Nos jornais: Dilma foi alvo direto da espionagem americana

Telefonemas, e-mails e mensagens de celular da presidente e de “assessores-chave” do governo brasileiro foram monitorados pela NSA. Palácio do Planalto reforça segurança para 7 de setembro com receio de manifestações

O Globo

Dilma foi alvo direto da espionagem americana

A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) monitorou o conteúdo de telefonemas, e-mails e mensagens de celular da presidente Dilma Rousseff e de um número ainda indefinido de “assessores-chave” do governo brasileiro. Além de Duma, também foram espionados pelos americanos nos últimos meses o presidente do México, Enrique Peña Nieto, — quando ele era apenas candidato ao cargo — e nove membros de sua equipe. As informações foram reveladas ontem pelo “Fantástico’ que teve acesso a uma apresentação feita dentro da própria NSA, em junho de 2012, em caráter confidencial.

O documento é mais um dos que foram repassados ao jornalista britânico Glenn Greenwald por Edward Snowden, técnico que trabalhou na agência e que hoje está asilado na Rússia.  Ontem à noite, ao tomar conhecimento da reportagem, o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, classificou a espionagem como um fato “gravíssimo” e afirmou que, se confirmado o monitoramento das comunicações da presidente Dilma e de seus assessores, o episódio terá sido uma “clara violação à soberania” brasileira.

Mudanças para atrair investidores

O governo federal vai reformular a área de transportes, em busca de uma gestão mais eficiente que atraia investidores para as concessões. A mudança começará pela área de ferrovias. Nos próximos dias, será editada uma Medida Provisória que acaba com a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias e cria a Empresa Brasileira de Ferrovias S.A. (EBF). Pela minuta do texto, a nova empresa terá como atribuição gerenciar a demanda da malha férrea que será concedida à iniciativa privada pelo Programa de Investimentos em Logística (PIL), lançado há um ano, mas que ainda não saiu do papel.

Síria comemora recuo dos EUA

O governo Assad disse que o anúncio de que o Congresso dos EUA terá de aprovar o ataque à Síria é o início de um "recuo histórico" de um Obama “hesitante e confuso". John Kerry, secretário de Estado dos EUA, disse que exames provam o uso de gás sarin.

Amarildo: atraso na reconstituição

A reconstituição do desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, que sumiu no último dia 14 de julho, na Rocinha, foi marcada ontem por uma confusão que atrasou o início do trabalho em quatro horas. O problema começou porque o comando da Polícia Militar teria liberado os 13 policiais convocados, que aguardavam desde o meio-dia o início da reconstituição, marcada para as 15h pela Divisão de Homicídios (DH). Como o delegado da especializada, Rivaldo Barbosa, não havia chegado, a PM determinou que OS militares envolvidos deixassem a sede da Unidade de Polícia Pacificadora às 15h55m.

Projeto Memória repercute no país

Lideranças políticas e representantes da sociedade civil falaram ontem sobre a importância histórica do Projeto Memória, que relata os 88 anos do jornal O GLOBO, destacando especialmente o uso de novas tecnologias, na internet. Sobre o reconhecimento do jornal de que o apoio editorial ao golpe militar de 1964 foi um erro, avaliam que O GLOBO deu um passo importante num acerto de contas com a História. Para o ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio  Mello, trata-se de uma iniciativa positiva.  — E um projeto muito importante e positivo do ponto de vista da cultura, da percepção e da memória do país — disse o ministro.

Por Pezão, secretariado de Cabral também deixa governo

Com a desincompatibilização já acertada para abrir caminho para o vice Luiz Fernando Pezão, o governador peemedebista Sérgio Cabral deixará o Palácio Guanabara acompanhado. Junto com ele, pelo menos cinco secretários irão entregar suas pastas. Esvaziarão as gavetas Regis Fichtner, da Casa Civil; Wilson Carlos Carvalho, de Governo; Sérgio Ruy Martins, de Planejamento e Gestão; e Sérgio Côrtes, de Saúde. Também é estudada a saída de Julio Lopes, dos Transportes.

