MST mobiliza milhares em Brasília e diz que Lula é “sequestrado da Justiça”

Manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) chegaram hoje a Brasília, após cinco dias de marcha pelas estradas brasileiras. O grupo está acampado no Eixo Monumental, zona central da capital, em apoio à candidatura do ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba desde abril, devido desdobramento de investigações da Lava Jato.

Segundo Joaquim Pinheiro, membro da direção nacional do MST, o grupo vai fazer um ato amanhã durante o registro da candidatura do petista. Para ele, é fundamental fazer o registro da candidatura de Lula de forma “massiva” e com “o povo na rua”.

Mesmo preso, Lula foi registrado como candidato do PT à Presidência na convenção do partido, que amanhã vai levar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o registro da chapa. De acordo com o calendário eleitoral, termina amanhã (15) o prazo para os partidos registrarem seus candidatos junto ao TSE.

“Isso tem um simbolismo muito grande que é demonstrar para a população brasileira que Lula não está só, demonstrar para o próprio Lula que existe mobilização muito forte em torno da sua candidatura e demonstrar para o TSE e para a Justiça brasileira que Lula tem sim direito de disputar as próximas eleições”, disse Joaquim.

Para o representante do movimento Lula é um “preso político” e “sequestrado da Justiça brasileira”.

Marcha

Os militantes estão em marcha desde a última sexta-feira e vieram de três pontos do país, chamados “colunas” pelo MST. O primeiro grupo veio do Centro-Oeste e da região amazônica, o segundo do Sul e Sudeste, e o terceiro, da região Nordeste. As três colunas se reuniram hoje em Brasília.

Segundo o movimento, 5 mil pessoas estão acampadas na capital, mas são esperadas 50 mil pessoas para participar do ato de registro da candidatura amanhã.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!