Morre a “dama de ferro” Margaret Thatcher

Um das figuras políticas mais importantes e controversas do final do século XX, única mulher a comandar o governo do Reio Unido morreu aos 87 anos em decorrência de um derrame

A ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher morreu hoje (8), aos 87 anos, em Londres, em decorrência de um acidente vascular cerebral.  Única mulher a chefiar o governo do Reino Unido, Margaret Thatcher exerceu a função por três mandatos consecutivos, entre 1979 e 1990 – maior período de um premiê britânico no século XX. Defensora de uma política econômica conservadora e dona de uma postura dura nas negociações com sindicatos e adversários políticos, ganhou o apelido de “dama de ferro”. A alcunha foi dada pelos soviéticos. Ela foi responsável, ao lado do ex-presidente norte-americano Ronald Reagan e do último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev, pelo fim da chamada Guerra Fria.

O atual premiê David Cameron disse que o Reino Unido perdeu uma grande líder com a morte de Margaret Thatcher. A rainha Elizabeth II também manifestou pesar. Com demência, ela foi aconselhada pelos médicos a não falar em público em 2002. Desde então, poucas vezes apareceu publicamente. O corpo dela será cremado em cerimônia particular.

Trajetória

Filha de um pastor metodista, Margaret Hilda Roberts estudou química na Universidade de Oxford, onde presidiu a Associação Conservadora, formada por alunos. Formou-se em Direito em 1954. Em 1961, tornou-se secretária de Estado do Ministério de Pensões e Seguro Social no governo de Harold Macmillan. Em 1970, na gestão de Edward Heath, foi nomeada ministra da Educação e Ciência. Cinco anos depois, Margaret Thatcher derrotou o próprio Edward Heath e tornou-se líder do Partido Conservador.

Como primeira-ministra, a partir de 1979, conduziu uma política econômica conservadora, com aumento de impostos, privatizações e menos intervenção na economia. Com baixa popularidade, conseguiu se reeleger graças à vitória na Guerra das Malvinas, contra a Argentina, e a uma rápida retomada do crescimento econômico. Ela renunciou ao cargo em 1990, com elevados índices de reprovação.

A trajetória de Margaret Thatcher foi retratada no filme “A Dama de Ferro”, que rendeu o Oscar de melhor atriz, em 2012, à norte-americana Meryl Streep, que encarnou a protagonista.

Curta o Congresso em Foco no Facebook
Siga o Congresso em Foco no Twitter

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!