Moro manda confiscar US$ 5 milhões de Eduardo Cunha

 

O juiz federal Sérgio Moro determinou o confisco de cerca de US$ 5 milhões em bens do deputado cassado Eduardo Cunha (MDB-RJ). Moro também pediu que três imóveis e parte de uma propriedade do ex-presidente da Câmara, no Rio de Janeiro, sejam sequestrados. A decisão do juiz foi tomada no processo em que Cunha é acusado de receber propina em contratos de navios-sonda.

<< MPF pede condenação de Eduardo Cunha a 386 anos de prisão. Veja íntegra do documento

O Ministério Público Federal (MPF) havia pedido a Moro que os bens de Cláudia Cruz, esposa de Cunha, dos filhos do ex-deputado e de empresas vinculadas a ele também fossem bloqueados.

Cunha e a ex-deputada e ex-prefeita de Rio Bonito (RJ), Solange Almeida, são acusados pelo MPF de corrupção e lavagem de dinheiro por fraudes nos contratos dos navios-sonda Petrobras 10000 e Vitoria 10000. Para os procuradores, Cunha recebeu cerca de US$ 5 milhões em propinas.

Cunha está preso desde outubro de 2016 e já foi condenado a mais de 14 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta de divisas por ter recebido propinas no contrato de compra do campo petrolífero em Benin, na África, adquirido pela Petrobras em 2011. Cunha recebeu, de acordo com a denúncia, propina de US$ 1,5 milhão.

<< Tribunal reduz em dez meses condenação de Eduardo Cunha na Lava Jato

<< STJ rejeita pedido de transferência de Cunha para presídio em Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!