Odebrecht troca pedido de liberdade por delação premiada

Procuradores ameaçaram encerrar as conversas caso o empreiteiro, preso há mais de um ano em Curitiba, insistisse com o pedido de liberdade, o sexto apresentado por sua defesa

O empresário Marcelo Odebrecht desistiu de um pedido de liberdade, impetrado por sua defesa no último dia 5, para manter as negociações com o Ministério Público Federal para a celebração de um acordo de delação premiada. De acordo com a Folha de S.Paulo, os procuradores ameaçaram encerrar as conversas caso o empreiteiro, preso há mais de um ano em Curitiba, insistisse com o pedido de liberdade, o sexto apresentado por sua defesa.

As negociações se estendem desde março, quando ele foi condenado a 19 anos de prisão, por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa para a obtenção de contratos de parte das obras do Comperj e das refinarias Abreu e Lima e Getúlio Vargas.

De acordo com a Folha, na última quarta-feira (13) o advogado Nabor Bulhões comunicou ao juiz Sérgio Moro que desistia de pedir a liberdade de Marcelo Odebrecht "por motivo que se encontra em sigilo judicial".

O acordo co empreiteiro é considerado o mais explosivo da Lava Jato pelo número de políticos que serão citados e pelos cargos que eles ocupavam ou ainda exercem, como importantes lideranças do governo e da oposição.

Leia a reportagem na Folha de S.Paulo

Mais sobre Marcelo Odebrecht

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!