Falha de segurança expõe dados de clientes do BB e do Bradesco

Também entre os destaques dos jornais: o esforço de Marina para a Justiça reconhecer o seu partido e a fuga do senador Roger Pinto Molina da Bolívia

Folha de S. Paulo

Brecha em sites expõe os dados de milhões em grandes bancos

Diferentes brechas de segurança encontradas nos sites do Banco do Brasil, do Bradesco, do serviço de pagamentos Moip e da Boa Vista Serviços (administradora do cadastro de devedores SCPC) expuseram recentemente dados privados de milhões de pessoas.

Os problemas foram descobertos pelo analista de sistemas Carlos Eduardo Santiago, 21, que os demonstrou à Folha após ter sido ignorado pelas empresas. "Ao Moip, à Boa Vista e ao Bradesco, relatei as questões há cerca de um ano", conta.

"Descobri o erro do Banco do Brasil no dia 8, mesma data de quando avisei a empresa por meio do SAC, mas fui ignorado. Decidi, então, checar as outras falhas, e elas ainda existiam", diz.

 

Marina Silva amplia pressão no TSE por registro da Rede

Documento que a ex-senadora Marina Silva entregará hoje ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) postulando o registro de seu novo partido, a Rede Sustentabilidade, amplia a pressão sobre a Justiça para validação das assinaturas e diz que a fundação da sigla representa o "anseio de milhares de pessoas descontentes com a atual forma de fazer política".

A petição, a ser protocolada às 11h na sede do tribunal, em Brasília, é subscrita pelo advogado Torquato Jardim, ex-ministro da corte e especialista em legislação eleitoral.

O texto tem 35 páginas. Além de relatar o histórico de mobilização da agremiação política, argumenta que 90% dos formulários de apoios foram remetidos aos cartórios eleitorais até 1º de agosto, o que asseguraria os 15 dias de prazo legal para a certificação das adesões.

PSB trabalha para divulgar 'marca' Campos

Eduardo Campos (PSB) ainda não anunciou candidatura à Presidência em 2014, mas diretórios do PSB deram a largada da pré-campanha e começam a difundir o nome do governador de Pernambuco pelo interior do país.

Comandos estaduais do PSB têm articulado reuniões com prefeitos, vereadores e militantes, com o projeto presidencial na pauta. O objetivo é incitar os pessebistas a divulgar a "marca" Campos.

"Ele não disse a ninguém que é candidato, mas também não negou. Não dizendo que não é, já sabemos que é", disse o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE).

Diplomata  traz senador e abre crise no Itamaraty

Apesar da participação de um diplomata e de dois fuzileiros navais brasileiros, o Itamaraty informou que abriu inquérito interno para investigar a entrada no Brasil anteontem do senador boliviano Roger Pinto Molina, que é opositor do governo Evo Morales e estava refugiado havia quase 15 meses na embaixada brasileira em La Paz.

Ele não podia sair do prédio por falta de um salvo conduto do governo boliviano. A versão do Planalto e do Itamaraty é de que o governo não autorizou e nem sequer sabia da operação para retirar Molina do país vizinho. Por isso, o Ministério das Relações Exteriores soltou nota para informar que irá "tomar as medidas administrativas e disciplinares cabíveis" contra os responsáveis.

Síria autoriza inspeção das Nações Unidas em Damasco

O governo sírio autorizou ontem que inspetores da ONU visitem as áreas no subúrbio de Damasco onde teria havido um ataque com armas químicas na última quarta-feira.

A investigação deve começar hoje, conforme comunicado das Nações Unidas. O acordo foi mediado pela alta representante para o desarmamento, Angela Kane, que chegou ao país anteontem.

A permissão para a inspeção foi classificada como "tardia demais para ser crível" por um funcionário do governo americano. Para ele, há "pouca dúvida" de que o regime sírio fez o ataque.

PT inicia maratona de debates para eleição

O PT promove hoje, em São Paulo, o primeiro dos quase trinta debates previstos até novembro no processo que elegerá seu novo presidente nacional. O evento, às 11h, será transmitido ao vivo no site do partido (www.pt.org.br).

São seis os concorrentes: Rui Falcão (atual presidente, que tenta o segundo mandato), Paulo Teixeira, Markus Sokol, Renato Simões, Valter Pomar e Serge Goulart. Quem vencer comandará o PT durante a campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, no ano que vem.

