS) Sérgio Petecão (PSD-AC)
José Medeiros (PSD-MT) Wilder Morais (PP-GO)
Gladson Cameli (PP-AC) Otto Alencar (PSD-BA)
Bloco Moderador
(PTB-PR-PSC-PRB-PTC)
Wellington Fagundes (PR-MT) Eduardo Amorim (PSC-SE)
Zezé Perrella (PTB-MG) Magno Malta (PR-ES)

 

Mais sobre o impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!