Nos jornais: Delúbio deve levar culpa por caixa 2

Estratégia para o julgamento do mensalão, que começa em agosto no STF, foi acertada por José Dirceu, José Genoino e ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira, informa O Estado de S. Paulo. Já a Folha revela que a ditadura destruiu mais de 19 mil documentos secretos

O Estado de S. Paulo

Delúbio deve levar culpa por caixa 2

A um mês do início do julgamento do mensalão, o "núcleo central da quadrilha", conforme definição do então procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza, combinou que o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares vai assumir que partiu somente dele a iniciativa de formar o caixa 2 para o financiamento de partidos e parlamentares que se coligaram com os petistas nas eleições de 2002 e 2004.

Esse núcleo central, segundo o procurador, era formado por Delúbio, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), o ex-deputado José Genoino e o ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira. Este último fez acordo com o Ministério Público e já cumpriu pena alternativa de 750 horas de serviços comunitários.

O "núcleo central da quadrilha" foi citado 24 vezes por Souza na peça que pediu a condenação dos envolvidos por crimes como formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e peculato.

Ao afirmar que foi atrás do dinheiro que resultou no caixa 2 sem pedir a autorização a ninguém, Delúbio fará mais do que manter o silêncio sobre o escândalo. Ele abrirá o caminho para que José Dirceu possa reafirmar, no Supremo Tribunal Federal (STF), que estava afastado do partido, não acompanhava as finanças petistas e que não há no processo uma única testemunha ou ato que o incrimine.

Dirceu cita ‘autonomia’

Às vésperas do julgamento do mensalão, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) afirma que exercia "um papel meramente burocrático" naquela repartição estrategicamente situada junto ao gabinete da Presidência e atribui taxativamente ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, "autonomia para repasse de valores".

"A autonomia do secretário de Finanças para repasse de valores foi comprovada pelos testemunhos de dirigentes petistas de diversos Estados, como Rio Grande do Sul, Tocantins, Alagoas, Distrito Federal e Mato Grosso, sempre mostrando independência nas ações do tesoureiro do PT e a total ausência de interferência ou mesmo ciência de José Dirceu nestes repasses", afirmam seus advogados.

O cerne da acusação de formação de quadrilha que pesa contra Dirceu é a afirmação de que ele exercia "total comando sobre as ações dos dirigentes do PT" - Delúbio, José Genoino e Silvio Pereira. Dirceu aponta ainda para outro antigo colega de partido: "Restou provado que o presidente do PT, de direito e de fato, era mesmo o corréu José Genoino, uma pessoa de total autonomia de mando", contra-ataca a defesa, que invoca inúmeros testemunhos para derrubar o libelo contra o ex-ministro.

Em BH, PT já fala em Patrus contra Lacerda

A decisão do diretório municipal do PT de deixar a aliança pela reeleição do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), mobilizou ontem as direções das duas legendas, que ainda tentam recompor o acordo. Algumas lideranças petistas, porém, já não acreditam que o PSB possa rever a sua posição - contrária a uma coligação proporcional na capital mineira. Assim, já articulam para lançar o ex-ministro Patrus Ananias como candidato. Marcio Lacerda tem o apoio do PSDB, de Aécio Neves, e de diversos partidos da base do governo federal. No sábado à noite, o PT-BH lançou o vice-prefeito Roberto Carvalho, desafeto de Lacerda, como candidato à prefeitura.

Os contatos entre petistas e PSB começaram ainda no sábado, assim que a decisão do diretório municipal do PT foi anunciada. Desde então, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, vem conversando com os presidentes nacionais do PT, Rui Falcão, e do PSB, governador Eduardo Campos (PE), para tentar reverter o cenário.

Vereadores fraudam presença na internet

As distorções na presença dos vereadores na Câmara de São Paulo, mostradas ontem pelo Estado, se repetem no site da Casa. Lá, vereadores faltosos aparecem como se tivessem comparecido às sessões. Nas últimas três semanas, a reportagem flagrou distorções nos registros. A diferença é sempre positiva, ou seja, quem não tem o nome assinalado durante a sessão recebe o benefício depois, e fica livre do desconto de R$ 465 na folha.

