Nos jornais: Dilma criticará espionagem em discurso na ONU

Em discurso programado para amanhã, petista deve apresentar proposta para coibir violação de direitos ou espionagem na internet, segundo O Estado de S. Paulo. Já o Globo informa que isenções aumentam o déficit da Previdência

O Estado de S. Paulo

Dilma criticará espionagem em discurso na ONU

A presidente Dilma Rousseff desembarca hoje em Nova York para abrir, amanhã de manhã, a 68.a Assembleia-Geral da Organização das Na­ções Unidas (ONU), quando apresentará a proposta de uma nova governança na inter­net, que defina normas e meca­nismos para coibir práticas de violação de direitos ou espio­nagem de quaisquer países.

Para Dilma, a ação da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos trata-se de violação de direitos humanos, não só em re­lação ao País, mas sobre todos os cidadãos e aos Estados. An­tes do discurso de abertura na ONU, tradicionalmente realiza­do pelo Brasil, a presidente leva­rá ao secretário-geral da organi­zação, Ban Ki-moon, em um en­contro reservado, sua indigna­ção em relação à espionagem da NSA e pedirá ação conjunta dos países contra esse tipo de ação.

Em seguida, Dilma vai se diri­gir ao novo plenário, onde deve­rá cruzar com o presidente americano, Barack Obama, que vai discursar logo em segui­da. Não se sabe se ela vai acompanhar a fala do presidente americano e não há agenda prevista para uma conversa entre os dois, mas espera-se que Dil­ma e Obama se encontrem, ain­da que rapidamente, como decorrência do cancelamento da visita que ela faria a Washing­ton daqui a um mês.

Outros textos sobre espionagem

Exército invade shopping para libertar reféns no Quênia

Pelo menos 146 pessoas morreram em dois atentados no fim de semana. No começo da noite de ontem, o Exército do Quênia lançou uma ofensiva para retomar o shopping Westgate, em Nairóbi. O prédio havia sido invadido no sábado por militantes do grupo radical somali Al-Shabab, ligado à Al-Qaeda. Pelo menos 68 pessoas morreram e 175 ficaram feridas no atentado. Os militantes também fizeram reféns. A expectativa do Exército era que o conflito terminasse na madrugada. Ainda ontem, um duplo ataque suicida contra uma das igrejas mais antigas do Paquistão matou 78 cristãos em Peshawar. A maioria das vítimas é de mulheres e crianças. Foi o pior ataque contra a minoria religiosa no país predominantemente muçulmano em décadas. Nenhum grupo reivindicou a autoria da ação, mas atentados contra minorias religiosas cristãs, budistas, e de muçulmanos xiitas têm se tornado comuns e afetado os esforços do governo de controlar a insurgência ligada ao Taleban e à Al-Qaeda.

Cidade submersa

Santa Catarina passou o fim de semana em estado de alerta por causa das chuvas. A cidade de Rio do Sul decretou situação de emergência - o rio Itajaí-Açu subiu 9 metros acima do nível normal. Mais de 4 mil pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas em 56 municípios do Estado.

Agronegócio puxa crescimento do PIB

Quase a metade da expansão da economia deste ano virá do agronegócio, que tem como carro-chefe a soja. Com recordes seguidos de produção, o grão deve levar o País a uma posição inédita.

Na safra 2014, que começa a ser plantada este mês, o Brasil poderá ser o maior produtor e exportador mundial de soja, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Projetava-se essa mudança, de o Brasil superar os EUA, ainda em 2013, mas isso não ocorreu.

A produção brasileira esperada de 88 milhões de toneladas de soja para 2014 deve superar a safra dos EUA, de 85,7 milhões de toneladas, que está em fase final e foi afetada pela seca.

Brasil eleva ajuda a países da América Latina e África

Relatório do Development Ini­tiatives que será lançado hoje na Assembleia-Geral das Nações Unidas mostra que o Brasil é o quarto maior financiador de pro­jetos de cooperação fora do Co­mitê de Ajuda ao Desenvolvi­mento, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) - atrás de Japão, Noruega e Alemanha. Em 2010, o Brasil destinou US$ 1 bilhão para 124 países. A maior parte (69%) para América Latina e Caribe. A África Subsaariana re­cebeu 23% dos recursos.

