Operação baseada em depoimentos de Delcídio mira Furnas e Eduardo Cunha

 

A Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou uma operação, nesta quinta-feira (8), para investigar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em Furnas. Entre os alvos da ação estão o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e dirigentes de empresas contratadas por Furnas. Ao todo, são cumpridos 33 mandados de busca e apreensão e condução coercitiva no Rio e em São Paulo.

Batizada de Barão Gatuno, a operação tem como base a delação premiada do ex-senador cassado Delcídio do Amaral (MS) na Operação Lava Jato. O ex-petista apontou ligação entre o ex-deputado cassado e o operador financeiro Lúcio Funaro com a diretoria de Furnas.

As investigações apontam indícios de corrupção firmados por Furnas na compra de ações da Hidrelétrica Serra do Facão, em Goiás. Cunha é apontado como responsável por irregularidades na transação. Ele foi relator na Câmara de medidas provisórias que modificaram a legislação do setor energético em 2007 e 2008.

Gilmar suspende depoimento de Aécio e autoriza ao senador acesso a inquérito da Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!