A eleição, que comporá os diretórios municipais, estaduais e nacional, está marcada para 10 de novembro - se houver necessidade de segundo turno, será no dia 24 do mesmo mês.

Obstáculos de Padilha

A decisão de contratar 4.000 cubanos para atuar no país pelo programa Mais Médicos deve aumentar a corrida de obstáculos que o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, terá que vencer na pasta até ser oficialmente confirmado como o candidato do PT ao governo de São Paulo.

Padilha é aposta do ex-presidente Lula e foi lançado pelo partido em um evento há duas semanas, embora não assuma a candidatura.

Petistas dizem que ele combinou com a presidente Dilma Rousseff que ficará no ministério até o fim do ano, a tempo de aprovar no Congresso a medida provisória que cria o Mais Médicos, cujo prazo final para votação é 7 de novembro.

PF investiga conta atribuída a executivo demitido da Siemens

A Polícia Federal está investigando uma conta bancária em Luxemburgo cujo controle é atribuído ao executivo Adilson Primo, ex-presidente da empresa alemã Siemens no Brasil.

A apuração teve início no começo deste mês no inquérito criminal aberto pela PF sobre o suposto pagamento de propinas a agentes públicos e formação de cartel com a participação da Siemens.

Para obter os detalhes dessa conta, no início de agosto a PF pediu à 89ª Vara da Justiça do Trabalho de São Paulo o compartilhamento dos dados do processo que Primo move contra a Siemens - ele foi despedido por justa causa no final de 2011.

Confronto entre fazendeiros e índios se agrava no sul da Bahia

Mesmo com a presença da Força Nacional de Segurança desde o início da semana passada, confrontos entre índios e produtores rurais voltaram a ocorrer anteontem em Buerarema (a 450 km de Salvador), no sul da Bahia.

Em resposta a grupos de índios tupinambás que invadiram 25 propriedades da região, fazendeiros atearam fogo a oito casas onde vivem indígenas, de acordo com a Polícia Civil. Os fazendeiros também depredaram uma agência dos Correios e saquearam um mercado local.

ENTREVISTA DA 2ª
Copiar nem sempre prejudica inovação, pode até estimulá-la

Demonizada pelos que defendem a ampliação das leis de patentes, a cópia nem sempre é inimiga da inovação. Ao contrário: com frequência, é a mãe da invenção.

É o que afirmam dois especialistas em propriedade intelectual, os norte-americanos Kal Raustiala e Christopher Sprigman, autores de "The Knockoff Economy" ("A Economia da Cópia", ainda não editado em português).

Remando contra a corrente das críticas à indústria da cópia, sobretudo a da China, eles dizem que há casos de sobra em que a liberdade para imitar resultou em inovação, como nos setores do software e da moda.

O Estado de S. Paulo

Ajuda em fuga de rival de Evo irrita Bolívia e Itamaraty

A fuga do senador boliviano Roger Pinto da Embaixada do Brasil em La Paz para Brasília, na noite de sábado, irritou ontem o Itamaraty e o governo da Bolívia. O Ministério das Relações Exteriores afirmou, em nota, que abrirá um inquérito para apurar as circunstâncias nas quais o opositor do presidente Evo Morales chegou ao País, A chancelaria boliviana declarou o político fugitivo da Justiça e acionou a Interpol.

O senador foi trazido ao Brasil pelo encarregado de negócios da embaixada em La Paz, Eduardo Sabóia, que estava no comando da embaixada desde o início de julho. O diplomata foi chamado ontem de volta a Brasília pelo Itamaraty, que, aparentemente, não tinha conhecimento da operação.

De acordo com o relato do presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Pinto viajou em uma comitiva de dois carros da embaixada, com. placas consulares, e acompanhado de Sabóia e de dois fuzileiros navais que fazem a segurança da embaixada. Nas missões no exterior, os militares respondem não ao Ministério da Defesa, mas ao chefe da representação consular - no caso, Sabóia.

Obras de Dilma e Campos atrasam em Pernambuco

Esquecida no agreste de Pernambuco, a cidade de Cupira é cenário da confluência de duas forças políticas que não conseguiram somar resultados. Em 30 de agosto de 2011, a presidente Dilma Rousseff e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, visitaram a cidade para a assinatura da ordem de serviço .de duas barragens que deveriam ter ficado prontas no ano passado. Até hoje, os projetos mal saíram do papel.

