O humor do CQC no Prêmio Congresso em Foco

Edson Sardinha

Desde que foi ao ar pela primeira vez, em março, o programa Custe o que Custar (CQC), da Band, colecionou admiradores e desafetos no Congresso Nacional. Com perguntas indiscretas e irreverentes, os repórteres da equipe comandada por Marcelo Tas têm incomodado parlamentares e assessores de imprensa ao levar o humor à cobertura jornalística do Parlamento.

Não por acaso, a presença do repórter Rafael Cortez na cerimônia de entrega do Prêmio Congresso em Foco 2008, na última segunda-feira (1º), virou uma atração à parte entre os convidados.

Da “perseguição” no elevador ao presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), passando pelas perguntas embaraçosas dirigidas ao senador mais votado entre os internautas, Alvaro Dias (PSDB-PR), e ao líder do PT na Câmara, Maurício Rands (PT), não faltou descontração na festa que homenageou os 42 parlamentares que mais se destacaram este ano no Congresso. Uma mostra dessa irreverência deve ir ao ar na edição desta segunda-feira (8) do programa, a partir das 22h15.

Em entrevista à TV Congresso em Foco, Rafael Cortez se disse surpreso com a espirituosidade com que foi recebido pelos deputados e senadores premiados pelo site. “Os parlamentares sabem diferenciar o limite da crítica e da brincadeira”.

Jornalista formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e ator com experiência em teatro, cinema e TV, Rafael credita o sucesso do programa à combinação de humor e jornalismo. “A gente utiliza a comédia como uma forma de criticar a sociedade. Somos todos jornalistas humoristas.”

Clique na imagem abaixo para assistir à entrevista concedida por ele ao repórter Fábio Góis

Em entrevista ao Congresso em Foco, em setembro, Marcelo Tas, disse que o grupo pretende explorar, com humor e deboche, o “cardápio da pilantragem” dos políticos brasileiros. Mas por uma causa nobre: devolver às pessoas o interesse pela política.

“Nós somos essas moscas que vão ficar incomodando os caras. Mas a gente vai falar para o cidadão: ‘você é um cara importante, você também tem que encher o saco deles”, afirmou (leia mais).

No final de agosto, o deputado Sandro Mabel (PR-GO) foi a primeira “vítima” do quadro Assessor de Imagem, estrelado pelo ator Warley Santana, que se passa por jornalista especializado em assessoria de imagem política no método Karl Fisher (Carlinhos Pescador, na irônica tradução do grupo). Karl Fisher é apresentado por ele como o consultor de imagem do então candidato democrata à presidência dos EUA, Barack Obama. O que se viu dali em diante, só clicando aqui para ver (leia mais).

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!