Nos jornais: ministro da Agricultura admite que pegou carona em jatinho

De acordo com O Globo, Wagner Rossi disse ate que ‘e normal pegar carona em jatinhos de agroempresas

O GLOBO

Ministro da Agricultura considera normal usar jato de agroempresa
O ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), admitiu que ele e um de seus filhos, o deputado estadual Baleia Rossi (PMDB-SP), viajaram em jatinho de US$ 7 milhões da Ourofino Agronegócios. Graças a Rossi, a Ourofino foi uma das pioneiras no mercado nacional de produção de vacinas para a aftosa, nicho bilionário, antes dominado por multinacionais. Amigo do ministro e seu assessor especial no ministério, Ricardo Saud é fundador de uma subsidiária do Grupo Ourofino. Em nota, o ministro disse que pegou carona no avião "raras vezes", sem detalhar em quais datas. Disse ainda que o processo para a liberação da vacina foi iniciado em 2006, antes de sua nomeação para o cargo, e envolveu avaliações técnicas. Mas a autorização para fabricar vacina é de outubro do ano passado, já com Rossi ministro. No centro dos escândalos no Transporte, que derrubaram o ministro e quase 30 pessoas, o PR anunciou sua saída da base do governo no Congresso e que entregará os cargos que ocupa. O PR tem 41 deputados e sete senadores, o que pode dificultar a vida do governo no Congresso. E tem de 12 a 17 superintendências do Dnit e uma diretoria de Furnas, entre outros cargos.

Freio no PIB alemão decepciona mercados
No dia em que a Alemanha - maior economia da zona da euro - divulgou expansão de apenas 0,1% no segundo trimestre (a previsão era 0,5%), a chanceler Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy discutiram saídas para a crise. Entre as sugestões, a criação de Conselho e novo imposto sobre transações financeiras. A freada no PIB alemão interrompeu o movimento recente de alta nas bolsas.

Telefônicas podem ter TV por assinatura
O Senado aprovou o novo marco regulatório para os serviços de TV por assinatura no Brasil, que agora será aberto às operadoras de telefonia fixa. O texto, que vai à sanção presidencial, deve ser questionado pela oposição no Supremo.

Abertura de vagas com carteira assinada cai em 40%

Reino Unido estuda toque de recolher
O primeiro-ministro Cameron quer dar à polícia poderes para decretar toque de recolher para dispersar grupos e prevenir saques. Dois jovens foram condenados a 4 anos por incitar saques pelo Facebook.

No lugar de Patrícia
Em carro blindado e com seguranças, o juiz Fábio Uchôa, de 52 anos, substituiu ontem a juíza Patrícia Acioli, executada. Considerado um juiz rigoroso, o magistrado - faixa preta de caratê - vai chefiar a força-tarefa que atuará nos processos de Patrícia, em São Gonçalo.

 

FOLHA DE S. PAULO

Tele estrangeira poderá controlar televisão a cabo
O Senado aprovou o projete de lei que abre o mercado de TV à cabo para as empresas de telecomunicações nacionais e estrangeiras. O texto, que segue para sanção da presidente Dilma Rousseff, também cria cota semanal de programação nacional no horário nobre.

Ministro usou avião de empresa agrícola
O ministro Wagner Rossi (Agricultura) usou pelo menos duas vezes no ano passado o jato da Ourofino Agronegócio, empresa de produtos veterinários, sementes e defensivos. Os voos foram para Ribeirão Preto (SP) e Uberaba (MG). No fim de 2010, a empresa obteve licença para comercializar vacina contra a aftosa, mercado que gira R$ 1 bilhão por ano no país.

Alemanha e França pedem 'governo' para gerir o euro
A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, propuseram a instituição de um "governo econômico" para a zona do euro. O objetivo da medida é harmonizar políticas fiscais e reconquistar a confiança dos mercados na economia. Eles sugeriram ainda taxar operações financeiras.

PV negocia com governo; PR fica independente
Um mês depois da saída de Marina Silva, o PV negocia com o Planalto os termos para aderir ao governo. Já o PR declarou independência, depois de o Planalto ter promovido uma faxina nos quadros do Ministério dos Transportes.