A dobradinha entre Dilma e Campos, prováveis adversários em 2014 como candidatos do PT e do PSB, não conseguiu resolver o risco de enchentes a que estão expostos os moradores da região. Problema que só não foi maior por causa do menor volume de chuvas neste inverno.

As barragens Panelas II e Gatos foram as primeiras obras que tiveram a ordem de serviço assinada por Dilma em cerimônia oficial. Fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAG) e somam R$ 65 milhões, bancados pela União ÇR$ 50 milhões) e por Pernambuco (R$ 15 milhões). Cerca de 400 mil pessoas seriam beneficiadas pelo conjunto de barragens, que inclui a de Serro Azul, na mesma bacia hidrográfica e também inacabada.

Creche financiada pelo MEC também está sem funcionar

Cupira é uma cidade de obras fantasmas. Ao acordar às 6h30 para levar as duas netas para a única creche em funcionamento no município, a dona de casa Maria do Socorro, de 52 anos, avista o elefante branco largado pela prefeitura e financiado com recursos do Ministério da Educação (MEC): uma creche com piscina e brinquedos novos, mas abandonada.

Desde o início do ano, a população espera a creche nova funcionar. Em maio de 2012, nota da prefeitura informava que a obra estava em "fase de finalização" e atenderia cerca de 240 crianças em tempo integral.

Defesa de Dirceu tem só uma tese sem rejeição do STF

O recurso do ex-ministro José Dirceu, apontado como chefe do esquema do mensalão, deve ser analisado nesta semana com poucas chances de sucesso. Nas quatro sessões em que julgou os embargos de declaração de 14 dos 25 condenados, o Supremo Federal Tribunal (STF) derrubou praticamente todas as teses sustentadas pela defesa do ex-ministro, condenado a 10 anos e 10 meses por corrupção e formação de quadrilha.

Apenas uma argumentação dos advogados de Dirceu ainda não foi debatida pelo plenário. Se também for rejeitada, a última esperança seria um novo julgamento e a chance de ser absolvido do crime de quadrilha, pelo qual foi condenado por 6 votos a 4. O regimento interno do Supremo prevê que, nesses casos, o réu pode pedir para ser julgado novamente. No entanto, parte dos ministros entende que uma lei aprovada em 1990 extinguiu esse recurso.

Crise ameaça relatório sobre repressão

A etapa final da Comissão Nacional da Verdade será carregada de tensão. Ativistas temem que o agravamento da crise interna entre os cinco integrantes do grupo prejudique a conclusão do relatório sobre violações de direitos humanos durante a ditadura militar. As primeiras reuniões para discutir o formato do documento devem ocorrer no fim de setembro.

A questão é que o clima de tensão chegou a tal ponto que alguns dos responsáveis pela elaboração do relatório final já nao se falam. Também têm sido comuns as trocas de palavras ásperas durante as reuniões semanais da comissão.

Alta do dólar prejudica programa de logística

As razões que levaram ao encarecimento do dólar poderão também reduzir o volume de recursos externos pata o.Programa de Investimentos em Logística (PIL), do governo federal. A migração de capitais para os Estados Unidos e outros destinos considerados seguros - consequência da possibilidade de mudança da política monetária norte-americana - reduz a atratividade de um programa que já era. criticado pelo excesso d.e intervencionismo e por ser oferecido por um país : que tem crescido pouco.

Síria aceita que ONU apure ataque químico

A chancelaria da Síria informou ontem que o governo decidiu permitir que inspetores dá ONU analisem os locais no subúrbio de Damasco que teriam sido alvos de ataques de armas químicas. Os EUA, porém, desprezaram a oferta e disseram que ela "veio tarde demais", o que aumenta as chances de uma intervenção militar no conflito.

Segundo a oposição síria, forças leais ao ditador sírio, Bashar Ássad, usaram armas químicas : contra civis no dia 21, matando cerca de 1,3 mil pessoas. Damasco nega. Ontem, o primeiro-ministiro sírio, Wael al-Halqi, afirmou que as denúncias são "uma conspiração barata e clara" impulsionada pelos rebeldes.

