Nos jornais: ministro promete água para eleger filho em Pernambuco

De acordo com O Estado de S. Paulo, deputado Fernando Coelho Filho, candidato à prefeitura de Petrolina (PE), é beneficiado por emendas do Ministério da Integração Nacional. Jornais destacam oitava semana de julgamento do mensalão

O Estado de S. Paulo

Obra com carimbo do pai

Castigado pela pior seca dos últimos 30 anos, o sertão de Pernambuco vive em pleno 2012 a reedição de um clássico enredo eleitoral do Nordeste. Para eleger o deputado federal Fernando Coelho Filho (PSB) prefeito de Petrolina, o grupo político liderado pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), pai do candidato, usa água para angariar votos.

Em campanha, o candidato explora amplamente obras para levar adutoras e reservatórios à vasta caatinga do município, executadas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) a partir de emendas que ele próprio apresentou e a pasta comandada pelo pai, responsável pela estatal, liberou. O projeto da família inclui a ascensão de Fernando Filho à prefeitura num primeiro passo e, em 2014, a candidatura do ministro Bezerra ao governo pernambucano.

Na Superintendência da Codevasf em Petrolina, responsável por todo o Estado, nada menos que 95% dos pagamentos gerados a partir de emendas em 2011 (R$ 3,3 milhões) foram para projetos apadrinhados pelo deputado. Em 2012, o porcentual alcança 70% do total (R$ 6,2 milhões). Os dados constam de relatório da própria companhia, obtido pelo Estado por meio da Lei de Acesso à Informação.

Candidato nega ter sido favorecido em emendas

O deputado e candidato a prefeito de Petrolina Fernando Filho nega favorecimento no pagamento das emendas. Ele explica que, como seu eleitorado se concentra no semiárido, apadrinha mais projetos na área de atuação da companhia que outros parlamentares. "Com certeza, fui o que mais colocou (emendas). Não posso ser penalizado se os outros não colocam", afirma.

O deputado, no entanto, também é o mais beneficiado em termos proporcionais, segundo as tabelas da Codevasf. Este ano, os pagamentos da companhia referentes às emendas dele correspondem a 89% do valor pleiteado na Lei Orçamentária.

Corrupção ativa é alvo do STF na oitava semana

O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entra hoje em sua oitava semana com a conclusão do voto do ministro revisor, Ricardo Lewandowski, sobre os réus do núcleo político acusados de corrupção passiva. A expectativa é que, ainda esta semana, na quinta-feira, o ministro relator do caso, Joaquim Barbosa, comece a ler seu voto sobre a denúncia de corrupção ativa contra réus da cúpula do PT, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do partido José Genoino e o ex-tesoureiro Delúbio Soares.

Na semana passada, Barbosa decidiu esperar o voto de todos os ministros do Supremo sobre os réus acusados de corrupção passiva, antes de passar à análise das acusações de corrupção ativa. Com isso, o julgamento de Dirceu, Genoino e Delúbio ficou para as vésperas do primeiro turno da eleição municipal, marcada para 7 de outubro. O impacto do mensalão nas eleições é motivo de preocupação da cúpula petista.

PT aposta em 'desconstruir' Russomanno

"Não é por mal. É falta de experiência." As frases finais da propaganda da campanha de Fernando Haddad (PT) que irá ao ar nesta semana na televisão e já foi publicada no site do candidato são o mote do discurso que o PT fará contra Celso Russomanno (PRB) nas duas semanas que antecedem as eleições.

Pesquisas internas da campanha petista mostraram que o eleitor de Russomanno tem uma relação afetiva com o líder das pesquisas, e que, portanto, a melhor estratégia a ser usada na televisão não seria a artilharia pesada, mas uma tentativa de desconstruí-lo sem melindrar seus simpatizantes.

O PT adiava o embate direto contra Russomanno na expectativa de que a campanha tucana o fizesse, já que, três semanas atrás, Haddad subia nas pesquisas e Serra caía. De lá para cá, porém, o candidato do PSDB parou de perder eleitores, e o petista oscilou para baixo.

Lula sai em defesa do PT em comício

Numa clara defesa do PT, cujos membros estão sendo julgados no processo do mensalão - o tema virou arma eleitoral da oposição -, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que o Brasil não seria o mesmo sem o partido. "Quando fazem críticas ao PT, a gente tem de fechar os olhos e imaginar o País sem o PT. Sem o PT, o Brasil não seria esse país alegre nem esse país orgulhoso", afirmou em comício em Santo André, no ABC paulista, em apoio ao candidato petista Carlos Grana, que está em segundo lugar nas pesquisas.