Justiça condena 4 por vazamento de teste do Enem
A Justiça Federal condenou quatro dos cinco envolvidos no vazamento do Enem em 2009. A informação foi dada pelo Ministério Público Federal. Felipe Pradella, apontado como mentor, foi condenado a cinco anos e três meses de reclusão. A defesa dos réus não comentou.

Juiz inglês pune incitação via rede social com prisão
A Justiça britânica condenou dois jovens a quatro anos de prisão por terem usado o Facebook para incitar tumultos durante a onda de violência que atingiu cidades da Inglaterra. O juiz disse que as penas aplicadas são um desestímulo para quem pensar em fazer o mesmo.

Exames revelam estupro no caso Strauss-Kahn

Vaga com carteira assinada cresce 14% menos

 

O ESTADO DE S. PAULO

Justiça condena 4 dos 5 acusados pelo vazamento do Enem
A Justiça Federal condenou quatro dos cinco envolvidos no furto e no vazamento da prova 2009 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A notícia foi antecipada ontem pelo estadão.com.br. Os réus foram acusados de corrupção passiva e violação de sigilo funciona1. A maior pena foi de 5 anos e três meses de prisão. Há dois anos, após a revelação do caso pelo Estado, o MEC cancelou o teste. A sentença menciona a “magnitude" dos prejuízos como fator para a condenação - a suspensão do Enem afetou mais de 4 milhões de estudantes, e a reimpressão da prova gerou um custo de R$ 45 milhões.

Debates – Estadão: Gabrielli diz que gargalo do pré-sal é de equipamentos
O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse ontem, no Seminário Novos Desafios do Pré-sal, promovido pelo Grupo Estado, que a demora na entrega de equipamentos encomendados no exterior está atrasando os projetos. Segundo ele, o problema pode até comprometer os investimentos este ano. Em entrevista, Gabrielli defendeu ainda a interferência do governo nas decisões da empresa.

Por paz com PMDB, Dilma mantém Rossi
A presidente Dilma Rousseff decidiu manter Wagner Rossi na Agricultura para não brigar com o PMDB do vice Michel Temer, mesmo com as denúncias de tráfico de influência envolvendo o ministro. Temer é o padrinho da nomeação de Rossi. Em contrapartida, Dilma fará faxina nos cargos ocupados por amigos do ministro. Já o PR abriu mão de seus postos no governo e disse que atuará com independência.

Senado aprova entrada de tele na TV paga
Após mais de quatro anos de tramitação, o Senado aprovou nova lei para o mercado brasileiro de TV paga, liberando a entrada no setor das operadoras de telecomunicações. A lei também derruba parte da limitação de participação do capital estrangeiro nessas empresas. Foram instituídas, porém, cotas de exibição de conteúdo nacional na programação das emissoras.

Europa pode ter governo só para economia
A França e a Alemanha anunciaram a criação de um governo econômico comum para a zona do euro. O pacote, que depende de aprovação dos países do bloco, inclui lei de responsabilidade fiscal e defende imposto sobre transações financeiras. Mas a federalização das dívidas nacionais por meio do fundo europeu de estabilização, esperada pelo mercado, não ocorreu.

Comerciantes criam projeto para Nova Luz

 

CORREIO BRAZILIENSE

Ministro fere a ética pública e acha pouco
O Conselho de Ética Pública da Presidência da República deve abrir procedimento para avaliar a conduta do ministro da Agricultura, Wagner Rossi. Ontem, ao tentar rebater a informação publicada pelo Correio Braziliense de que ele e um filho, Baleia Rossi, deputado estadual pelo PSDB em São Paulo, costumam usar em viagens particulares o jatinho de uma empresa do agronegócio, Rossi se complicou ainda mais. "Em rara ocasiões, usei como carona o avião citado na reportagem", disse em nota. O Código de Ética da Alta Administração Federal condena esse tipo de conduta. Dona do jatinho, avaliado em R$ 7 milhões, o grupo Ourofino tinha R$ 100 mil de capital em 2004. Expandiu os negócios, principalmente depois dos contratos com a Agricultura, e hoje, detém patrimônio estimado em R$ 44 milhões.