Comissão cobra mais transparência do governo Alckmin no caso Siemens

Criada no mês passado para ser uma resposta do governador Geraldo Alckmin (PSDB) às suspeitas de cartel e fraudes em licitações no sistema de trens e metrô de São Paulo, o Movimento Transparência já enfrenta críticas de seus próprios integrantes. O principal objetivo da iniciativa, conforme anunciou o tucano no dia 9 de agosto, é acompanhar as ações do governo e dar transparência às investigações decorrentes do chamado caso Siemens. Até agora, porém, isso não ocorreu, segundo membros do grupo.

Formado por 12 entidades da sociedade civil e coordenado pela Corregedoria-Geral da Administração (CGA) - órgão de controle e correição do Estado o Movimento Transparência foi criado pouco mais de um mês após a divulgação da investigação. Em 4 de julho, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu publicidade à operação de busca e apreensão realizada naquele dia em parceria com a Polícia Federal com vistas à apuração de um suposto cartel no sistema metro-ferroviário de São Paulo.

Governo diz que não se comprometeu a divulgar documentos

A assessoria do Palácio dos Bandeirantes afirmou que a Corregedoria-Geral de Administração (CGA) "nunca assumiu" o compromisso de divulgar documentos da comissão na internet. Segundo o governo, um dos membros apresentou a proposta de colocar todos os documentos obtidos pelo grupo na internet, mas não houve consenso porque há decisões judiciais que mantêm as informações sob sigilo.

A Corregedoria promete divulgar apenas as atas e as pautas das reuniões, o que ainda não foi feito. No dia 9 de agosto, quando a comissão foi anunciada em uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, Alckmin prometeu transparência.

Regiões: Nordeste

Caderno especial mostra que, desde 2003, o Nordeste cresce mais do que o Brasil e já detém 13,5% de participação no PIB. A região tem investimentos.

Merkel vence com folga na Alemanha

A chanceler alemã, Angela Merkel, ganhou as eleições para um terceiro mandato, com mais de 40% dos votos. Foi a melhor votação da União Democrata Cristão (CDU) em 20 anos, mas ainda há dúvida se o resultado basta para formar governo sem coalizão.

Protesto termina com invasão da sede do governo no Rio

Um grupo de manifestantes contrários ao governador Sér­gio Cabral (PMDB) arrombou e invadiu o Palácio Guanabara, se­de do governo fluminense em Laranjeiras, zona sul do Rio, na madrugada de ontem. Pelo me nos 15 pessoas entraram no local por volta de 0h30 e saíram voluntariamente após 15 minu­tos, depois que a Polícia Militar foi chamada. Não houve danos ao prédio.

Embora o protesto tenha reu­nido poucas pessoas (atos pro­movidos na frente do palácio desde junho chegaram a reunir 10 mil pessoas), foi a primeira vez que manifestantes conse­guiram entrar no palácio. Nas manifestações anteriores, eles haviam sido barrados na rua.

'Combater a corrupção é bom para os negócios'

Tido como um dos campeões da luta contra a corrupção nos grandes negócios, o americano Lanny Breuer afirma que "o Brasil está no caminho certo" ao aprovar em agosto uma lei anticorrupção - a 12.846 - para punir empresas e também ao dar força às investigações anti-cartel nas obras públicas. "As pessoas estão dizendo, por toda parte, que não aguentam mais a corrupção, e os governos estão tentando responder a isso", disse ele ao Estado, ao passar na semana passada por São Paulo, onde veio dar palestras a advogados de empresas.