Comentário sobre terrorismo barra brasileira em voo

A jovem Thais Burratto da Silva, de 24 anos, que participaria de congresso em Bali, Indonésia, foi barrada em voo da Qatar Airways. Ela diz que funcionários da companhia proibiram o embarque depois de seu pai ter feito uma brincadeira: “Ainda bem que não acharam que você é terrorista.” Sem aceitar explicações, eles tampouco quiseram revistar sua bagagem.

Correio Braziliense

Crise diplomática

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) comunicou, na tarde de ontem, que vai abrir inquérito para apurar as circunstâncias da fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina, 53 anos, da embaixada do Brasil em La Paz. O caso foi revelado na edição de ontem da coluna Brasília-DF. O parlamentar, que responde a mais de 20 processos por corrupção e diz ser perseguido por razões políticas pelo governo de Evo Morales, estava asilado na embaixada brasileira havia 445 dias. Ele desembarcou em Brasília na madrugada de ontem. O político boliviano chegou à capital federal num jato particular proveniente de Corumbá (MS). O parlamentar boliviano estava acompanhado do presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Selvagens das arquibancadas

Fora de campo, o bom jogo entre Vasco e Corinthians, no Mané Garrincha, teve um saldo triste. Dez ficaram feridos: nove torcedores do Timão e um policial. O clima de terror instaurado por alguns membros da Gaviões da Fiel começou antes do jogo, quando houve a tentativa de saquear um mercado em Taguatinga. No estádio, a hostilidade se acirrou diante da falta de divisão clara entre as torcidas. Quando o confronto explodiu, a PM teve que intervir.

Brasilienses na fila por R$ 5 bi em precatórios

Quem tem créditos a receber do poder público precisa de uma dose elevada de paciência. No DF, as dívidas estão sendo pagas até 20 anos após o reconhecimento. Sabe-se que mais de 4,7 mil processos do gênero tramitam no Judiciário local. Muitas vezes, os credores não vivem para ver a cor do dinheiro.

A face feminina da juventude infratora

O caso da garota de classe média que participou da morte de um morador de rua no Guará revela um aspecto negligenciado da violência urbana: as meninas também delinquem.

Um jeitinho de manter os apadrinhados

O fantasma da demissão, que assombra funcionários de empresas terceirizadas do Senado sempre que algum contrato chega ao fim, tem poupado parentes de servidores da Casa. Preservados, eles migram de uma contratada para a outra sem nenhum problema. O vínculo da G&P Gennari & Peartree Projetos e Sistemas, prestadora de serviços de informática, acabou e os empregados foram dispensados. Mas o sobrenome de alguns garantiu vaga na Connectcom, que desde junho a substitui.

O Correio analisou alguns casos e constatou que servidores efetivos do Centro de Informática e Processamento de Dados do Senado Federal (Prodasen) conseguiram segurar filhos e irmãos no emprego. Marcelo de Carvalho Lisboa, supervisor da Connectcom, por exemplo, é filho de Otavio de Morais Lisboa, analista legislativo do Serviço de Suporte à Infraestrutura e Estações de Trabalho.

Eco na Câmara Legislativa

O fim do contrato com a Servegel precipitou protestos no Senado e deu novo espaço ao deputado distrital Agaciel Maia (PTC), afastado da Diretoria-Geral da Casa por envolvimento no escândalo dos atos secretos. Conhecido por ter abrigado protegidos em cargos comissionados e ainda hoje manter indicados, Agaciel usou a tribuna da Câmara Legislativa para defender a permanência dos terceirizados, que preparam protesto para os próximos dias em frente ao Congresso.

No Brasil do desperdício, comida vai parar no lixo

O Brasil esbanja recursos naturais. De tudo se perde. A cada ano, 26,3 milhões de toneladas de comida são jogadas fora: volume suficiente para distribuir 131,5 kg para cada brasileiro ou 3,76 kg para cada habitante do planeta. Toda essa comida alimentaria facilmente os 13 milhões de brasileiros que ainda passam fome, nas contas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Poderia ainda facilitar o trabalho do Banco Central no combate à inflação. Com uma oferta maior de produtos, os preços não subiriam tanto e o país poderia até mesmo diminuir a importação de feijão preto da China.

