Nos jornais: grupo de Cachoeira acumulou R$ 30 milhões, aponta Receita

Relatório da Polícia Federal, de acordo com O Estado de S. Paulo, aponta que o valor é incompatível com a renda dos envolvidos. Jornais destacam ligações da Delta com o governo e o segundo turno na eleição presidencial francesa

O Estado de S. Paulo

Grupo de Cachoeira acumulou R$ 30 milhões, aponta Receita

Relatório produzido pela Receita Federal durante as investigações da Operação Monte Carlo revela que, além dos indícios de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, a organização criminosa de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acumulou um patrimônio de cerca de R$ 30 milhões. Cachoeira é um dos alvos da CPI criada pelo Congresso, cuja instalação está prevista para quarta-feira.

Para a Receita, os valores são incompatíveis com a renda dos integrantes do esquema que, segundo a Polícia Federal, explorava caça-níqueis e contratos públicos em parceria com a Delta Construções. O relatório apresenta a quebra de sigilo bancário, incluindo a análise das contas bancárias e das declarações de imposto de renda.

Os auditores identificaram movimentações atípicas e ações fiscais anteriores às investigações da PF. Segundo a Receita, Carlinhos deixava todos os seus bens em nome da ex-mulher Andréia Aprigio de Sousa ou do ex-cunhado Adriano Aprigio. “Observa-se que os valores que circulam pelas contas bancárias de Andréia não dão indícios de omissão de rendimentos” , dizem os auditores. “Pelo contrário, como em determinados anos eles ficam aquém do total declarado, a única justificativa plausível seria de que parte dos rendimentos seriam recebidos em espécie ou por outro meio que evitasse a circulação nas próprias contas bancarias."

Governistas veem como inevitável convocação de ex-diretor do Dnit

Governistas e oposicionistas estão convictos de que o Palácio do Planalto acabará atingido pelas investigações que a CPI do Cachoeira dificilmente deixará de fazer sobre obras executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Principal braço do Ministério dos Transporte, o órgão deverá ser alvo de apuração porque o ex-diretor Luiz Antonio Pagot acusou assessores do Planalto de atuar para derrubá-lo, supostamente deixando vazar informações de interesse da organização do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

A avaliação é que, diante das declarações de Pagot, não há como evitar sua convocação para depor na CPI. O ex-diretor do Dnit afirmou, em entrevista ao Estado, que o subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais, Olavo Noleto, e o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, repassaram dados de reunião sigilosa da presidente Dilma Rousseff com a cúpula dos Transportes, em 5 de junho de 2011.

Para esfriar ânimos, STF fará reunião

Preocupado com o clima de insegurança jurídica causado pela briga pública entre dois ministros, o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto, convocou reunião interna, a ser realizada até amanhã, destinada a conter a crise e preparar a Corte para os julgamentos históricos previstos para este ano. Entre esses julgamentos está o processo do mensalão, em tramitação desde 2005, e o que contesta as cotas raciais das universidades, marcado para começar na próxima quarta-feira.

"O STF tem o dever de conferir segurança jurídica ao País, pois quando isso não ocorre, a República e a democracia ficam ameaçadas", afirmou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante.

Hollande e Sarkozy vão ao segundo turno na França

O candidato do Partido Socialista, François Hollande, venceu o primeiro turno das eleições à presidência da França com 28,44% dos votos (com 89,9% das urnas apuradas), informa o correspondente Andrei Netto. Com 27,05%, Nicolas Sarkozy tornou-se o primeiro chefe de Estado da história do país a chegar em segundo lugar nesta etapa e agora depende dos votos da candidata radical Marine Le Pen para tentar conquistar a reeleição.

Serviços têm menor procura e preços caem

Após um longo período no qual os preços dos serviços não paravam de subir, eles agora começam a dar sinais de arrefecimento, pressionados pela redução na procura nos últimos três meses.

Do campo para a fábrica

Conhecida exportadora de soja e milho, a Coamo, maior cooperativa da América Latina, aumenta sua aposta na agroindústria e entra de vez na briga com gigantes do varejo de alimentos.

Folha de S. Paulo

Extrema direita embaralha 2º turno francês

Uma diferença apertada entre o primeiro colocado, o socialista François Hollande, e o presidente-candidato Nicolas Sarkozy e uma votação surpreendentemente elevada de Marine Le Pen, da extrema-direita xenófoba, embaralham o cenário para o segundo e decisivo turno da eleição francesa, dentro de duas semanas.

Com 99% dos votos apurados, Hollande aparecia pouco mais de um ponto à frente de Sarkozy (28,63% contra 27,08%). Le Pen, da Frente Nacional, se aproximou dos 20% (18,01% exatamente), ao passo que Jean-Luc Mélenchon (Frente de Esquerda, dominada pelo Partido Comunista), ficou com apenas 11,13%, bem abaixo dos 14% ou 15% que lhe davam as pesquisas.

Mélenchon e Eva Joly, a candidata dos "verdes" (2,3% dos votos), já anunciaram apoio a Hollande. Mas os dois, somados, não atingem a cota obtida por Le Pen, o que tende a tornar decisivo o voto de seus partidários.

Brasil quer que Irã torne oficial saída de diplomata

O governo brasileiro espera do Irã que comunique oficialmente a retirada do diplomata acusado de molestar meninas com idades entre 9 e 15 anos na piscina de um clube em Brasília (DF).

Caso a embaixada iraniana não formalize a saída do funcionário, que viajou para Teerã após a repercussão das acusações, o Itamaraty pretende declará-lo persona non grata, medida extrema nas relações diplomáticas.

Segundo a Folha apurou com fontes diplomáticas, o governo consideraria "ofensiva" qualquer atitude iraniana que não fosse a remoção definitiva do acusado.