Prejuízo no STF

Prédio do Supremo Tribunal Federal com os vidros quebrados: fachada foi destruída quando dois caças Mirage 2000 fizeram um sobrevoo rasante sobre a Praça dos Três Poderes, na cerimônia de troca da bandeira.

Transporte não avança, um ano após "faxina"

Um ano após a “faxina”, a área de transportes do governo ainda tem dificuldades para investir. “São R$ 15 bilhões de problemas para gerenciar”, disse o general Jorge Fraxe, que assumiu o Dnit, pivô dos “malfeitos”. Já a direção da estatal ferroviária Valec fala de “trapalhadas” do passado.

Mexicanos vão às urnas sob forte esquema de segurança

Os mexicanos fizeram longas filas ontem, sob forte segurança, para votar na eleição que definiria se o PRI voltaria ao poder 12 anos após um regime de mais de sete décadas, relata Rodrigo Cavalheiro.

Folha de S. Paulo

Ditadura destruiu mais de 19 mil documentos secretos

Guardado em sigilo por mais de três décadas, um conjunto de 40 relatórios encadernados detalha a destruição de aproximadamente 19,4 mil documentos secretos produzidos ao longo da ditadura militar (1964-1985) pelo extinto SNI (Serviço Nacional de Informações). As ordens de destruição, agora liberadas à consulta pelo Arquivo Nacional de Brasília, partiram do comando do SNI e foram cumpridas no segundo semestre de 1981, no governo de João Baptista Figueiredo (1979-1985).

Do material destruído, o SNI guardou apenas um resumo, de uma ou duas linhas, que ajuda a entender o que foi eliminado. Entre os documentos, estavam relatórios sobre personalidades famosas, como o ex-governador do Rio Leonel Brizola (1922-2004), o arcebispo católico dom Helder Câmara (1909-1999), o poeta e compositor Vinicius de Moraes (1913-1980) e o poeta João Cabral de Melo Neto (1920-1999).

'Foi tudo de acordo com a lei', diz general que chefiava o extinto SNI

O general da reserva Newton Cruz, que chefiou a agência central do SNI (Serviço Nacional de Informações) na época da destruição dos papéis, diz não se recordar do ato, mas afirma ter seguido a legislação em vigor.

"Foi tudo de acordo com a lei da época. O SNI existia para assessorar o presidente da República na política do governo. É um órgão de informação, e a informação nascia de um processamento doutrinariamente resolvido. Ele cumpriu o papel dele e terminou aí", afirmou.

PRI vence no México, diz órgão eleitoral

O candidato do PRI (Partido Revolucionário Institucional), Enrique Peña Nieto, venceu a eleição presidencial realizada ontem no México com mais de 37% dos votos, de acordo com contagem preliminar feita pela autoridade eleitoral. O candidato do esquerdista PRD, Andrés Manuel López Obrador, obteve ao menos 30% dos votos, seguido da governista Josefina Vázquez (PAN), com ao menos 25%.

Se confirmada a vitória do PRI, voltará à Presidência o partido que governou o México por 71 anos (1929-2000) e foi chamado de "ditadura perfeita" pelo escritor peruano Mario Vargas Llosa. O descontentamento de parte da população com a perspectiva de que a sigla -uma espécie de versão mexicana do politburo soviético, com passado de fraudes eleitorais- voltasse ao poder ficou claro quando Peña Nieto votou em Atlacomulco, sua cidade natal. Dezenas de jovens contrários a sua candidatura vaiavam e gritavam.

Missão de Schneider é rejuvenecer chapa e fustigar Haddad

Mais um rostinho bonito na campanha. Aos mais próximos, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, tem dado ênfase a três atributos de Alexandre Schneider (PSD), escolhido no último sábado para ser vice em sua chapa: jovem, com trânsito no meio alternativo e "bonitão".