Breuer ganhou fama de "xerifão rigoroso" nas últimas duas décadas como procurador em Nova York e no comando, até março, da divisão criminal do Departamento de Justiça dos EUA. Brigou por mais verbas, expandiu sua área, ampliou as equipes e influenciou juízes para que tornassem penas mais rigorosas. O retorno foram muitas prisões e bilhões de dólares, em multas, de volta aos cofres do governo. Sua conclusão é que combater a corrupção "não é só a coisa certa a fazer, é bom para os negócios".

'Marina demorou', diz criador de siglas

Dois dias depois do segundo turno das eleições municipais, 15 deputados se reuniram em Brasília no apartamento de Augusto Continho (DEM-PE) para discutir a criação de um partido. O principal articuiador da ideia, o deputado Paulinho da Força (PDT-SP), alertou todos a atuarem "na clandestinidade". Em seguida, o advogado trabalhista Marcílio Duarte assumiu a face pública e a gestão do Solidariedade, sétimo partido que ajuda a fundar. Com esse histórico, o "fabricador" de siglas faz um diagnóstico sobre outra legenda: a ex-senadora Marina Silva "demorou demais" para criar a Rede Sustentabilidade.

Pelo menos desde as eleições de 2012 as exigências da Justiça Eleitoral para a criação de um partido se tornaram tão ou mais conhecidas que programas de governo. Alegislação exige 492 mil assinaturas e registro de nove diretórios para reconhecer uma legenda. A maratona para coleta e validação desses nomes veio a público em 2011 com a criação do PSD, presidido pelo ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab (ex-DEM), e agora com a Rede de Marina - em 2010, a ex-petista disputou a Presidência pelo PV.

Senador faz caridade com verba de gabinete

O senador Wilder Morais (DEM-GO) usa R$ 3 mil mensais da verba de gabinete para pagar o aluguel de seu escritório político em Goiânia, Diz fazer o pagamento a uma associação, mas a entidade não tem nenhuma propriedade. O imóvel em questão, na verdade, pertence a uma construtora cujo dono é sócio do senador em outros negócios. Na prática, Wilder faz "filantropia" com verba pública.

O senador assumiu o mandato no ano passado. Wilder era suplente de Demóstenes Torres, cassado pelo Senado pelo envolvimento no escândalo que envolveu o empresário Carlinhos Cachoeira.

Durante os primeiros três meses de mandato, de acordo com sua prestação de contas, Wilder pagou.R$ 3 mil a título de aluguel para uma antiga entidade assistencial de Goiânia, o Lar de Jesus. Mas o próprio presidente da entidade, Weimar Muniz, afirmou ao Estado que a operação foi fictícia. O dinheiro, segundo ele, foi destinado a um cunhado, Gleobaldo Martins, que faz trabalhos sociais em uma associação que não tinha como emitir os recibos.

Cai, pela 1ª vez, o número de infectados por aids

Pela primeira vez, a Organização das Nações Unidas (ONU) anuncia que o ritmo de registro de casos de aids no mundo teve uma queda. Em um desempenho considerado histórico, o número de novas infecções de pessoas com o HIV caiu 33% em pouco mais de uma década, entre 1001 e 2012, e o de mortes foi reduzido em 30%. Os novos casos de crianças infectadas também caíram 52%.

Os dados fazem parte de um .informe divulgado hoje e no qual a Unaids - agência da ONU de combate à doença - apresenta novas projeções sobre a epidemia. Apesar dos resultados inéditos, a entidade alerta que o mundo precisa fazer mais.

O Globo

Isenções elevam déficit da Previdência

As renúncias fiscais, principalmente de­correntes dos benefícios concedidos às empresas do Simples Nacional e às entidades filantrópicas, estão pressionando as contas da Previdência Social e levaram o Ministério a revisar para cima o déficit projetado para o ano. Inicialmente estima­do em R$ 46 bilhões, o descasamento entre recei­tas e despesas do regime de aposentadoria deve­rá superar R$ 48 bilhões em 2013.

No acumulado de janeiro a agosto, o déficit já chegou a R$ 48 bilhões, uma alta de 14,28% frente ao mesmo período do ano passado, segundo da­dos obtidos com exclusividade pelo GLOBO. Em dezembro, o resultado costuma ser superavitário, devido ao recolhimento da contribuição previdenciária relativa ao 13º salário, mas ainda assim não será suficiente para reduzir o déficit do ano.