Presidentes da ditadura dão nomes a 976 escolas

Na Escola Municipal Presidente Médici, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, boa parte dos alunos tem pouco a dizer sobre o general que governou o país de 1969 a 1974. “Minha avó falou que ele era um sanguinário conta uma aluna do 8° ano. “O professor de Geografia disse que ele não era uma boa pessoa afirma uma colega de sala, de 14 anos, quando perguntada sobre o gaúcho ditador, responsável pelo período de maior recrudescimento à liberdade de expressão na ditadura militar brasileira.

Um levantamento feito pelo GLOBO mostra que há no Brasil 976 colégios municipais, estaduais e federais com os nomes dos cinco presidentes do Regime Militar, de 1964 a 1985 (ficaram fora da conta os ministros da junta que chefiou o país de agosto a outubro de 1969). Só o marechal Humberto Castello Branco, que governou de 1964 a 1967, é homenageado em 464 unidades.

Tancredo lidera lista de presidentes homenageados no ensino público

Das mais de 170 mil escolas públicas no Brasil, 3.135 têm nomes de presidentes, segundo levantamento do GLOBO com base em dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ( Inep), incluindo aí Tancredo Neves, que morreu antes de tomar posse, em 1985. O político mineiro, aliás, é justamente quem lidera o ranking, com 549  instituições de ensino batizadas em sua homenagem. O aliado de Ulysses Guimarães é seguido por Getúlio Vargas (1930 a 1945 e 1951 a 1954), com 492 colégios no país.

Folha de S. Paulo

Planalto reforça segurança para o Sete de Setembro

Os atos de vandalismo durante as manifestações de junho fizeram com que a presidente Dilma Rousseff autorizasse segurança reforçada para o desfile de 7 de Setembro, na capital do país.

Segundo a Folha apurou, além dos já tradicionais detectores de metal, haverá revista de bolsas e mochilas. O objetivo é evitar que manifestantes portem bombas caseiras e coquetéis molotov. Nos últimos atos em Brasília, a polícia revistou os que foram aos protestos.

Na semana passada, Dilma coordenou pessoalmente uma reunião para tratar dos detalhes da segurança e do desfile. Apesar de reforçado, há um esforço do Planalto para que o aparato organizado para a celebração não seja ostensivo a ponto de assustar frequentadores ou demonstrar "paranoia", conforme disse um auxiliar.

Via rede social, grupo planeja atos em 140 cidades

Com uma pauta de reivindicações liderada pela "prisão dos mensaleiros" e que inclui o fim do voto obrigatório e a saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, o Anonymous planeja atos em 140 cidades durante o 7 de Setembro.

Desde junho, o grupo aposta as suas fichas no que chama de o "maior protesto da história do Brasil". Os integrantes do Anonymous só se identificam por meio de apelidos e usam máscaras similares à do filme "V de Vingança" (2006).

Dilma foi espionada pela inteligência americana, diz TV

A presidente Dilma Rousseff foi alvo direto da espionagem realizada pela NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos), segundo reportagem exibida pelo "Fantástico" ontem.

Os documentos secretos que basearam as denúncias foram obtidos pelo jornalista Glenn Greenwald com o ex-técnico da NSA Edward Snowden. Eles faziam parte de uma apresentação interna para funcionários da agência.

De acordo com o programa, foi monitorada a comunicação entre Dilma e seus assessores, assim como dos assessores entre eles e com terceiros. Também Enrique Peña Nieto, atual presidente mexicano (então líder na campanha presidencial), teria sido espionado.

Exame comprova uso de gás sarin, afirmam os EUA

Após pedir aval do Congresso para realizar uma intervenção militar na Síria em resposta ao suposto ataque com armas químicas ocorrido em Damasco no último dia 21, o governo americano afirmou ontem ter provas laboratoriais de que o regime de Bashar al-Assad utilizou gás sarin contra sua própria população.

"Amostras de sangue e cabelo fornecidas pelos socorristas registraram sinais positivos do sarin", anunciou o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, em uma série de entrevistas concedidas ontem a programas de televisão americanos.