Dilma, corrupção e ossos do ofício
Para a presidente da República, o real desafio consiste em defender os interesses do país, muito mais do que solucionar crises na Esplanada. “Meu maior objetivo é desenvolver o país e distribuir renda. O resto, faço por ossos do ofício”, afirmou Dilma Rousseff, após cerimônia de promoção de militares, antes subordinados ao ministro boquirroto Nelson Jobim.

Desvio de verba: Sumiram com o dinheiro do Zoológico
A polícia investiga um suposto esquema para fraudar os recursos da bilheteria, administrados por uma fundação. A suspeita é de que R$ 300 mil desapareceram do caixa anualmente, até 2010.

Servidores: Sem chance de reajuste em 2012
Assim como fez com as aposentadorias do INSS, a União vai barrar os aumentos para o funcionalismo. Na avaliação do governo, as categorias tiveram boas correções nos últimos anos.

Seu bolso: Luz fica 6,75% mais cara
Mesmo registrando em 2010 mais de 1,8 milhão de falhas no fornecimento, a CEB foi autorizada a reajustar as tarifas.

Salário: GDF tem novo calendário
Os funcionários pagos com recursos do Tesouro local receberão apenas no último dia útil do mês.

O auto das Margaridas
Brasília será tomada hoje por 70 mil mulheres que lutam por melhores condições de trabalho no campo. Por causa da manifestação, o GDF montou esquema especial para minimizar transtornos no trânsito. Haverá mudanças de tráfego nas principais vias do Plano Piloto e até de outras regiões administrativas.

Ônibus: Empresas apostam na impunidade
Na série de reportagens sobre o transporte público do DF, o Correio mostra que os empresários acumulam multas por irregularidades e desafiam a fiscalização e a Justiça.

 

VALOR ECONÔMICO

Governo decide acabar com fator previdenciário
O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, pretende concluir até o fim de setembro uma proposta de substituição do fator previdenciário - mecanismo criado pelo governo Fernando Henrique, em 1999, cujo objetivo era incentivar o trabalhador a adiar a aposentadoria. Três alternativas estão em discussão: estabelecer uma idade mínima para a aposentadoria, elevar o prazo mínimo de contribuição e uma fórmula que contemple essas duas variáveis. O governo desistiu, no entanto, da fórmula 85/95, sob o argumento de que ela não fecha a conta (85 é a soma da idade com o tempo de contribuição para mulheres e 95 é a soma aplicada aos homens). A discussão caminha para a fórmula 95/105. O pressuposto básico do projeto é que os cofres da Previdência não podem ter prejuízo com o substituto do fator previdenciário. De 1999 até 2010, o fator permitiu economia de R$ 31 bilhões. Neste ano, a conta deve ser de R$ 9 bilhões. Mas os estudos do governo mostram que o fator tem apresentado efeito maior em reduzir o valor do benefício do que em adiar a aposentadoria, segundo informou ontem o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Guimarães.

Leia também:
Sylvio Costa: Uma ótima polêmica à espera dos parlamentares

Crise expõe as empresas sem controladores
O Brasil já tem 47 empresas com capital pulverizado, de um total de 125 com ações no Novo Mercado, segundo dados da BM&FBovespa. Esse número, em termos absolutos, ainda é pequeno, mas com a queda das cotações essas empresas sem controlador se tornaram mais vulneráveis a aquisições, tanto por companhias concorrentes quanto por fundos de "private equity". A dispersão do capital nem sempre significa a completa pulverização das ações. Quase sempre há um grupo com participação relevante, entre 20% e 40%, o que dificulta a compra dessas companhias. Além disso, as empresas começam a se proteger. A BR Malls pretende pôr em seu estatuto uma norma pela qual o investidor que alcançar 20% do capital será obrigado a fazer uma oferta pública a todos os acionistas.

Eurobônus seriam uma boa solução
Tamanho faz diferença. Essa é a lição aprendida com o debate sobre o teto da dívida dos EUA e também com o Japão. Essa lição vale para os países do euro: eles deveriam reunir suas dívidas, porque as vantagens da criação de um mercado de eurobônus superariam claramente os custos. A escala viabilizaria um custo menor para financiar esses países. O estoque de títulos dos EUA é de US$ 9,5 trilhões. É impossível, para o investidor, evitar esses títulos. Por isso, ele está disposto a financiar Washington recebendo 2,3% ao ano. Ocorreria o mesmo se Alemanha, França e Itália reunissem seus títulos de € 4,2 trilhões. Sozinhos, os três têm custo maior e são mais vulneráveis a pânicos.

