Na TV, Aécio usa corrupção na Petrobras e Dilma mira classe média

Tucano voltou a tratar das denúncias de desvio de dinheiro na estatal do petróleo no horário político. Já a petista anunciou novos programas de governo e recebeu apoio de Roberto Amaral

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, usou seus dez minutos do programa eleitoral da noite desta quinta-feira (16) para retomar as críticas ao PT sobre as denúncias de desvio de dinheiro público na Petrobras. Já a presidenta Dilma Rousseff (PT) mirou a classe média ao anunciar a criação de programas para esta faixa da população.

A propaganda de Aécio começou com um narrador afirmando que “gota a gota, o atual governo vem destruindo a Petrobras” e que a maior empresa do Brasil virou “caso de polícia”. Ao mencionar as denúncias investigadas pela Polícia Federal dentro da Operação Lava Jato, um ator começou a citar as cifras que envolvem a estatal, como os R$ 104 bilhões de investimento e os R$ 23 bilhões de lucro em 2013.

Aí citou os R$ 10 bilhões que a PF estima terem sido desviados da estatal. “É quase metade do lucro do ano passado”, disse o narrador. Depois, apareceram eleitores reclamando dos recentes casos de corrupção e criticando o PT. “Para mim não tem mais, o PT perdeu a credibilidade”, afirmou um entrevistado.

Na sequência, Aécio lembrou que foi acusado de “pessimista” por ter falado do aumento da inflação nos últimos dois anos. E que estaria sofrendo críticas novamente por apontar os problemas na Petrobras. “A Polícia Federal disse que existe uma organização criminosa atuando no seio da maior empresa brasileira. O povo brasileiro não merece este governo que está tendo”, disse o tucano.

Pronatec

Nos seus dez minutos, Dilma apelou diretamente para a classe média. Ela apareceu no início da propaganda, afirmando que “59% da população está na classe média” e que a “pobreza caiu pela metade”. Ressaltou as atividades do governo voltadas para esta faixa populacional, como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), o apoio ao microempreendedor individual e às micro e pequenas empresas.

Como projetos voltados para a classe média, o programa de Dilma anunciou a criação do Pronatec Jovem Aprendiz, onde o governo promete arcar com os custos da contratação dos adolescentes. E também citou obras, junto com estados e municípios de metrôs, de veículos leve sobre trilhos (VLT) e dos corredores de ônibus especiais (BRTs).

“Eu sei como vocês que ainda tem muita coisa para fazer. pode estar certo que a Dilma é a melhor pessoa para continuar mudando para a melhor o Brasil”, disse Lula na sua participação no programa. Além dele e do apoio do cantor Chico Buarque, Dilma ainda recebeu o apoio do ex-presidente nacional do PSB Roberto Amaral. Na semana passada, o partido anunciou seu apoio a Aécio Neves. “Apoiar Aécio é jogar toda a história do meu partido na lata do lixo”, disparou.

Mais sobre eleições

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!