Na ONU, Dilma voltará a atacar ‘tsunami monetário’

Em meio à tensão entre Brasil e EUA por causa de acusações de protecionismo comercial, a presidente Dilma Rousseff chegou ontem a Nova York e deve criticar o que o governo brasileiro chama de “tsunami monetário” na abertura da 67ª Assembleia-Geral da ONU, informa o enviado especial Leonencio Nossa. Dilma fará críticas à injeção de dinheiro na economia pelos bancos centrais de EUA, Japão e Comunidade Europeia. Não está descartado encontro com o presidente Barack Obama. A relação entre os dois países passa por um mau momento desde a dura troca de cartas entre os governos sobre a decisão brasileira de elevar a tarifa de importação de cem produtos.

Cristina fixa data para ‘Clarín’ vender emissoras

No horário de transmissão dos jogos do fim de semana, o governo de Cristina Kirchner anunciou a mais dura advertência ao Grupo Clarín: fixou até 7 de dezembro para aplicar a lei de mídia, que proíbe empresas de manter mais de uma emissora de TV na mesma praça. Representantes do grupo falam em fim do estado de direito.

Estudo levará a nova terapia do câncer de mama

Um estudo publicado no site da revista Nature reclassifica o câncer de mama em quatro classes principais. Na nova classificação, os pesquisadores encontraram mutações genéticas que podem aproximar a doença de outros tipos de câncer, como o de ovário. A descoberta deverá levar a novos tratamentos com drogas já aprovadas para tumores em outras partes do corpo.

Hypermarcas vai reduzir portfólio

Para se tornar mais rentável, a Hypermarcas dá início a um processo de reformulação pelo qual, em um ano, ao menos a metade de suas mais de 100 marcas deixará de existir.

Folha de S. Paulo

Políticos do PT entram na mira do STF

Nas próximas sessões do julgamento do mensalão, o Supremo Tribunal Federal dará resposta à última pergunta fundamental do processo: quem determinou a corrupção de parlamentares da base aliada do governo Lula?

Os votos, na semana passada, do relator Joaquim Barbosa e do revisor, Ricardo Lewandowski estabeleceram a tese de que houve crime de corrupção passiva quando os parlamentares receberam dinheiro do esquema do mensalão. A maioria da corte deve seguir esse entendimento.

O crime se caracteriza pelo recebimento de vantagem indevida por servidor público em razão de sua função. Ainda fica no ar a indagação de quem são os corruptores. No capítulo em julgamento no STF, que analisa a compra de apoio parlamentar, Barbosa condenou sete deputados ou ex-deputados por corrupção passiva. Lewandowski ainda está lendo o seu voto, mas já condenou o ex-deputado Pedro Corrêa (PP) e absolveu Pedro Henry (MT).

Lula ignora mensalão em palanques do ABC

Na volta aos palanques do ABC paulista, no fim de semana, o ex-presidente Lula ignorou o julgamento do mensalão e investiu em elogios ao PT e ao próprio governo.

Ele evitou referências ao manifesto em que partidos aliados acusam a oposição de "golpismo" e de questionar sua "honra e dignidade" ao explorar o escândalo nas eleições. O próprio Lula articulou a redação do texto, divulgado na última quinta-feira.

"Quando fazem críticas ao PT, a gente tem que fechar os olhos e imaginar o Brasil sem o PT. Não seria esse país alegre e orgulhoso que é", disse ontem, em Santo André.

Verba de R$ 1 bilhão para universidades fica sem uso

Uma verba de R$ 1 bilhão destinada ao financiamento de melhorias das universidades do país a juros mais acessíveis está parada, sem uso, desde abril do ano passado. O dinheiro faz parte de um programa do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) desenvolvido em parceria com o Ministério da Educação.

Ele pode ser usado para financiar de obras e compra de equipamentos e de softwares a gastos com capacitação e treinamento para gestão. O problema, segundo as universidades, é que o acesso ao dinheiro disponibilizado pelo IES (Programa de Melhoria do Ensino das Instituições de Educação Superior) possui uma lista de requisitos extensa, o que dificulta o pedido de empréstimo.

Entre as exigências estão a adesão a programas para o ensino superior, como o Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) e o Prouni (Programa Universidade para Todos). A instituição também tem que ter boa avaliação do MEC.

Em Palmas, colombiano pode ser o 1º estrangeiro a governar capital

Até pouco tempo tratado como zebra na disputa pela Prefeitura de Palmas, um colombiano de 51 anos é o novo fenômeno eleitoral do Norte do país e pode se tornar o primeiro estrangeiro a governar uma capital brasileira.