Chacina de fiscais: crime em Unaí vai a julgamento

A Justiça Federal em Minas Gerais começa a julgar amanhã três dos oito réus acusados de executar servidores do Ministério do Trabalho em serviço durante inspeção em Unaí (MG), no Entorno do Distrito Federal, em janeiro de 2004. No banco dos réus, respondem por homicídio qualificado e formação de quadrilha os pistoleiros Erinaldo de Vasconcelos Silva, Rogério Alan Rocha Rios e Willian Gomes de Miranda, presos desde julho de 2004, seis meses depois da chacina. No entanto, a data para o julgamento dos mandantes e dos intermediários do crime ainda não está marcada. Na época, foram assassinados Erastótenes de Almeida Gonçalves e Nelson José da Silva, auditores fiscais do trabalho, João Batista Lages, fiscal do trabalho, e o motorista Ailton Pereira de Oliveira.

Os assíduos usuários da "FAB Linhas Aéreas"

Um relatório produzido pela Força Aérea Brasileira (FAB) joga luz sobre os hábitos de autoridades do governo federal no uso de aeronaves oficiais para deslocamentos a trabalho ou no trajeto entre Brasília e os estados de origem. Desde o início do governo Dilma Rousseff até o fim do primeiro semestre deste ano, a FAB operou voos em 7.244 trechos, o que dá uma média de quase oito decolagens por dia para atender a um grupo de autoridades que compreende o corpo ministerial do governo, além dos presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o relatório, desde 2010 foram atendidos pedidos para 5.250 deslocamentos de autoridades - sendo que uma viagem pode englobar decolagens em várias localidades e em datas diferentes.

Treinamento de médicos estrangeiros começa hoje

Mais 194 cubanos que trabalharão no Brasil por meio do Programa Mais Médicos desembarcaram ontem no país, onde começarão, a partir de hoje, a fazer um curso de três semanas sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) e a língua portuguesa — coordenado pelo Ministério da Saúde em parceria com universidades públicas. Eles se juntam aos 206 conterrâneos que chegaram no sábado.

Doutora em Saúde Pública, a médica Lígia Bahia não acredita em riscos para a população, hipótese levantada por entidades de classe a respeito da falta de revalidação dos diplomas, e defende que a discussão deveria englobar problemas estruturais na saúde do país. “É compreensível que associações médicas defendam critérios de inserção no mercado de trabalho, quando falam de diploma e de condições de trabalho. Faz parte da democracia. O que não estamos discutindo é que essa política responde a uma pequena parte dos problemas da saúde brasileira. A ausência desse profissional é só uma das questões, que envolvem financiamento, gestão, infraestrutura”, diz.

O Globo

Permissão da Síria à ONU sob suspeita

A oferta da Síria de permitir que especialistas da ONU vistoriassem bairros onde supostos ataques com armas químicas ocorreram na quarta-feira foi recebida com desconfiança pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido, que já discutem abertamente uma intervenção militar. Horas após o sinal verde de Damasco, os dois países afirmaram que o governo de Bashar al-Assad pode ter apagado evidências.

"Tarde demais para ter credibilidade", afirmou o governo americano, fazendo crescer os temores de uma intervenção militar na Síria sem a autorização das Nações Unidas. Para Washington "há pouca dúvida" de que Assad usou armas químicas contra rebeldes. A oposição do país afirma que o governo vem bombardeando os locais onde, de acordo com eles, o regime usou armas químicas num massacre de até 1.300 pessoas.

Fuga nas barbas de Evo Morales

Depois de passar mais de um ano asilado na embaixada brasileira em La Paz, o senador oposicionista boliviano Roger Pinto Molina chegou a Brasília na madrugada de ontem, mesmo sem ter salvo conduto do governo da Bolívia para deixar aquele país, fato que levou as autoridades locais a anunciarem que vão acionar a Interpol e tomar as medidas cabíveis no Direito Internacional. De acordo com o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Molina - que enfrenta processos por corrupção, mas alega ser perseguido pelo governo de Evo Morales - viajou para a cidade fronteiriça de Corumbá (MS) num carro da embaixada do Brasil.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que abrirá inquérito para apurar o ingresso do político em território brasileiro. O Itamaraty informou que não teve conhecimento anterior ao episódio e que tomará as medidas administrativas e disciplinares cabíveis. O anúncio causou mal-estar na embaixada em La Paz, segundo fontes diplomáticas.