Exército liberta maioria dos reféns no Quênia

Soldados quenianos conseguiram libertar a maioria dos reféns do shopping de luxo atacado por terroristas em Nairóbi, capital do país, mas não puderam impedir o massacre de mais de 60 pessoas. O cerco iniciado no sábado entrou pela madrugada de ontem.

Partido de Merkel tem maior vitória em 20 anos

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, foi reeleita ontem para um terceiro mandato com o melhor resultado para a União Democrata/União Social Cristã (CDU/CSU) desde a reunificação do país, há mais de vinte anos. A dobradinha conquistou 41,5% dos votos, ou 297 mandatos parlamentares. Mas o seu governo foi parcialmente derrotado com o desastre do Partido Democrata Livre (FDP), os liberais aliados de Merkel que, com 4,8%, não serão mais representados no Parlamento pela primeira vez desde 1949, ano de formação do primeiro governo da Alemanha depois da Segunda Guerra. A ausência não dá a maioria de 310 mandatos para que a chanceler possa governar sem outras alianças.

No Rio, três conselheiros enfrentam ação no STJ, sob acusação de beneficiar empresa

Um pedido de vista, na semana passada, interrompeu o que parecia ser o fim antecipado de cinco anos de investigações sobre o envolvimento de três conselheiros do Tribunal de Contas do Estado no Rio de Janeiro (TCE-RJ), um deles já aposentado, em escândalo de compra de decisões. A votação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contava quatro votos a favor do arquivamento da denúncia contra dois pela aceitação, e ainda restavam oito a votar na Corte Especial do STJ, quando o ministro Sidnei Beneti pediu vista, adiando a decisão.

A denúncia, classificada no STJ como Ação Penal 685, acusa o presidente do TCE-RJ, Jonas Lopes de Carvalho, o conselheiro José Gomes Graciosa e o aposentado José Nader de receberem dinheiro, entre 2002 e 2003, para aprovar um contrato da empresa de contabilidade Grupo SIM com a Prefeitura de Carapebus, no Norte Fluminense, feito sem licitação. Eles também teriam facilitado a aprovação das contas da prefeitura.  A princípio, o TCE-RJ não era alvo da investigação.

Contas a acertar

As constituições estaduais são claras:  conselheiro do Tribunal de Contas deve ter “idoneidade moral e reputação ilibada’ Mas o histórico de parte dos homens responsáveis por zelar pelo dinheiro público nas 27 unidades da federação permite concluir que a exigência nem sempre é cumprida ao pé da letra. Pelo menos 29 (15%) dos 189 conselheiros desses órgãos em todo o país são alvo de ações ou inquéritos penais no Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou carregam no currículo condenações por improbidade administrativa.

Ex-deputados são maioria nos tribunais

Encarregados de avaliar os contratos realizados por estados e municípios, os tribunais de contas possuem sete conselheiros cada um. Quatro são nomeados pelas assembleias legislativas e três, pelo governador. Entre os  nomeados pelo Executivo, um deles é obrigatoriamente oriundo do Ministério Público de Contas e o outro, do corpo de auditores da casa. A terceira nomeação é livre.

Nenhum a menos

O Rio de Janeiro começará, no mês que vem, um projeto que pretende bater de porta em porta nas casas das áreas mais vulneráveis da cidade em busca de um contingente de 24 mil crianças de 6 a 14 anos de idade que estão fora da escola. Apesar de representarem apenas 2,1% da população carioca dessa idade, o número preocupa porque, nessa faixa etária, a matrícula é obrigatória. Batizado de Aluno Presente, o projeto contará com o apoio de voluntários e financiamento da ONG Education Above All (Educação Acima de Tudo), mantida pelo governo do Catar.

