O que Sirkis diria à Comissão da Verdade?

Nem o arbítrio e a tortura das ditaduras, nem os radicalismos e os excessos da guerrilha, mas a busca do consenso e do diálogo das democracias

Clique para ler a coluna

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!