Nos jornais: rádios de ministro estão em nome de empregados na PB

De acordo com a Folha de S. Paulo, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que toma posse neste hoje como ministro das Cidades, é dono de duas emissoras no interior da Paraíba. Já O Estado de S. Paulo destaca que petistas querem Kassab para ter voto estratégico em São Paulo

Folha de S. Paulo

Rádios de ministro estão em nome de empregados na PB

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que tem posse marcada para hoje como novo ministro das Cidades, é dono de duas emissoras de rádio no interior da Paraíba que foram registradas em nome de empregados. As emissoras Cariri AM e PB FM estão no nome da empresa AE Comunicações da Paraíba Ltda., sediada no escritório político que Ribeiro mantém em João Pessoa.

Os sócios da empresa, contudo, segundo registro da empresa na Junta Comercial da Paraíba, são um ex-contador e um assessor pessoal do ministro. A firma foi criada em fevereiro de 2010. Uma das rádios controladas pela AE Comunicações, a Cariri AM, funciona no mesmo endereço, em Campina Grande (a 121 km da capital), da sede da River Comunicações Ltda., criada pelo ministro em setembro de 2009.

Exército põe blindados nas ruas da Bahia

Blindados Urutu do Exército começaram ontem a patrulhar as ruas de Salvador, que vive dias de violência e medo com a greve dos policiais militares da Bahia, iniciada terça-feira passada. Dois dos quatro veículos, trazidos de Recife (PE), circularam ontem por algumas das principais vias da cidade, com a missão de evitar tumultos e a obstrução de ruas, como ocorreu quinta-feira.

Naquele dia, grevistas armados tomaram ônibus e bloquearam a avenida Paralela e o acesso ao CAB (Centro Administrativo da Bahia), onde se concentram as sedes dos poderes estaduais. Cerca de 3.100 homens da Força Nacional de Segurança e do Exército reforçam a vigilância na cidade. A Polícia Federal também atua no esquema, com seu serviço de inteligência, para tentar evitar ações, como saques.

Entrevista da 2ª - Jaques Wagner

Não vou dar anistia nem negociar com PM bandido

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), disse ontem que os métodos usados por uma parte dos grevistas da Polícia Militar do Estado são "coisa de bandido". O petista se referia ao uso de armas para tomar ônibus e bloquear vias e também atribuiu à parte dos policiais do movimento alguns do assassinatos nos últimos dias.

O governador negou ter sido omisso no episódio da deflagração da greve de PMs que gerou uma onda de mortes e de saques em Salvador. Wagner, que acompanhava a presidente Dilma Rousseff em viagem a Cuba quando a paralisação estourou, admitiu que o governo foi surpreendido pelo tamanho do movimento grevista.

O governador afirmou que a greve na Bahia está sendo orquestrada nacionalmente para pressionar a aprovação da PEC-300, a proposta de emenda constitucional que cria um piso nacional para os policiais. Ex-sindicalista, o petista disse que não vai oferecer nenhum aumento além dos 6,5% já dados ao funcionalismo em 2012 e é contra anistia a policiais envolvidos em atos de vandalismo.

Presença da Infraero desafia privatização de aeroportos

Os três mais atraentes aeroportos brasileiros passam hoje para as mãos da iniciativa privada: Guarulhos, Campinas e Brasília. A expectativa é de um leilão acirrado para ver quem fica com as joias da coroa aérea nacional. Se isso ocorrer, será pela atratividade financeira, já que para advogados, especialistas e empresários consultados pela Folha o negócio é de grande risco.

Isso decorre, em parte, da velocidade com que o processo de concessão ocorreu (menos de um ano entre a decisão de privatizar e o leilão) e de uma decisão política do governo relativa ao processo: obrigar os vencedores a serem sócios da estatal Infraero, até então detentora do monopólio na área.

Caso Herzog deve ser investigado, diz ministro da Justiça

Para autoridades do governo federal, a Comissão da Verdade deveria convocar para depor Silvaldo Leung Vieira, autor da imagem do jornalista Vladimir Herzog morto numa cela do DOI-Codi, em São Paulo, em 1975.

Em reportagem publicada ontem pela Folha, Silvaldo diz ter sido "usado" pela ditadura (1964-85) para forjar a cena de suicídio de Herzog, que, segundo testemunhas, morreu após ser torturado. O depoimento reforça as contestações da versão oficial feitas por historiadores, parentes e testemunhas.

PSD fará eleição 'a reboque' na Grande SP

Neófito em eleições, o PSD vai estrear como coadjuvante no berço político de seu idealizador, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. O partido tem até agora nove pré-candidatos a prefeito nas 39 cidades que formam a Grande São Paulo. Das quatro prefeituras que administra, a sigla tem chance real de manter o poder em duas.