Com um patrimônio de R$ 18 milhões (é o quarto candidato mais rico do país), Carlos Amastha (PP) passou de 1% para 47% nas pesquisas e deixou para trás rivais apoiados pelo governador do Estado e pelo prefeito da cidade.

É a primeira eleição de Amastha. Dono do maior shopping do Estado, em campanha ele procura minimizar a imagem de milionário: dança, distribui beijos e não abre mão da camisa xadrez.

Elemento surpresa

Se a eleição para a Prefeitura de São Paulo fosse hoje, nem o PT conseguiria alcançar seu padrão histórico de votação na cidade nem o PSDB repetiria o desempenho que levou José Serra ao segundo turno e à vitória na disputa de 2004.

O responsável pelo cenário é Celso Russomanno (PRB), candidato que lidera as pesquisas de intenção de voto com 35%. Sua vantagem se constrói principalmente nos extremos leste e sul, redutos que historicamente depositam seus votos no PT, e nos bairros mais centrais da zona leste, que ajudaram a eleger Serra em 2004.

Expressiva na periferia, a votação em Russomanno faria com que Fernando Haddad registrasse o pior resultado da história do PT nas disputas paulistanas.

14% dos candidatos à Câmara de SP têm problemas legais

Pelo menos 14% dos 1.227 candidatos a vereador na cidade de São Paulo respondem a processos na Justiça ou já receberam ao menos uma condenação. O levantamento foi feito pela Folha junto às certidões entregues pelos candidatos à Justiça eleitoral. São 170 nomes com pendências e/ou condenações.

Como a legislação diz que os candidatos só são obrigados a apresentar certidões na esfera criminal (é omissa a respeito da civil), o total pode ser maior. "É um número impressionante", afirma o juiz Márlon Reis, militante do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e um dos formuladores da Lei da Ficha Limpa. "Não deveria ter nenhum."

Haddad mira Russomanno e se volta para consumidor

Depois de estacionar nas pesquisas, o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, adotou discurso voltado para o consumidor, público-alvo do líder na disputa, Celso Russomanno (PRB). Na TV e em atos de campanha, o petista passou a dizer que vai cuidar do direito do consumidor, mas também do direito do cidadão.

Russomanno apresentava quadros na TV sobre o tema e sua relação com o consumo tem sido apontada como um dos motivos para a liderança nas pesquisas. "Não dá para você trabalhar com o cidadão como se ele fosse só consumidor. O cidadão é outro departamento", afirmou o petista ontem, em discurso em São Mateus.

China cancela evento com Japão e aumenta tensões

O governo chinês cancelou ontem os eventos de comemoração que marcariam, na quinta-feira, os 40 anos de relações diplomáticas do país com o Japão, aumentando a tensão entre as duas nações, que disputam há décadas a soberania sobre um arquipélago na região. A decisão foi tomada em meio a protestos contra o governo japonês realizadas na China e em Taiwan, que também reivindica o poder sobre o conjunto de ilhas.

Sem manutenção, avião antitráfico não voa desde janeiro

Uma das estrelas da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2010, o avião não tripulado que seria a principal arma para combater o tráfico de drogas nas fronteiras não voa desde janeiro deste ano por falta de contrato de manutenção. Uma cláusula da compra do sistema, feito junto à empresa israelense IAI (Israel Aerospace Industries), impede a aeronave de voar sem o contrato de manutenção.

A manutenção não é só para eventuais reparos do avião em caso de acidente. Ela inclui a checagem do equipamento, altamente sofisticado, antes de toda decolagem. Os Vants (veículos aéreos não tripulado) são aeronaves controladas remotamente, a partir de uma base em terra. A versão comprada pela PF é capaz de fotografar o rosto de um traficante a 9.000 metros de altitude, segundo a empresa israelense.

Tucano vetado dribla Lei da Ficha Limpa com a mulher

O PSDB conseguiu driblar a Lei da Ficha Limpa em Araras, a 168 km de São Paulo. Um tucano cassado em 2009 e agora vetado pela Justiça Eleitoral colocou a mulher como candidata a prefeita. A substituição de candidatos é permitida pela legislação. Fonoaudióloga e dona de uma loja, Gábi foi escalada pelo marido, Pedrinho Eliseu, assim que ele teve a candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"Somos um só", disse o tucano. "Vou contribuir como secretário, se ela for eleita, mas a Gábi foi escolhida pelos partidos e apoiada em redes sociais porque era uma forma de manter o projeto." Eleito em 2008, ele foi cassado logo no início do mandato, acusado de abuso de poder econômico.

