No segundo mês no ano legislativo, comissões do Senado continuam paradas

Em reunião de líderes, presidente da Casa afirmou que caso não exista consenso, será obedecida a proporcionalidade partidária para as indicações

 

Líderes partidários do Senado têm tido dificuldade para apresentar as nomeações dos parlamentares que integraram as comissões permanentes da Casa. Na tarde desta terça-feira (7), durante a reunião de líderes junto ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) afirmou que o prazo estabelecido pelo presidente para que os líderes apresentem os indicados termina ainda hoje. Caso não exista consenso, será obedecida a proporcionalidade partidária para as indicações.

"O que não é mais possível é o Senado ficar sem suas comissões instaladas. A solução é muito simples: basta que o PMDB não faça na sua segunda opção a escolha da Comissão de Assuntos Econômicos. Do contrário teremos que romper o acordo e respeitar a proporcionalidade", ressalta Cássio Cunha Lima, vice-presidente da Casa.

"Já estamos no segundo mês do ano e daqui a pouco não teremos mais matérias para votar no Plenário", disse o líder do DEM, Ronaldo Caiado (DEM-GO). Em seguida, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) contestou: "Já existem muitas matérias na pauta do plenário que podem ser votadas. A falta das comissões por um ou dois dias não prejudica".

* Com informações da Agência Senado

Mais sobre Legislativo em crise

Mais sobre comissões

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!