Numa dessas entrevistas, Kerry comparou Assad a dois outros ditadores, Saddam Hussein e Adolf Hitler, que também violaram a proibição internacional ao uso de armas químicas.

Obama quer fazer da Síria um novo Iraque

Impedida de voltar à Síria por perseguição religiosa, a cineasta Halla Diyab se tornou uma das principais vozes na Europa contra a intervenção militar em seu país.

Ela diz ainda acreditar numa saída pacífica para o conflito e afirma que uma ação armada, além de não garantir o fim do uso de armas químicas, vai agravar o sofrimento da população civil.

Diyab acusa o ditador Bashar al-Assad de cometer atrocidades contra seu povo e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de querer transformar o país em um novo Iraque.

Socorro aéreo

Obra de R$ 227 milhões do governo do Ceará, inaugurada com um show de R$ 650 mil de Ivete Sangalo, o hospital regional de Sobral paga táxi aéreo para médicos de Fortaleza atenderem no local.

Faltam médicos em Sobral, e o governo Cid Gomes (PSB) não consegue contratar profissionais que morem na cidade, terceira maior do Ceará.

Levar médicos para regiões fora dos grandes centros é o objetivo do programa Mais Médicos, do governo Dilma. A situação do hospital cearense exemplifica o quão difícil pode ser essa tarefa.

De saída do cargo, Cabral vê mega-aliança se reduzir no Rio

Eleito com uma megacoligação de 16 partidos, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), planeja renunciar, enquanto tenta manter os principais aliados. Ele sairá para dar visibilidade ao vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), seu candidato à sucessão.

O planejamento convive com a ameaça de abandono de ao menos três siglas que pretendem lançar candidatura própria: PT, PDT e PSB. Cabral vai sair do governo entre janeiro e abril, data-limite caso queira candidatar-se no mesmo ano. O PMDB ainda avalia se ele tentará uma vaga ao Senado.

MG ensaia eleição com Pimenta e Pimentel

Em meio à disputa pela vaga de candidato governista à sucessão de Antonio Anastasia (PSDB) em Minas Gerais, o senador Aécio Neves decidiu que o nome será tucano.

Presidente nacional do PSDB e provável candidato do partido à Presidência da República, Aécio não abre mão de ter o número tucano 45 em evidência na disputa mineira. E já indica que quer como candidato o ex-ministro Pimenta da Veiga.

Pelo lado do PT, o nome do ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio) é consenso. O cenário caminha, portanto, para uma eleição polarizada entre Pimenta e Pimentel.

Cidade sem praia ganha royalties marítimos

Um município do interior do Rio Grande do Norte vem conseguindo na Justiça o direito de receber royalties de produção marítima de petróleo e gás natural apesar de nenhuma gota de origem marítima passar por seu território. Desde 2009, a cidade já ganhou R$ 67 milhões.

Quase metade da receita de Pendências, município de 14 mil habitantes a cerca de 200 km de Natal, vem de royalties provenientes da produção na bacia Potiguar. Royalties são compensações pela produção pagas pelas empresas de petróleo e gás ao governo federal, que repassa parte dos valores a Estados e municípios.

Para a defesa, recebimento mensal é legítimo

Advogados da Prefeitura de Pendências dizem que o recebimento de royalties é legítimo porque há circulação de petróleo, não importando se da terra ou do mar. No começo do processo, contudo, eles afirmavam que passavam produtos de origem marítima e terrestre pela cidade. Agora reconhecem que não há instalação de mar.

Jovens tentam enterrar vivo morador de rua em Ipanema

Três jovens foram presos em flagrante no fim da madrugada de ontem quando tentavam asfixiar e enterrar vivo, nas areias da praia de Ipanema, um morador de rua.

O crime aconteceu por volta das 4h. A vítima, um homem de aproximadamente 55 anos, que não teve a identidade divulgada, dormia na areia da praia, quase em frente ao Country Club, um dos mais exclusivos da cidade, quando foi atacado pelo trio.