Quadrilha assediou prefeitos eleitos para ampliar esquema

A Polícia Federal descobriu que a quadrilha que fraudava fundos de previdência de municípios tentou cooptar prefeitos até mesmo antes de eles assumirem o cargo. Relatório da Polícia Federal mostra que integrantes do grupo comandando pelo doleiro Fayed Antoine Traboulsi manteve contatos com o atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), para angariar recursos do Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande aos fundos controlados pela quadrilha.  Segundo documento da PF, ao qual o GLOBO teve acesso, o próprio Fayed disse ter tido conversas com Bernal, em Brasília.

Mais Médicos começa quase sem atendimento

A maioria dos 681 profissionais formados no exterior que participam do Mais Médicos já está nas cidades onde vão trabalhar. Mas, até agora, 39  conseguiram registro profissional nos conselhos regionais de medicina (CRMs) e já podem atender. O restante espera o fim da queda de braço entre o governo e as entidades médicas. Segundo o Ministério da Saúde, outros 45 devem obter o registro  profissional hoje. Dos 39 que já podem atender, 27 são da Bahia e 12 do Ceará. Dos 45  que podem conseguir o registro hoje, há mais 20  do Ceará, 19 do Rio Grande do Sul e seis da Paraíba.

Invasores do Guanabara serão processados

A polícia já está investigando os responsáveis pela invasão do Palácio Guanabara, em Laranjeiras, sede do governo estadual, na madrugada de ontem. O estado já anunciou que, assim que forem identificados, os invasores serão responsabilizados criminalmente. Um vídeo postado no YouTube mostra um grupo, a maioria jovens, ocupando a área da varanda do prédio, que é tombado, e fazendo uma espécie de festa-protesto. Segundo informações do governo estadual, havia cerca de 60 pessoas envolvidas no caso, e aproximadamente 15 teriam forçado o portão e entrado no palácio.

Em discurso na ONU, Dilma fará protesto contra espionagem

A presidente Dilma Rousseff vai aproveitar o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) amanhã para protestar contra a espionagem da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) no Brasil. O órgão interceptou comunicações de brasileiros, da própria presidente e da Petrobras. A ação provocou mal-estar entre os dois países e levou Dilma a adiar a visita de Estado que faria aos Estados Unidos no dia 23 de outubro.

Presidente pode levar Cabral para ministério

A presidente Dilma Rousseff sondou o governador do Rio, Sérgio Cabral, para que ele integre seu ministério a partir do começo do ano que vem, tão logo saiam os ministros que vão concorrer nas eleições de 2014. O objetivo do Planalto, com isso, segundo um interlocutor da presidente, é pacificar a relação entre o PT e o PMDB no estado. Na conversa que teve com Cabral na última quarta-feira, Dilma não pediu ao aliado que desistisse de lançar seu vice-governador, Luiz Fernando Pezão, ao governo.

Correio Braziliense

ANS avalia 89. Só nove satisfazem

Em meio à batalha judicial iniciada pelos grandes planos de saúde para reverter as punições que suspendem a venda de convênios no país, o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), André Longo, diz que o órgão brigará na Justiça, sem trégua, para manter o atual método de cálculo e avaliação das infrações. A intenção é prosseguir com a suspensão da venda de 212 planos de 21 operadoras, que não conseguiram atender seus consumidores dentro de prazos estabelecidos pela legislação e acumulam reclamações como a negativa de cobertura. A medida está sub judice, o que prejudica os consumidores, que continuam comprando planos de péssima qualidade e, pior, pagando caro. “Podemos e devemos reverter esse processo na Justiça”, sustenta o executivo.

Forças especiais invadem shopping em Nairóbi

Exército desencadeou operação de guerra em luxuoso centro comercial do Quênia, alvo de ataque assumido pelo grupo terrorista Al-Shabab. Até o fechamento desta edição, o total de mortos era de 68. Mas as autoridades temem que o número de vítimas possa subir a invasão. Já no Paquistão, um ataque suicida de dois homens-bomba deixou pelo menos 80 cristãos mortos e 100 feridos.