Ampliação do Galeão pode mudar a Ilha

Há pouco mais de 30 anos, o professor José Cantizano se viu obrigado a deixar sua casa, no antigo bairro do Itacolomi, e se mudar para Tubiacanga, na mesma Ilha do Governador. Foi um dos atingidos pelas remoções para obras do Aeroporto Internacional do Galeão-Tom Jobim. "Um processo traumático", afirma ele, que pode estar prestes a reviver tal experiência. Desta vez, é Tubiacanga que deve desaparecer do mapa.

A previsão consta no estudo de viabilidade escolhido pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) para embasar o edital de licitação do aeroporto à iniciativa privada. O leilão acontecerá, provavelmente, no fim de outubro. Pela proposta, perto de onde Cantizano vive, passará uma nova pista de pousos e decolagens. O projeto tem tirado o sono dos moradores, que prometem resistir. Muitos deles, como o professor, já haviam sido realocados devido ao aeroporto.

Censura a jornal reabre debate sobre liberdade

O mais novo caso de veto judicial ao trabalho jornalístico no país - a proibição de que o jornal "Gazeta do Povo", do Paraná, publique informações sobre investigações abertas contra o presidente do Tribunal de Justiça do estado, Clayton Camargo - reabre o debate sobre a censura prévia ao trabalho da imprensa. A decisão, noticiada sábado pelo jornalista Ancelmo Gois em sua coluna em O GLOBO, é, para especialistas, mais uma no rol das que abalam a liberdade de expressão no Brasil, que, em 2012, caiu de 99 para 108 no ranking mundial sobre o tema, divulgado pela ONG Repórteres Sem Fronteiras. Dados da Associação Nacional de Jornais (ANJ) mostram que, no ano passado, houve onze casos de ações judiciais que impediram a divulgação de reportagens.

À espera de fiscais do programa Lixo Zero

Faltou fiscalização para garantir a eficácia do Lixo Zero no fim de semana Ruas do Centro ficaram sujas, e o estado da Mem de Sá na Lapa, mostra que bairros vizinhos precisam do programa Na Zona Sul, moradores já começam a mudar de comportamento antes da ameaça de multas.

Punição mais perto de gestores

Prefeitos e governadores que não investem o suficiente em educação estão mais próximos de serem punidos. Até novembro deve ser votado numa comissão especial da Câmara dos Deputados o projeto que cria a Lei de Responsabilidade Educacional (LRE), que deve prever que os chefes dos Executivos que não usarem bem os recursos destinados à educação não possam concorrer à reeleição.

O relator da comissão, deputado Raul Henry (PMDB-PE), deve colocar no texto uma novidade: nenhum governante poderá concluir o mandato deixando seu município com indicadores educacionais piores do que quando assumiu o cargo.

Projeto causa polêmica entre especialistas e ministério

Apesar de especialistas e do próprio Ministério da Educação (MEC) concordarem com a necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional, os detalhes do projeto causam polêmica.

O MEC não concorda com a responsabilização de gestores atrelada a indicadores educacionais. "Alguns projetos de lei estão tomando os resultados do Ideb como parâmetro para premiar ou punir gestores. Os resultados do Ideb, no entanto, dependem de um conjunto de atores e, muitas vezes, de um conjunto de ações que extrapolam o período de um governo", informou o MEC, em nota.

Marina formaliza hoje pedido de legalização da Rede ao TSE

A Rede Sustentabilidade preparou uma série de ações simultâneas para tentar conseguir sua legalização no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o dia 5 de outubro, data-limite para que possa disputar as eleições do próximo ano. A formalização do pedido de registro está marcada para hoje, na sede do tribunal, em Brasília. Com o peso de ser segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial do próximo ano, a ex-senadora Marina Silva deve entregar pessoalmente o pedido de registro junto com outros dirigentes da organização.

Formados no exterior tentam registro médico

Médicos estrangeiros e brasileiros que fizeram o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), exigido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) neste domingo, em São Paulo e Brasília, tiveram opiniões divergentes sobre o programa federal Mais Médicos, que busca atrair esses profissionais para áreas carentes liberando os formados no exterior de fazerem o Revalida.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!