Empregados em uma barraca na praia, Paulo César Furtado da Silva, 18, e dois adolescentes, de 15 e 17 anos, agrediram o homem com um golpe de pá desferido na cabeça, o imobilizaram e começaram a enterrá-lo deitado em um buraco com cerca de meio metro de profundidade.

O Estado de S. Paulo

EUA dizem ter provas de que Síria usou gás sarin contra civis

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse ontem que o governo tem evidências de que gás sarin foi usado no ataque do dia 21 na Síria, que deixou mais de 14 mil mortos. É a primeira vez que a substância usada no ataque é identificada. Segundo ele, amostras de cabelos e sangue de socorristas que ajudaram as vítimas deram positivo para sarin. Kerry qualificou de “corajosa” a decisão do presidente Barack Obama de buscar aval do Congresso para atacar a Síria Ontem, Le Journal du Dimanche divulgou que agentes franceses têm provas de que o regime sírio possui mil toneladas de armas químicas.

Liga fala em ‘crime de guerra'

A Liga Árabe responsabilizou o governo de Bashar Assad pelo uso de armas químicas e pediu que a comunidade internacional tome medidas para conter o que chamou de "crimes de guerra".

Estados ignoram renda adicional ao Bolsa Família

Em junho de 2011, ao lançar o Brasil Sem Miséria, a presidente Dilma Rousseff fez um apelo aos governadores. Disse que o apoio deles seria "fundamental" para atingir a meta de retirar 16,2 milhões de brasileiros da situação de miséria. Nos meses seguintes ela visitou cada região do País para reforçar o pedido e formalizar iniciativas conjuntas. Passados dois anos, levantamento feito pelo Estado mostra que essa relação entre o governo federal e as unidades federativas para o combate à miséria ainda patina.

A maioria dos governadores declara apoio à iniciativa de Dilma e procura atrair recursos do programa para seus Estados. Mas eles ainda investem pouco de seus cofres.

Devido à diversidade das frentes de ação desencadeadas pelo Brasil Sem Miséria, o levantamento focou a atitude dos Estados na questão da transferência de renda  um dos três pilares do programa, ao lado da inclusão produtiva e do acesso a serviços públicos de qualidade. Verificou-se, a partir de informações fornecidas pelos governos, que 17 Estados e o Distrito  Federal possuem algum tipo de  programa de transferência de  renda e que eles variam de repasses regulares e mensais às famílias mais vulneráveis a benefícios concedidos sazonalmente  a trabalhadores rurais, bolsas  para combater a evasão escolar, abonos de Natal.

Porta de saída deve ser o foco dos Estado

Especialistas defendem que a abertura das chamadas portas de saída para. as famílias em situação de extrema pobreza e que ainda dependem de programas de transferência de renda para sobreviver deve ser uma das principais preocupações dos governadores. Levantamento feito pelo Estado mostra, porém, que os programas montados com esse objetivo ainda são pouco focados.

Hoje, em Brasília, começa uma reunião de dois dias para a avaliação das experiências que estão sendo desenvolvidas nos Estados na área de combate à miséria. O encontro, que terá representantes de todo o País, vai ter como um dos pontos mais importantes justamente essa discussão.

Entidades cobram ampliação de programa de Campos

O principal programa de transferência de renda do governador e  residenciável Eduardo Campos (PSB) é o Chapéu de Palha.  Ação complementar do Bolsa Família, destina-se a diminuir os problemas dos trabalhadores da cana-de-açúcar, na zona da mata pernambucana, na fase de entressafra, quando o desemprego aumenta. Também atende trabalhadores da fruticultura do sertão do Rio São Francisco e pescadores arte sanais.

Cabral age para inibir protestos violentos no Rio

Pressionado por protestos quase diários que, por vezes, terminam em tumulto e violência, o governador Sérgio Cabral (PMDB) mobilizou os aliados para tentar impedir a presença de mascarados nas manifestações e com isso diminuir as depredações e os confrontos com a Polícia.

