New York Times destaca Congresso em Foco em matéria sobre a crise

Jornal norte-americano lembra que algozes de Dilma respondem a processos por corrupção. Para Sylvio Costa, fundador do site, "maiores ladrões são aqueles que detêm o maior poder"

Em matéria com análise sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o jornal norte-americano The New York Times faz menção ao Congresso em Foco como "um grupo de vigilância que monitora a corrupção no Legislativo".

O texto, publicado ontem (quinta, 14), concentra críticas a figuras da política nacional que, às voltas com os "próprios escândalos", agora patrocinam o rito de deposição presidencial – entre elas, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o vice-presidente Michel Temer (PMDB), o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, e o deputado Paulo Maluf (PP-SP).

O New York Times relata que Paulo Maluf muitas vezes é associado ao slogan "rouba mas Faz" pelos eleitores. Mesmo assim, continua a publicação, como uma série de outros membros do Congresso Nacional "atormentados por escândalos", Maluf diz estar farto de toda a corrupção no país e que, por isso, apoia a derrubada da presidente. Como este site registrou em 7 de abril, o deputado, que consta da lista de procurados da Interpol, diz ser "avesso a negociatas".

"Eu sou contra toda a negociata duvidosa que este governo faz", disse Maluf, identificado pela edição como um ex-prefeito de São Paulo que enfrenta acusações de recebimento de propina nos Estados Unidos.

O jornal o fundador do Congresso em Foco, Sylvio Costa, para quem "ganhar a eleição para o Congresso é uma licença para roubar para determinadas figuras". O jornalista completa: "Nesse sistema grotesco, os maiores ladrões são aqueles que detêm o maior poder".

Eduardo Cunha foi adjetivado como "o poderoso" presidente da Câmara. O periódico destacou que Cunha deve ir a julgamento na mais alta corte do país, o Supremo Tribunal Federal (STF), sob a acusação de ter embolsado cerca de US$ 40 milhões em subornos.

"O Sr. Cunha, um comentarista de rádio cristã evangélica e economista que emite regularmente mensagens no Twitter citando a Bíblia, é acusado de lavagem de ganhos através de uma mega-igreja evangélica", diz a reportagem publicada pelo New York Times.

Nas últimas semanas têm sido frequentes as citações ao Congresso em Foco nos principais veículos da mídia internacional. Veja abaixo alguns exemplos recentes:

 

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!