O espírito empreendedor dos cientistas de São Carlos
Cidade com o maior número per capita de doutores no país, São Carlos, no interior de São Paulo, está atraindo investimentos de empresas nacionais e estrangeiras por causa de uma outra peculiaridade rara nos meios universitários brasileiros: o espírito empreendedor dos cientistas. São alunos, professores e pesquisadores com sólida formação intelectual e forte disposição para fazer a ponte entre a academia e o mercado, contribuindo para o lançamento de produtos inovadores e também para criar e administrar seus próprios negócios. Um exemplo é o físico Jarbas Castro, ex-pesquisador do Instituto Nacional de Óptica e Fotônica da USP São Carlos, que fez a transição para o setor privado há 30 anos. Depois do doutorado no MIT, ele fundou a empresa Opto Eletrônica, que hoje fatura R$ 100 milhões por ano. Guiadas por esse perfil, ao menos 90 fabricantes de equipamentos médicos, de materiais especiais e de tecnologia da informação começam a se instalar em um novo condomínio empresarial na cidade, reservado só para negócios do setor de tecnologia. Estima-se investimento de até R$ 20 milhões e criação de mais de 3 mil empregos, com média salarial mensal em torno de R$ 5 mil.

MPE planeja fabricar trens de monotrilho
O grupo brasileiro MPE e a Scomi, da Malásia, estão apostando na produção de trens para monotrilho no Brasil. Juntas, as duas empresas vão construir fábrica no Rio para produzir 24 trens, parte de um contrato de R$ 1,35 bilhão para a linha 17 do Metrô de São Paulo, a ser construído em monotrilho. Trata-se de um sistema de transporte de massa que circula em vias elevadas, com carros movidos a propulsão elétrica sobre pneus de borracha. No contrato para a linha 17 do Metrô, serão produzidos um total de 72 carros. Cada trem é formado três carros e pode transportar até 400 passageiros, disse Adagir Abreu Filho, diretor da MPE Montagens e Projetos Especiais.

Olofsson nega venda do Carrefour no Brasil e reestrutura operação

Xerox prepara aquisição no país
A Xerox negocia uma aquisição no Brasil para acelerar a sua expansão no segmento de terceirização de processos de negócios. A compra faz parte da estratégia mundial da companhia para consolidar a área de serviços, que responde por 45% da receita, diz Yoram Levanon.

Peixe Urbano chega ao México
Depois de chegar à Argentina, o site de compras coletivas Peixe Urbano inicia hoje sua operação no México. Apoiado por quatro fundos de investimento estrangeiros, a meta é tornar-se líder na América Latina.

Paquetá se dobra ao câmbio
A Paquetá concluiu a transferência da produção de calçados da fábrica de Sapiranga (RS), sede do grupo, para sua unidade na República Dominicana. A mudança foi forçada pela valorização do real.

Adubos ensaiam novo recorde
Com a maior parte das commodities agrícolas em patamares elevados, as vendas de fertilizantes no país devem bater novo recorde neste ano. Até julho, acumulam alta de 21,2%.

Parceria asiática na cana
Os grupos Olam International de Cingapura, e Shree Renuka Sugars, da Índia, firmaram parceria no Brasil para investir em açúcar e etanol. O primeiro alvo do acordo são as usinas da Clealco em São Paulo.

Agronegócio dribla o câmbio
A valorização do câmbio praticamente compensou a alta das commodities agrícolas no mercado internacional ao longo da última década. Mas ganhos de escala e produtividade mantiveram a competitividade do agronegócio brasileiro.

Fundos de recebíveis patinam
Após forte crescimento entre 2005 e 2008, as emissões de fundos de recebíveis patinam neste ano. Mal ensaiou uma reação em 2010, o setor se viu às voltas com o caso PanAmericano e as medidas de aperto do crédito.

Apoio às energias renováveis
A gestora de recursos Global Business Development Network (GBDN), com sede nos EUA, prepara um fundo de "private equity" de US$ 100 milhões para investir em empresas latino-americanas do segmento de energias renováveis.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!