PF investiga servidor da Fazenda Nacional

As investigações da Polícia Federal (PF) sobre o megaesquema de corrupção que movimentou cerca de R$ 300 milhões nos últimos 18 meses por meio de instituições financeiras e fundos de pensão apontam o suposto envolvimento de um ex-procurador-geral da Fazenda Nacional, em Brasília. De acordo com relatório da PF obtido pelo Correio, Manoel Felipe do Rego Brandão, servidor do Ministério da Fazenda, “atua como lobista, intermediando contatos entre os membros da organização criminosa e políticos”. As condutas verificadas pela corporação caracterizam crimes de associação criminosa, com pena de 1 a 3 anos de reclusão, e tráfico de influência, com punição de 2 a 5 anos. Brandão, que não teve a prisão preventiva decretada, não foi encontrado pela reportagem para comentar o assunto.

Divididos, aliados pressionam Marina

Apesar do discurso oficial, reforçado em uma entrevista coletiva da própria Marina Silva, que garante não ter plano B caso a Rede Sustentabilidade falhe em obter o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ex-senadora começa a sofrer pressões distintas de aliados. Os mais próximos a ela, os chamados sonháticos, acreditam que, se a legenda não for registrada, Marina deve assumir o papel de vítima e não se candidatar a nada em 2014, mantendo a imagem de “política diferente dos outros”. Pragmáticos, parlamentares insatisfeitos com as respectivas agremiações alegam que ela não pode abrir mão do capital de 19 milhões de votos obtidos em 2010 e deve se filiar a qualquer partido que lhe dê guarida. Duas legendas nanicas já estariam na mira: o PEN e o PTC.

A capital do país agora vive atrás das grades

Projetada como uma capital com extensa área verde e espaços para as pessoas circularem livremente pelas quadras residenciais e comerciais, incluindo a área central, Brasília é hoje uma cidade cercada por grades nos seus mais conhecidos monumentos arquitetônicos, algo que não estava previsto no projeto original. O receio das manifestações populares de junho fizeram com que as instituições estatais passassem a se proteger de supostos atos de vandalismos. Palácio do Planalto, Palácio do Buriti, Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal (STF) instalaram proteção para escapar de eventuais excessos. O uso dos alambrados já foi questionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em reportagem de julho feita pelo Correio. Procurado desta vez, no entanto, o órgão preferiu silenciar.

Auxílio-moradia é alvo da PGR

Contrário ao pagamento indiscriminado do auxílio-moradia a juízes e integrantes do Ministério Público (MP), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que o benefício deve ser restrito a situações específicas de magistrados em serviço que não tenham casa própria ou imóvel funcional. Janot alertou, em entrevista ao Correio, que o auxílio “não pode ser universal”, sob o risco de burlar as regras do subsídio único estabelecido para as categorias do MP e do Judiciário.

“O Judiciário do estado que não tem prévia lei não pode fornecer auxílio-moradia. E não pode ser universal, pois o pagamento a todos configura violação do sistema do subsídio. Se eu pago para todo mundo, na verdade estou dando aumento de salário. Também não se pode ter imóvel próprio nem funcional e receber o benefício”, enfatizou o procurador-geral. Ele observou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem combatido irregularidades no pagamento da vantagem.

O lobby das celebridades

Assim como ocorre em um passeio na rua, é impossível que artistas e atletas famosos, como o cantor Roberto Carlos e o tenista Gustavo Kuerten, transitem no Congresso Nacional sem chamar a atenção. A diferença é que, enquanto muitas vezes eles preferem a privacidade quando estão em público, na visita ao parlamento, o tumulto em volta dos astros costuma lhes ser positivo. É assim, distribuindo autógrafos e tirando fotos com os parlamentares que eles têm conseguido a aprovação de projetos que os beneficiam diretamente. Com a fama e o histórico nos palcos, nas telas ou nas quadras, as celebridades ganham vantagem sobre as demais categorias e os cerca de 180 lobistas que atuam nos gabinetes diariamente, segundo pesquisa do Centro de Estudos Legislativos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Folha de S. Paulo

Alemanha elege Merkel pela 3ª vez

No poder há oito anos, a conservadora Angela Merkel venceu as eleições de ontem e conquistou de maneira folgada um terceiro mandato como chanceler da Alemanha. Ela se fortaleceu para lidar com a crise na zona do euro e continuará a comandar a maior economia do bloco europeu pelo menos até 2017.