Também o Ministério Público tentará, pelo caminho judicial, inibir a ação de radicais e punir os já identificados.

Na Assembleia Legislativa, deputados da base do governo apresentaram projeto que proíbe a presença de pessoas com rostos cobertos nos atos públicos e autoriza a polícia a reprimir os que portarem armas, inclusive paus e pedras, usados nos ataques a bancos, lojas e prédios públicos, que ocorrem, geralmente, no fim das manifestações.

Solidariedade tenta atrair Cid Gomes

Com a expectativa de ver o processo de criação do Solidariedade, concluído pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o próximo dia 10, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) tenta atrair para seu futuro partido o governador do Ceará, Cid Gomes, que está descontente no PSB.

Segundo parlamentares próximos a Paulinho da Força, como é conhecido o deputado, um encontro entre ele e Cid está marcado para ocorrer amanhã, no Ceará. O deputado deve colocar o diretório da nova legenda no Estado à disposição do governador.

Alta do dólar deixa brasileiro ‘mais pobre’

A alta do dólar em relação ao real nos últimos meses tornou o brasileiro "mais pobre". Apesar de o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, divulgado na sexta-feira, ter ficado acima das expectativas, com alta de 1,5% sobre o trimestre anterior, o fato é que, em dólar, o brasileiro já perde poder de compra.

O PIB per capita, que mostra a divisão da criação de riqueza dopais peio número de habitantes, vem encolhendo. Depois de atingir o pico de US$ 12.690 em 2011, caiu para US$ 11.460 no ano passado. O repique do PIB no segundo trimestre fez esse ganho voltar para a casa de US$ 12 mil; mas, para o encerramento deste ano, a perspectiva de baixa permanece.

Liberais projetam ‘A direita do PSDB’

Um partido sem políticos, que prega a redução do tamanho do Estado para aumentar a eficiência da gestão e defende sem rodeios a privatização de bancos públicos e de estatais emblemáticas, como a Petrobrás, está em formação por um grupo de profissionais liberais e executivos radicados principalmente no Rio e em São Paulo. O NOVO ainda não tem registro oficial do TSE, mas já ganhou apelido: “a direita do PSDB”.

O presidente da futura legenda é João Dionisio Amoêdo, de 50 anos, engenheiro e administrador, sócio da Casa das Garças, instituto de estudos que reúne tucanos ex-colaboradores do governo FHC como Armínio Fraga, Edmar Bacha e André Lara Resende. “Não gosto do rótulo de direita e esquerda. Mas, de fato, entendemos que o Estado deva ser menor, que a livre iniciativa deva ser maior e que o indivíduo é o principal gerador de renda. Isso dá um caráter mais liberal do que o conceito que tem o PSDB", explica.

Agência dos EUA teria espionado Dilma

Reportagem veiculada ontem pelo programa Fantástico, da TV Globo, afirma que documentos que fariam parte de uma apresentação interna da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, e estariam classificados como ultrassecretos, mostram a presidente Dilma Rousseff e o que seriam seus principais assessores como alvos de espionagem.

O governo brasileiro vai convocar novamente o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, para falar sobre nova denúncia de suposta espionagem do governo norte-americano.

Solidariedade articula filiação de Cid Gomes

Com a expectativa de ver o processo de criação do Solidariedade concluído pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o dia 10/9, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) tenta atrair para seu futuro partido o governador do Ceará, Cid Gomes, que está descontente no PSB. Segundo parlamentares próximos a Paulinho da Força, como é conhecido o deputado, um encontro entre ele e Cid está marcado para amanhã, no Ceará. O deputado deve colocar o diretório da nova legenda no Estado à disposição do governador.

Em 2017, haverá mais homens em idade fértil

Em quatro anos, o Brasil deverá ter mais homens que mulheres entre 15 e 49 anos - em idade fértil. Em 2060, o excedente masculino chegará a 1,2 milhão nessa faixa etária. As estatísticas foram compiladas pelo Estadão Dados, com base em projeções populacionais do IBGE divulgadas no semana passada. Na população total, haverá mais mulheres que homens ainda por muitas décadas, já que elas vivem mais.

