MPF autoriza contratação emergencial de médicos sem concurso no DF

Medida tem o objetivo de evitar um colapso no HUB, uma das principais unidades de atendimento de Brasília

Dezenove profissionais da área médica poderão ser contratados sem concurso público, em caráter emergencial, pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), responsável pela administração do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Tudo a partir de um Termo de Ajustamento de Compromisso (TAC) assinado, nesta terça-feira (1), entre a empresa, o hospital e o Ministério Público Federal (MPF).

A medida visa a evitar um colapso no atendimento da unidade. O documento já foi publicado e deverá ser cumprido imediatamente. Segundo a Ebserh, a escassez de profissionais é tamanha que poderá levar ao fechamento das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) já na próxima semana. Sem as contratações emergenciais, a unidade será totalmente paralisada no dia 24 de dezembro.

UTIs

A procuradora da República Luciana Loureiro Oliveira detalha, no documento, a situação da unidade e a gravidade das consequências da falta de pessoal. O HUB tem 77 leitos, incluindo UTIs adulto e neonatal, vagas destinadas a recém-nascidos e de emergência.

Ainda conforme o TAC, essa quantidade “representa percentual significativo para a rede de atendimento do Sistema Único de Saúde do Distrito Federal”.

Uma apuração em andamento na Procuradoria da República do Distrito Federal (PR/DF) investiga a falta de médicos no HUB. Segundo os responsáveis pela unidade, o déficit de profissionais chega a 19, sendo quatro plantonistas para UTI adulto, três neonatologistas e 12 plantonistas especialistas em clínica médica.

Clique aqui para ter acesso à integra do Termo de Compromisso

Mais sobre GDF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!