Sua primeira tarefa será buscar um novo aliado para governar. O parceiro na atual coalizão de centro-direita, FDP (Partido Liberal-Democrata), recebeu apenas 4,8% dos votos e não ultrapassou a cláusula de barreira (5%).

Estados querem reajuste menor do piso nacional dos professores

Com a previsão de um alto reajuste do piso nacional dos professores da educação básica, os governadores se uniram para sugerir uma nova fórmula de correção dos salários. Cálculos preliminares do governo federal apontam um aumento de 19% em 2014, mais do que o dobro do que os 7,97% concedidos à categoria no início deste ano. Hoje, nenhum docente pode receber menos do que R$ 1.567.

Documento assinado pelos 27 governadores foi entregue ao Executivo, na semana retrasada, com uma nova sugestão de cálculo. Segundo a Folha apurou, se aplicado já no ano que vem, o índice seria reduzido a 7,7%.

ENTREVISTA DA 2ª RENATO PEREIRA
Para marqueteiro de Aécio, mensalão não terá impacto

O antropólogo e marqueteiro político do PSDB, Renato Pereira, diz não acreditar que o mensalão "tenha muito impacto" na eleição de 2014. Em entrevista à Folha e ao UOL, ele afirma que há "uma sobrevalorização" a respeito do possível efeito eleitoral do julgamento, que envolve políticos do PT e deve se estender pelo próximo ano.

Aos 53 anos, ele foi escolhido pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) para fazer os programas de TV tucanos. Deve comandar no ano que vem o marketing aecista na corrida presidencial, junto com seu sócio, o também marqueteiro Chico Mendez.

Nascido na Suíça, filho de diplomatas, acumula a experiência de ter cuidado da propaganda das campanhas vitoriosas do governador do Rio, Sérgio Cabral, e do prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, ambos do PMDB. Fez também as duas campanhas do candidato de oposição derrotado na Venezuela, Henrique Capriles.

Investigado pela PF recebia dados do Metrô e da CPTM

Um consultor investigado pela Polícia Federal sob a suspeita de ter intermediado o pagamento de propina da Alstom para políticos tinha um parceiro na cúpula da Secretaria dos Transportes Metropolitanos do governo paulista, que lhe fornecia dados internos do Metrô e da CPTM.

O acesso privilegiado do consultor José Fagali Neto foi revelado por sua ex-secretaria Edna Flores, em depoimento aos Ministérios Públicos federal e estadual. Ela entregou e-mails que comprovam a relação.

Ex-membro dos Transportes nega favorecimento

O engenheiro Pedro Benvenuto disse em nota que nunca divulgou dados sigilosos do Metrô ou da CPTM. Ele não quis responder se frequentava o escritório de Jorge Fagali Neto nem se alterava planilhas de interesse dos clientes do consultor.

Benvenuto diz ter conhecido Fagali Neto em 1991, na então Secretaria de Transportes Urbanos. Conta ainda que, em 2006, não tinha ingerência sobre editais ou licitações.

Na reta final, Marina evita derrotismo e nega 'plano B'

Apesar das barreiras para viabilizar a criação da Rede Sustentabilidade, a ex-senadora Marina Silva e dirigentes do partido evitam o clima de derrota e insistem na estruturação do grupo.

A 13 dias do prazo final para conseguir o registro da Justiça Eleitoral para disputar as eleições de 2014, a Rede já conta com cerca de 2.000 pré-filiados e aprovou no final de semana normas para a formação de seus quadros. As regras para filiação ainda não foram divulgadas pelo grupo.

Cotado para vice, Ayres Britto diz que é só 'amizade'

Cotado para vice na eventual chapa de Marina Silva à Presidência, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto descarta concorrer.