Além do decisivo peso do prefeito Gilberto Kassab -especialmente após a decisão do Supremo Tribunal Federal que garantiu dois minutos da propaganda eleitoral da TV ao PSD-, Serra cita a receptividade do público feminino como ponto a favor de Schneider.

Ex-secretário municipal de Educação, casado e pai de três filhos, Alexandre Schneider terá como uma de suas missões quebrar a resistência de professores da rede pública ao PSDB.

Outra tarefa de campanha do vice será fustigar o candidato do PT, Fernando Haddad, ex-ministro da Educação, sua área. Já hoje, Schneider chama o petista para o debate nas redes sociais.

Escolha de vice reaviva disputa Serra-Alckmin

O processo de montagem da candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo reavivou a desconfiança entre tucanos serristas e tucanos alckmistas no Estado. Enquanto aliados do governador Geraldo Alckmin reclamam da escolha de um "cooptado" do prefeito Gilberto Kassab (PSD) para a vice, Alexandre Schneider, interlocutores de Serra acusam o governador de leniência na costura de alianças. Para os serristas, a falta de empenho de Alckmin está expressa na chapa final da campanha. Dos partidos que compõem o governo do Estado, só o DEM fechou com Serra.

PT mineiro quer lançar Patrus para a Prefeitura de BH

O PT deve lançar o ex-ministro Patrus Ananias como candidato a prefeito de Belo Horizonte caso não consiga salvar a aliança com o PSB do prefeito Marcio Lacerda, que concorre à reeleição. A ruptura entre as duas siglas - que estavam coligadas em BH desde 2008 em chapa também com PSDB- foi anunciada anteontem.

O PT anunciou que teria candidato próprio logo após saber que o PSB decidiu não fazer coligação proporcional (que influencia na eleição de vereadores). Ontem, integrantes das cúpulas dos dois partidos articularam para tentar salvar a aliança.

Relator de CPI admite chamar prefeito do PT

O relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG), afirmou ontem que pode convocar o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), flagrado em vídeo negociando com o contraventor Carlos Cachoeira.

Gravações exibidas ontem pelo "Fantástico", da Rede Globo, mostram o contraventor negociando o pagamento de dinheiro para a campanha do prefeito em 2004. Em troca, Raul Filho parece oferecer participação no governo ao grupo de Cachoeira.

"Palmas tem uma série de oportunidades a serem exploradas, no campo imobiliário, nos transportes. [...] Essa composição depende de vocês, em que áreas vocês querem atuar", afirma o prefeito.

Apartamentos de até R$ 1,5 mi da Câmara guardam entulho

Localizado em área nobre de Brasília, um prédio destinado a servir de moradia aos deputados federais é utilizado pela Câmara como depósito de entulhos, material de construção, móveis, eletrodomésticos novos e usados. Funcionários da Casa afirmam que o local é feito de depósito da Câmara há pelo menos quatro anos.

O prédio fica a cerca de 5 km do Congresso, na Superquadra Norte da 202, bloco L. O valor de um imóvel na região varia de R$ 1,3 milhão a R$ 1,5 milhão. O entra e sai de funcionários terceirizados da Câmara no local é intenso durante toda a semana. Em frente ao prédio de seis andares fica estacionado um caminhão-baú que a cada viagem é carregado e descarregado com móveis e eletrodomésticos.

Entrevista da 2ª / Viviane Senna

Precisamos da eficiência do setor privado nas escolas

A família Senna ganhou mais um troféu internacional. Mas a corrida desta vez -longa, com obstáculos e aparentemente sem fim- é pela melhoria da educação no Brasil. O trabalho da psicóloga Viviane Senna, criadora do instituto que leva o nome do irmão Ayrton, morto em 1994, foi finalista do Grand Prix do banco francês BNP Paribas -o sétimo maior do mundo.