Com umas das maiores bancadas na Câmara dos Deputados, o PSD deve ficar atrás de partidos como PTB, PR e PV em candidatos na região, que conta com mais de 19,6 milhões de habitantes -cerca de 48% do Estado. E isso em cidades onde a televisão tem pouca influência eleitoral, porque as principais emissoras exibem a propaganda da capital.

Planalto tenta esfriar crise na Casa da Moeda

Preocupado com a situação política do ministro Guido Mantega (Fazenda), o Planalto orientou sua base aliada no Congresso Nacional a tentar desidratar a crise na Casa da Moeda.

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) pediu para o líder do seu partido, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), evitar problemas ao governo. A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) ligou para os principais aliados e mandou derrubar investidas contra Mantega.

Uma estratégia é retardar o início dos trabalhos das comissões da Câmara e no Senado para depois do Carnaval. Assim, requerimentos da oposição sobre o caso não têm como ser analisados e a discussão perderá forças, acredita o Planalto.

Cai vantagem dos pisos sindicais sobre o mínimo

Criados para dar vantagem aos trabalhadores representados por sindicatos, os pisos salariais estão sendo engolidos pelo salário mínimo, que tem obtido reajustes mais elevados há oito anos.

Entre 2004 e o ano passado, o mínimo mais que dobrou. Já o valor médio dos pisos, apurado pelo Dieese, subiu menos: 68%. O resultado é que a vantagem, antes obtida graças a pressões dos sindicatos, está sumindo. Nas categorias com representações trabalhistas mais frágeis, o piso pode estar condenado à extinção.

O Estado de S. Paulo

Petistas querem Kassab para ter voto estratégico

Líderes do PT veem em uma aliança com o prefeito Gilberto Kassab (PSD) a oportunidade para romper o "teto" de votos do partido na capital paulista, estimado pelos próprios petistas em 30%, e quebrar a histórica resistência à legenda em uma área que ocupa metade do mapa da cidade, onde vivem 44% dos eleitores.

Os bairros dessa área demarcam as zonas eleitorais onde o PT teve votação de 30% ou menos, em média, nas cinco eleições realizadas desde 2002. Eles formam uma mancha que parte da região central e chega a pontos extremos das zonas oeste e norte, mas não adentra a periferia do leste e do sul.

Essa área do mapa é a responsável pelo fato de todos os candidatos do PT à Presidência, ao governo e à Prefeitura terem sido derrotados na maior cidade do País nos últimos dez anos. Foi nesse enclave que Kassab colheu seus melhores resultados na última eleição, quando derrotou a petista Marta Suplicy.

Para agradar petistas, prefeito até negocia vaga no Tribunal de Contas

Após doar um terreno no centro de São Paulo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o prefeito paulistano, Gilberto Kassab (PSD), fez outro aceno em favor das alianças na eleição municipal deste ano: indicará o presidente do PR paulistano, o vereador Antonio Carlos Rodrigues, para uma cadeira no Tribunal de Contas do Município (TCM).

A nomeação de Rodrigues é bem vista por petistas que querem que o PSD indique o vice de Fernando Haddad (PT) na eleição para a Prefeitura paulistana. Porém ela também atende a interesses diretos de Kassab, que contaria com um conselheiro aliado no momento da análise das contas de sua gestão.

O PT tenta atrair o PR para a coligação e um dos atrativos era a cadeira no Senado de Marta Suplicy (PT) - Rodrigues é o primeiro suplente da ex-prefeita.

Insatisfeita, Dilma cogita 'donzela da torre' para ministério das Mulheres

A presidente Dilma Rousseff deverá mudar, ainda esta semana, o comando da Secretaria de Políticas para as Mulheres. A alteração é tida como certa, pois a titular da Iriny Lopes é pré-candidata à prefeitura de Vitória (ES). Sua saída, no entanto, mostrou-se conveniente ao governo. Fontes no Planalto sinalizam a insatisfação da presidente em relação à pasta - que, na avaliação de Dilma, ainda não conseguiu "acertar o tom" em um governo que, desde o início, pretendeu ter na afirmação feminina na política uma de suas marcas.

Não por acaso, Dilma tocou no tema tanto no discurso de posse como no proferido na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e priorizou nomes femininos na composição do ministério e em sua indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma das favoritas para substituir Iriny é a socióloga, professora titular de saúde coletiva e pró-reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Eleonora Menicucci de Oliveira. Mineira, de 66 anos, mãe de dois filhos e avó de três netos, ela é doutora em ciência política pela Universidade de São Paulo e fez pós-doutorado na Universidade de Milão na área de saúde e trabalho das mulheres.

