Número de jovens no PT cai 21,7% nos últimos 4 anos

O cenário se repete em todos os demais partidos, com diferentes índices, revelando o fenômeno do envelhecimento da política brasileira

O percentual de jovens que integram o PT vem diminuindo nos últimos quatro anos, de acordo com levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo junto a Justiça Eleitoral. A proporção de jovens (16 a 34 anos) no partido caiu de 25,7% do total de militantes para 19,2% desde 2011. Foi a segunda maior queda entre as cinco legendas com maior número de filiados (além do PT: PMDB, PP, PSDB e PDT), apesar disso, em comparação com os outros quatro partidos o PT continua liderando no quesito participação da juventude.

O cenário se repete em todos os demais partidos, com diferentes índices, revelando o fenômeno do envelhecimento da política brasileira. No mesmo período, a proporção de jovens em relação ao total de filiados caiu em 27 das 34 siglas, e em 23 partidos houve redução do número absoluto de filiados nessa faixa etária.

No PT, que tem sua trajetória marcada pela forte presença em movimentos estudantis, a diminuição do engajamento dos jovens é acentuada. Em outubro de 2011 o partido somava 390 mil militantes entre 16 e 34 anos, em outubro deste ano os jovens petistas representam 305 mil filiados. A redução de 21,7% ficou acima da média entre os cinco maiores partidos (15,4%), atrás apenas do PP, que teve uma queda de 24,2% de jovens entre os filiados.

Para alguns, o que vem desmotivando a filiação de jovens ao partido governista é o afastamento da legenda de suas bases nos movimentos sociais, em detrimento de interesses por cargos públicos. O Psol, fundado em 2005 por dissidentes petistas é a sigla que, proporcionalmente, tem o maior número de jovens: 40,3%.

Veja a reportagem completa do jornal Folha de São Paulo

Mais sobre partidos

Mais sobre jovens

Continuar lendo