Essa é a primeira vez que o BNP Paribas reconhece o trabalho de um empreendedor social nas Américas. Viviane concorreu com nomes de 90 países. A escolha -por unanimidade- veio de um júri internacional robusto, coordenado pelo Nobel de Economia Amartya Sen, que criou o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O Globo

Governo dá incentivo fiscal, mas empresa contrata menos

Apesar de terem recebido incentivos do governo, como redução do IPI e desoneração da folha de pessoal, diversos setores reduziram o ritmo de contratações de funcionários este ano. A indústria de automóveis, por exemplo, abriu só 1.197 novos postos de trabalho entre janeiro e maio, número 74% menor que o registrado no mesmo período de 2011. Já no segmento de confecções, o saldo entre contratações e demissões caiu 61%. Analistas dizem que esses setores poderiam estar pior se não fossem os incentivos, mas questionam a eficácia desse modelo.

Paisagem carioca é Patrimônio Mundial

O Rio tornou-se ontem a primeira cidade a receber o título de Patrimônio Mundial, na categoria paisagem cultural. A decisão foi anunciada em São Petersburgo, na Rússia, em reunião da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A boa notícia para a imagem do Rio exigirá das autoridades investimentos em manutenção e conservação dos principais cartões-postais da cidade.

Inaugurada primeira fase do novo Porto

Entre as obras entregues ontem pelo prefeito Eduardo Paes está a reurbanização de 24 ruas da Gamboa, da Saúde e do Morro da Conceição, além da recuperação do Cais do Valongo. A revitalização do Porto deve ser concluída em 2016.

Em campanha, petista Raul Filho aparece aceitando recursos em troca de vantagens

Vídeo encontrado pela Polícia Federal, durante a Operação Monte Carlo, na casa do ex-cunhado de Carlinhos Cachoeira mostra o atual prefeito de Palmas, Raul Filho, do PT, em negociações com o bicheiro, segundo reportagem exibida neste domingo pelo programa “Fantástico”, da TV Globo. Esse já é o terceiro integrante do partido envolvido nas investigações, depois do prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, e o seu irmão, o deputado goiano, Rubens Otoni.

Durante as conversas que duraram quase uma hora, Raul Filho aceita receber recursos para a sua campanha à prefeitura em troca de presença de nomes ligados a Cachoeira no seu governo. O vídeo, de 2004, mostra a reunião em que se encontram o prefeito, assessores e Cachoeira. "Viu, Carlinhos, o que a gente busca é o seguinte: nós temos um projeto político, um projeto de poder no Tocantins. Palmas é um estágio", diz o prefeito.

Boca de urna dá vitória a PRI no México

Pesquisas de boca de uma indicam que o candidato Enrique Peña Nieto deve levar o Partido Revolucionário Institucional de volta à Presidência do México após 12 anos fora do poder.

Salário federal tem diferença de até 580%

A folha de pagamento de servidores federais revela que a diferença salarial pode chegar a 580%: um professor universitário auxiliar começa ganhando R$ 2,2 mil; um advogado, R$ 14,9 mil.

Correio Braziliense

Adoção falsa legaliza brasileiros na Europa

Nova fraude para conseguir cidadania europeia. O esquema é simples: brasileiros maiores de idade que moram ilegalmente no exterior “compram”, por até 15 mil euros, pais na Inglaterra ou em Portugal. O processo de adoção é realizado em cartórios de Goiás. Tudo feito por procuração. O Correio identificou pelo menos 75 ações dessa natureza, ajuizadas entre 2011 e 2012, em 10 cidades goianas.

O susto que veio do céu

Mirage da FAB excede velocidade durante um voo rasante e faz com que o deslocamento do ar quebre janelas do STF e do Palácio Planalto. As pessoas que assistiram à cerimônia da troca da bandeira levaram o maior susto, mas ninguém ficou ferido. A Aeronáutica investiga acidente e informa que arcará com os prejuízos. Leitores do Correio relatam o episódio.

Real - 18 anos: Custo de vida ainda preocupa

Por meio de contratos com setores como telefonia e energia elétrica, governo tenta segurar a inflação, que está em 305,9% desde a implantação do Plano Real.

Continuar lendo