No mensalão, pena mínima resulta em prescrição de crimes

Cinco dos sete crimes previstos no processo do mensalão prescreveram em agosto de 2011, caso os réus sejam condenados pela pena mínima no julgamento do maior escândalo do governo Lula.

Mas, se houver condenação no Supremo Tribunal Federal e a penalidade for maior que a mínima, a próxima prescrição só ocorrerá em agosto de 2015 na maioria dos casos, diz o Código Penal. Nesse aspecto, não existe diferença em o julgamento ocorrer neste ano em 2013.

O caso surgiu em 2005, com a acusação de pagamentos regulares, em dinheiro, a congressistas da base aliada. O "prazo prescricional" varia com o tamanho da pena e com o momento em que esse prazo começa a ser contado.

Integrante da cúpula da Delta é citado em grampo

O diretor-executivo da empreiteira Delta, Carlos Pacheco, é citado em ao menos sete conversas do empresário Carlinhos Cachoeira -preso na Operação Monte Carlo- nas quais são discutidos negócios e marcados encontros. Diálogos interceptados pela Polícia Federal, aos quais a Folha teve acesso, põem em xeque a versão da empresa.

A Delta afirma que as eventuais relações da construtora com Cachoeira se referem apenas ao ex-diretor da empresa para a região Centro-Oeste, Claudio Abreu, já afastado, e não à sua cúpula. Maior recebedora de recursos federais desde 2007, a Delta deve ser investigada na CPI do Cachoeira, a ser instalada nesta semana no Congresso.

Empreiteira se diz 'vítima' e repudia 'ataque'

A Delta Construção informou, via assessoria, que repudia "qualquer ataque" a seu diretor-executivo, Carlos Pacheco, e preferiu não comentar o assunto. A empresa informou ainda que não tomou conhecimento integral das gravações telefônicas interceptadas por ordem judicial durante a Operação Monte Carlo.

Cachoeira pode proteger 'aliados' na CPI

Pivô da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que leva seu apelido, Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, deu sinais a pessoas de sua confiança de que não está disposto a fazer acusações contra seus aliados no Congresso quando for chamado a depor.

Segundo a Folha apurou, o empresário, preso há quase dois meses por suspeita de contravenção e corrupção, está disposto a poupar principalmente o senador Demóstenes Torres (ex-DEM), suspeito de atuar no Congresso em favor de interesses de Cachoeira. A CPI deve ser instalada nesta semana.

O Globo

Entre socialista e Sarkozy, voto radical decidirá 2º turno francês

Pela primeira vez desde 1958, um presidente francês que busca a reeleição ficou em segundo no lº turno: com 27,1% dos votos, Nicolas Sarkozy foi superado por François Hollande, que teve 28,6%. Mas o presidente conservador aposta nos eleitores de Maríne Le Pen, de extrema-direita, que alcançou mais de 18% dos votos, para inverter o quadro no 2º turno, em 6 de maio, e começou a cortejá-los com um discurso anti-imigração. O socialista Hollande, por sua vez, obteve apoio velado de Jean-Luc Mélenchon, da extrema-esquerda, 4º colocado, que pediu a seus eleitores que derrotem Sarkozy. Pesquisas sobre o 2º turno dão hoje ampla vantagem a Hollande.

Egito corta gás para Israel

A estatal egípcia Egas decidiu suspender o fornecimento sob a alegação de que os israelenses há quatro meses não pagam pelo gás, que abastece 40% do país. O governo Netanyahu alertou para o risco de colapso do acordo de paz de Camp David.

Mesmo investigada, Delta ganhou contratos

Apesar de ter tomado conhecimento em 2010 de uma fraude que deu R$ 5 milhões de prejuízo aos cofres da União, o governo federal fechou 31 novos contratos com a Delta — hoje uma das principais envolvidas no escândalo de corrupção no caso Demóstenes-Carlinhos Cachoeira. As ordens de serviço, todas para o Dnit, somaram R$ 758 milhões.

Empreiteira tem mais oito megaobras de PAC e Copa

Investigada na CPI do Cachoeira, a Delta participa de outras três obras para a Copa do Mundo e de pelo menos cinco grandes obras do PAC, em contratos que somam cerca de R$ 2,4 bilhões. Entre as obras para o mundial tocadas pela empreiteira está a Transcarioca, que ligará o Aeroporto Tom Jobim à Barra. A Delta também participa da Ferrovia Oeste-Leste.

Correio Braziliense

Planos de saúde – cardiologistas suspendem atendimentos

Médicos não fecham acordo com empresas sobre reajuste de honorários e passam a cobrar dos credenciados, em média, R$ 15 mil por cirurgias. Demora em atendimento pode levar à morte. Amanhã à noite, entidades representativas dos profissionais farão vigília em frente ao Congresso, acendendo 600 velas pelos 684 mil usuários do Distrito Federal.

França: socialistas ganham, mas direita surpreende

Com 28,5% dos votos no primeiro turno, François Hollande (foto) está mais perto da presidência. A candidatada Frente Nacional, Marine Le Pen, teve 18% e atrapalhou o desempenho de Sarkozy, que obteve 26%.

Greve: Sinpro desafia decisão judicial

Justiça determinou que 80% dos professores voltem hoje ao trabalho, mas o sindicato diz que a categoria não atenderá a decisão. Agnelo Queiroz garante que os grevistas terão o ponto cortado a partir de agora.

Caciques estão fugindo da CPI

Principais nomes da base de apoio ao governo alegam sobrecarga de trabalho para não tomar parte da CPI que investigará as relações de Carlinhos Cachoeira.

Continuar lendo