Folha - O sr. será candidato a vice na chapa de Marina?
Ayres Britto - Sou amigo pessoal da Marina, tenho admiração pela trajetória de vida da Marina, a personalidade, o desempenho nos cargos por ela exercidos. (...) E nessa quadra de vida da Marina, ela tem discutido comigo os projetos, os planos, os ideais que estão hoje consubstanciados na criação da Rede. Em umas duas ou três vezes pelo menos estivemos juntos. Conversamos sobre as dificuldades, os caminhos por ela percorridos para receber mais de 500 mil apoios. Mas sem nenhum convite.

Grupo ocupa sede do governo do Rio ao som de marchinhas

Ao som de marchinhas de Carnaval, manifestantes ocuparam na madrugada de ontem o Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Cantando "Ô Abre Alas", de Chiquinha Gonzaga, além de cantos surgidos nas manifestações contra o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), um grupo de 60 pessoas tomaram as escadarias e a varanda do prédio por volta da meia-noite.

Para deixar oposição, grupo tucano quer trocar Brasília por SP

Dizendo-se frustrados com o papel de oposição e com o peso da máquina do governo Dilma Rousseff (PT), deputados federais do PSDB tentarão em 2014 trocar a Câmara em Brasília pela Assembleia Legislativa de São Paulo, Estado que desde 1995 é comandado pelo partido.

Eles são ao menos três: Carlos Roberto, Luiz Fernando Machado e Vaz de Lima. A principal decepção apontada por tucanos ouvidos pela Folha é o "esvaziamento" do mandato de um deputado que não pertença à base de sustentação do governo.

Para fortalecer Aécio, Tasso ensaia candidatura no Ceará

Três anos após perder a reeleição ao Senado e anunciar o fim de sua carreira política, o ex-senador Tasso Jereissati (PSDB) ensaia seu retorno à vida pública em 2014. Ele tem sido pressionado por tucanos para se candidatar e dar um palanque forte no Ceará ao senador Aécio Neves, possível candidato do PSDB à Presidência. Embora relutante à ideia no começo, aliados próximos de Tasso dão como certa sua candidatura e dizem que a dúvida é se ele disputará o governo do Estado ou o Senado.

Alvo de investigação suspensa, quadrilha atuou livre por 3 anos

A quadrilha suspeita de comandar um esquema milionário de lavagem de dinheiro e desvio de recursos de fundos municipais de pensão atuou livremente e diversificou suas atividades entre 2009 e 2012.

A investigação iniciada pela Polícia Civil do Distrito Federal ficou suspensa por quase três anos. Motivo: burocracia para transferir o inquérito para a Polícia Federal.

A quadrilha é acusada de movimentar R$ 300 milhões nos 18 meses em que foi monitorada pela PF. Há suspeitos de participar do esquema no Palácio do Planalto e no Ministério da Previdência.

Tornado mata ao menos quatro em Taquarituba, no interior de SP

Um tornado devastou ontem a cidade de Taquarituba (328 km a oeste de São Paulo), matou ao menos quatro pessoas e deixou aproximadamente 70 feridos. O município ficou totalmente isolado desde o evento, pouco antes das 16h, até o meio da noite.

As autoridades locais, até o fim da noite, não tinham o número de desabrigados. Mas ao menos 250 edificações, entre casas e estabelecimentos comerciais, foram afetadas.

Exército do Quênia invade shopping e liberta reféns

Forças militares do Quênia invadiram ontem o shopping center de Nairóbi que o grupo terrorista somali Al Shabaab (a juventude, em árabe), ligado à Al Qaeda, havia atacado e no qual mantinha reféns desde a tarde de sábado.

O governo disse à noite que mais de mil pessoas haviam sido liberadas desde o início do ataque e que a maior parte do centro comercial estava controlado por suas forças. Até o fechamento desta edição, contudo, permaneciam no prédio cerca de dez a quinze terroristas, que ainda manteriam dez pessoas sob seu poder.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!