Mais Médicos começa hoje em 13% das cidades

O desembarque de brasileiros em 454 cidades hoje marca a estreia de fato do Mais Médicos, programa lançado em julho pelo governo federal para ampliar a oferta de profissionais em áreas consideradas prioritárias. Achegada atenderá à demanda de apenas 13% dos municípios que se inscreveram na primeira etapa da iniciativa.

A timidez da estreia é ainda mais marcante nos Estados do Norte, Amapá, por exemplo, deterá receber três médicos brasileiros. Acre e Roraima, por sua vez, ficam, cada um, com nove profissionais. Ceará é o Estado que vai receber maior contingente: 106 médicos, seguido da Bahia, com 103.

Brasileiro assume OMC com desafio no G-20

O embaixador brasileiro Roberto Azevêdo tomou posse ontem como o sexto diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) para um mandato de quatro anos. Seu discurso de posse só ocorrerá no próximo dia 9, quando haverá um encontro especial dq Conselho Geral da OMC para recepcionar Azevêdo, o primeiro brasileiro a ocupar o posto na instituição.

Mal assumiu o cargo e Azevêdo já tem pela frente seu primeiro desafio na condução do comércio mundial. Ele participa nesta semana de seminário dos líderes do G-20, a ser realizado em São Petersburgo, entre quinta-feira e sábado. Na Rússia, o brasileiro deverá se reunir com vários líderes e seu recado deve ser em forma de apelo pela preservação do sistema multilateral do comércio, hoje em crise.

Caso Amarildo: polícia briga em reconstituição

A reconstituição sobre a sequência de eventos que antecedeu o sumiço do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, em 14 de julho, começou ontem com quatro horas de atraso depois que PMs deixaram o local, com autorização do comandante da UPP na Rocinha, major Edson Santos, e foram reconvocados pelo comandante-geral da PM, coronel José Luís Castro.

A reconstituição estava marcada desde a semana passada para as 15 horas de ontem e os PMs - além dos quatro que abordaram Amarildo, outros 15 que estavam de plantão naquele dia também foram convocados -deixaram o local às 15h55, sob a alegação de que a Polícia Civil, responsável pelo trabalho, não havia "cumprido o horário".

Correio Braziliense

Celas reformadas para receber presos ilustres

A Secretaria de Segurança Pública do DF se prepara para a eventualidade de receber em regime semiaberto condenados no processo do mensalão. Reforma e ampliação no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Setor de Indústria e Abastecimento de Brasília (SIA), inclui a adaptação de salas para internos com notoriedade que devem ser separados dos demais por questão de segurança. São ambientes destinados a detentos com alto poder econômico, político ou conhecidos na sociedade. Por causa do perfil, são considerados no sistema penitenciário alvos de rebeliões, extorsões ou outro tipo de exploração por condenados perigosos.

O subsecretário do Sistema Penitenciário do DF, delegado da Polícia Civil Cláudio de Moura Magalhães, explica que a iniciativa está incluída na ampliação do CPP para mais 600 vagas, atendendo uma demanda de internos que já progrediram do regime fechado para o semiaberto e estão hoje alojados inadequadamente no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), no Complexo da Papuda. Uma ala separada do galpão onde dormem os internos do regime semiaberto será adaptada. Estes passam a noite em beliches ou treliches lado a lado.

Inovação processual no Supremo

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi o único réu a protocolar embargo infringente contra o resultado do julgamento da Ação Penal 470. A defesa do petista pede a absolvição dele pelo crime de formação de quadrilha. O plenário avaliará primeiro se esse recurso é cabível no STF, pois, embora estabelecido no Regimento Interno do STF, não está previsto na Lei Federal 8.038/90, que regula as ações do Supremo.

