Nova fase da Lava Jato mira presidente do Grupo Petrópolis

A Operação Lava Jato deflagrou nesta quarta-feira (31) a 62ª fase da Operação Lava Jato, denominada de Rock City. Nesta fase, o alvo principal é o Grupo Petrópolis, empresa fabricante de bebidas. Apura-se o envolvimento de executivos do grupo na lavagem de dinheiro, de R$ 329 milhões de 2006 a 2014, no interesse da Odebrecht. O dinheiro, segundo os investigadores, era proveniente de contratos com a Petrobras.

Foram expedidos um mandado de prisão preventiva contra o empresário Walter Faria, controlador do grupo, cinco mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão. O Grupo Petrópolis auxiliava a Odebrecht a pagar propina através da troca de reais no Brasil por dólares em contas no exterior.

As investigações da Lava Jato envolvendo o Grupo Petrópolis remontam a 2016, quando uma planilha com nomes de políticos e referência à cerveja Itaipava foi achada na casa do executivo da construtora Odebrecht Benedicto Junior.

Os mandados cumpridos pela Polícia Federal são em 15 cidades diferentes e foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Em São Paulo, foram cumpridos mandados em Boituva, Fernandópolis, Itu, Vinhedo, Piracicaba, Jacareí, Porto Feliz, Santa Fé do Sul, Santana do Parnaíba e São Paulo. Também foram cumpridos mandados em Cuiabá (MT), Cassilândia (MS), Belo Horizonte (MG), Petrópolis e Duque de Caxias (RJ).

Lava-JatoOdebrechtPFPolícia FederalRock City