Rendimento de outros Estados sobe e se aproxima do paulista

A diferença entre o rendimento médio real dos trabalhadores da Região Metropolitana de São Paulo ante o resto do País está menor. De 2003 a 2011, o salário dos paulistanos teve alta de 13,8% e foi o que menos cresceu entre as seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE – quase nove pontos porcentuais inferior à total do País. Desde 2003, quando foi implementada a nova metodologia da Pesquisa Mensal de Emprego, o rendimento médio que mais cresceu foi o da Região Metropolitana do Rio (33,8%), seguida pelas de Belo Horizonte (32,1%) e de Salvador (30,9%). “É possível dizer que as demais regiões estão convergindo para onde está São Paulo”, diz Regina Madalozzo, professora de economia do Instituto de Pesquisa e Ensino.

Veto na ONU sobre Síria foi ‘aberração’ diz Hillary

O veto da Rússia e da China a uma resolução contra o regime sírio no Conselho de Segurança da ONU, no sábado, irritou os EUA, seus aliados europeus, nações do Golfo do Pérsico e a Turquia. Esse bloco já busca alternativas para conter a repressão das forças de Bashar Assad aos opositores, no que está se transformando em guerra civil. “O que aconteceu na ONU foi uma aberração”, disse a secretária dos EUA, Hillary Clinton.

Greve da PM adia volta às aulas na Bahia

Com a greve da Polícia Militar, o sindicato das escolas particulares da Bahia recomendou o adiantamento de volta às aulas marcada para hoje. Apesar da presença de mais de 1,5 mil militares e integrantes da Força Nacional de Segurança, houve 18 assassinatos entre 19h de sábado e 7h de ontem na Região Metropolitana de Salvador.

Em alto-mar

Com a exploração do pré-sal virando realidade, cresce disputa por lugar entre os fornecedores.

O Globo

Estacionar fica até 300% mais caro no Rio

Os preços cobrados nos estacionamentos privados no Rio explodiram, com aumentos de até 300% na hora adicional, sem qualquer regra ou fiscalização. Uma parada de meia hora, por exemplo, varia 600%, podendo custar de R$ 2, no Shopping Leblon, a R$ 14, no prédio do Instituto Brasileiro de Oftalmologia, em Botafogo. A hora adicional no shopping RioSul, que custava R$ 1, passou para R$ 4. A consultora jurídica do Procon-RJ Maria Rachel Coelho diz que a entidade está “engessada” desde abril, quando o Órgão Especial do TJ considerou inconstitucional a lei que há um ano proibiu a cobrança por tempo mínimo de permanência.

Aumenta a tensão em Salvador

Salvador vive um cenário de confronto iminente entre tropas do Exército, junto com agentes da Polícia Federal, e PMS em greve há seis dias. O presidente da Assembléia Legislativa, onde os grevistas estão acampados, pediu ao Exército a desocupação imediata do local, e um comando tático da PF chegou à capital baiana para prender 11 PMs com mandados e prisão expedidos.

Dificuldades após leilão de aeroportos

Presidente da Odebrecht Infraestrutura, que disputa o leilão de aeroportos, Benedicto Junior diz que o setor privado terá dificuldades com as autarquias. Mas acredita no pragmatismo do governo.

Paraty teve mais 2 barcos assaltados

Os ataques, também violentos, ocorreram na virada do ano, mas as vítimas não registraram queixa por temer represálias. Empresários da região pediram ao estado rigor nas investigações.

Educação

Atraídas pelo mercado brasileiro, universidades estrangeiras firmam parcerias com escolas de negócios do Brasil.

Correio Braziliense

Falta remédio para doentes de chagas

Durante sete meses, entre abril e outubro de 2011, o laboratório brasileiro deixou de fabricar o benznidazol, fórmula usada no tratamento da doença em fase crônica e aguda. Apesar de o Ministério da Saúde garantir que "não há registro de falta localizada" do remédio, até hoje o abastecimento não foi de todo regularizado. Em Posse (GO), por exemplo, o posto de saúde não tem recebido o medicamento, como revela a série de reportagens que o Correio publica nesta semana.

Cinco candidatos a chefe de polícia

Mais dois delegados estão cotados para o cargo, além dos incluídos na lista tríplice apresentada pela categoria, que teme novas mudanças radicais nas chefias. Nome do diretor da Polícia Civil deverá ser anunciado até amanhã.

Tablets vão à sala de aula

Alunos de três colégios de Brasília começaram o ano letivo com os aparelhos como material didático obrigatório. Pais, professores e especialistas, no entanto, ainda têm dúvidas quanto à eficácia pedagógica da ferramenta.

Aposentadoria: a bomba-relógio do sistema previdenciário

Apesar do aumento no número de empregos formais, o rombo no INSS vai ficar cada vez maior, por causa do envelhecimento da população e dos projetos de justiça social.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!