A aposta dos condenados

Depois de apreciar os recursos de 20 dos 25 condenados no julgamento do mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) retomará a apreciação dos embargos de declaração apresentados pelos réus nesta semana, que promete ser a mais importante da nova fase da Ação Penal 470. A expectativa, depois da análise de mais cinco recursos, prevista para quarta-feira, é que os ministros se debrucem sobre os embargos infringentes, recursos que poderão resultar em novo julgamento para 11 réus, entre os quais o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

A corrida pelo semiaberto

A tentativa de parte dos réus do mensalão de reduzir o tempo de condenação com o intuito de passarem para o regime semiaberto pode levá-los a cumprir a pena no Centro de Detenção Provisória (CPP). A reforma da unidade terá custo de R$ 3,3 milhões. Atualmente, 11 dos 25 condenados na Ação Penal 470 já poderão cumprir a pena apenas dormindo na prisão, mas outros três devem pleitear o enquadramento nesse regime, caso os embargos infringentes sejam aceitos no julgamento pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Onde está o dinheiro da Saúde?

Criticado pelas entidades de classe desde que anunciou o lançamento do Programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde não consegue usar com eficiência o dinheiro disponível no Orçamento para construir hospitais e comprar equipamentos — justamente a área com os serviços mais deficitários para os brasileiros, segundo pesquisas. Os sindicalistas questionam a vinda de profissionais estrangeiros ao país e dizem que o Estado não oferece estrutura necessária para o exercício da profissão. O governo alega que oferta, sim, condições aos médicos, mas a quantidade deles é insuficiente para atender a demanda em alguns locais do país, como no Norte e no Nordeste e nas regiões periféricas das grandes cidades.

Liberação agilizada no segundo semestre

O Ministério da Saúde admite que investiu apenas R$ 2,1 bilhões este ano de uma dotação prevista de R$ 10 bilhões. No segundo semestre, segundo o órgão, ocorre uma liberação maior de dinheiro. A pasta garante que os investimentos aumentaram 119% nos últimos 12 anos e sustenta que os recursos empenhados nesse período alcançaram a média anual de 99%. O ministério considera, porém, a dotação disponível para uso, e não a autorizada, “sujeita ao contingenciamento anual definido pela área econômica do governo, visando à responsabilidade fiscal”.

Dilma exige explicação de embaixador

O governo brasileiro vai pedir explicações formais aos Estados Unidos sobre denúncias de que a Agência Nacional de Segurança americana (NSA, na sigla em inglês) espionou as comunicações de Dilma Rousseff. Ao tomar conhecimento do fato, divulgado ontem pelo programa de tevê Fantástico, a presidente determinou a convocação, o mais rapidamente possível, do embaixador norte-americano no país, Thomas Shannon, para prestar esclarecimentos. Ela também vai recorrer à Organização das Nações Unidas (ONU) para discutir a violação de privacidade de autoridades e cidadãos brasileiros.

A decisão foi tomada ontem, às vésperas da viagem de Dilma para São Petersburgo. Durante a tarde, já sabendo das denúncias, ela discutiu o assunto com os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça), Gleisi Hoffmann (Casas Civil), Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e Helena Chagas (Comunicação Social).

90 mil vagas até 2014 no serviço público

Quem ambiciona entrar para o serviço público não pode reclamar da falta de oportunidades. Somente o governo federal pretende preencher 66.678 postos de trabalho em 2014, segundo prevê a proposta orçamentária encaminhada na semana passada ao Congresso. Com as mais de 21 mil vagas ainda abertas em concursos este ano, incluindo certames em governos estaduais, são quase 90 mil oportunidades até o final do ano que vem. Algumas inscrições terminam hoje (veja quadro), mas ainda há tempo para quem quer disputar uma chance de garantir estabilidade no emprego e ter salários normalmente mais altos do que os pagos pela iniciativa privada.

O mundo espera o Congresso dos EUA

Enquanto o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, garante que Al-Assad usou gás sarin, a opinião pública do planeta está de olho na decisão dos parlamentares, que podem aprovar o ataque imediato à Síria.

Os diversos valores de uma indenização

Justiça tem parâmetros diferentes quando analisa reparação pela morte de um trabalhador, que pode variar de R$ 15 mil a R$ 1,45 milhão.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!