Nove deputados recebem envelopes com fezes

Os protestos contra o Congresso passaram da trivial manifestação nas galerias do plenário e chegaram ao nível escatológico. A segurança da Câmara informou nesta quinta-feira que nove parlamentares receberam envelopes com conteúdo bem inusitado: fezes.

O material foi enviado hoje para testes no Laboratório Central de Brasília, que deve contar com a ajuda da Fiocruz para analisar os resíduos. Embora ainda não haja confirmação oficial do que havia dentro dos envelopes, a Policia Legislativa informou que o conteúdo tinha "cheiro forte e aparência semelhantes ao de fezes".

Segundo a segurança da Câmara, seis envelopes chegaram hoje aos gabinetes e outros três na semana passada. A Câmara inicialmente evitou confirmar o episódio, mas acabou revelando o caso depois que vários deputados confirmaram ter recebido o desagradável presente.

Os envelopes estavam endereçados para os deputados Gilmar Machado (PT-MG), João Fontes (PDT-SE), Vadão Gomes (PP-SP), Iara Bernardes (PT-SP), José Mentor (PT-SP), Durval Orlato (PT-SP), Irineu Colombo (PT-PR), José Janene (PP-PR) e João Alfredo (PSOL-CE).

Dessa lista, Mentor, Vadão e Janene foram acusados de envolvimento no mensalão. Os dois primeiros já enfrentaram julgamento na Câmara e escaparam da degola. Na terça-feira, os deputados devem decidir o destino de Janene, que tende a ser cassado. Nenhum deles chegou a ter acesso às cartas, que foram interceptadas pela segurança antes que fossem parar nos gabinetes.

Algumas das cartas tinham remetentes com nomes árabes e foram encaminhadas de São Paulo. Em outras, o resíduo estava enrolado em papel higiênico.

O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), reagiu ao protesto. "O Congresso é um retrato da sociedade. Você tem pessoas boas e ruins. O importante é separar o joio do trigo. O que não pode haver é democracia sem Congresso, sem representação da sociedade. As pessoas que generalizam precisam primeiro pensar nisso", disse.

Gilmar Machado, um dos que recebeu o envelope, disse que entendeu o protesto como uma ameaça por ter assinado o pedido de criação da CPI das Sanguessugas. "Isso não me assusta, quando assinei os requerimentos das CPIs dos Bingos e dos Correios também sofri ameaça de morte. Isso não vai me coagir."

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!