O Globo

Receita quebra 80 mil sigilos e recupera R$ 56 bilhões

Levantamento inédito da Receita Federal obtido pelo GLOBO mostra que, desde 2001, o Fisco investigou 16.142 contribuintes usando um expediente polêmico e que está sendo questionado na Justiça: a quebra do sigilo bancário. A Receita rompeu mais de 80 mil sigilos em uma década. Cruzando dados e verificando movimentação financeira incompatível com a renda de pessoas físicas ou empresas, o governo conseguiu recuperar R$ 56 bilhões até abril deste ano, um volume significativo diante do total de R$ 700 bilhões em autuações executadas pela Receita Federal no mesmo período. Mas o Fisco está sendo obrigado a recuar nesse tipo de fiscalização, depois que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) deu ganho de causa a uma empresa que questionou o acesso aos seus extratos bancários, sem haver autorização judicial prévia. A Receita Federal argumenta, por sua vez, que esse instrumento de fiscalização é o mais utilizado no mundo por órgãos tributários.

Investimentos levam tensão eleitoral a cidades do Rio

Em Itaboraí, Itaguaí, Maricá, Resende e São João da Barra, a chegada de investimentos de R$ 64,5 bilhões — entre refinarias, portos, estaleiros, complexo imobiliário e montadora de carros — acirrou a disputa pela prefeitura. A previsão total de gastos de campanha nessas cinco cidades chega a R$ 40 milhões, 78% a mais do que a registrada em 2008, e a eleição tem sido marcada por atos irregulares, impugnações e casos de polícia. Ameaças de morte em Itaboraí levaram o presidente do TRE-RJ, Luiz Zveiter, a convocar reunião com os candidatos por entender que o acirramento político "está acima do nível do aceitável".

Revisor deve punir lavagem

Depois de absolver Pedro Corrêa (PP) da acusação de lavagem de dinheiro, o ministro Ricardo Lewandowski deverá condenar hoje outros três réus ligados ao partido por este tipo de crime. O revisor no STF entende que o uso de artifício para ocultar saque do mensalão configura a prática ilícita. O mesmo raciocínio será aplicado a réus de outros partidos.

Reis do petróleo inibem revoltas

Apesar da onda de fúria muçulmana que já derrubou ditadores no Oriente Médio e no Norte da África, as abastadas monarquias do Golfo Pérsico conseguem conter focos de insatisfação graças ao dinheiro do petróleo. Em Bahrein, Arábia Saudita, Qatar, Kuwait, Emirados Árabes e Omã, o governo oferece casas e empregos. Mas não a liberdade.

Em discussão, os menores e o crime

O número de menores envolvidos com o crime no Rio aumentou 52,5% no primeiro semestre deste ano. Especialistas defendem a revisão do Estatuto da Criança e do Adolescente (EGA), criado há 22 anos. Dados da Secretaria estadual de Segurança Pública mostram que facções criminosas usam cada vez mais menores, principalmente no tráfico. O procurador de Justiça Mareio Mothé sugere que os prazos das medidas socioeducativas impostas aos infratores sejam ampliados.

Correio Braziliense

30.899

Apenas o governo federal abriu seleções públicas para contratar mais de 9 mil novos servidores. Entre elas, estão as que vão preencher os quadros das agências nacionais de Águas (ANA) e de Aviação Civil (Anac). No Distrito Federal, há 476 postos disponíveis, boa parte deles na Secretaria de Saúde. Estados e municípios pretendem convocar 21 mil funcionários. Mas, atenção: a maioria das inscrições encerra-se em 22 de outubro. Professores dão dicas para quem vai começar a estudar agora.

Querida presidente

Cartas que presos e presas escrevem a Dilma Rousseff têm de tudo. De conselhos sobre como governar o Brasil a pedidos de perdão.

Dilma quer globalização com justiça

Presidente defenderá na ONU a abertura de instituições como o BIRD e o FMI controlados pelos EUA e pela Europa. Ela tirou o domingo para passear a pé por Nova York.

Deltaduto movimentou R$ 421 milhões

Esquema de financiamento de campanhas operado pela construtora Delta usou pelo menos 18 empresas fantasmas, já identificadas pela CPI do Cachoeira.

STF prevê mais rigor ao caixa dois

Votos de Joaquim Barbosa e Lewandowski contra políticos que receberam dinheiro do mensalão podem piorar a vida de quem participar desse tipo de esquema.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!