Ministros voltam à Câmara para votar PEC do teto dos gastos

Bruno Araújo, das Cidades, e Fernando Coelho Filho, de Minas e Energia, foram exonerados por Temer para ajudar o governo a aprovar a PEC 241. Eles retornarão ao ministério após votação

Os ministros de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, e das Cidades, Bruno Araújo, foram exonerados pelo presidente Michel Temer para retornar à Câmara e ajudar o governo na aprovação da proposta de emenda constitucional que limita os gastos públicos por 20 anos. As exonerações foram publicadas na edição desta segunda-feira (10) do Diário Oficial da União. Os dois são deputados federais por Pernambuco. Fernando Coelho é do PSB e Bruno, do PSDB.

Ontem Temer fez um apelo final aos parlamentares para aprovar a PEC 241/16. Em jantar para cerca de 215 deputados e senadores, no Palácio da Alvorada, o peemedebista disse que a aprovação da medida é uma vitória da “classe política” e que qualquer movimento contrário à PEC “não pode ser admitido”.

“Nós estamos cortando na carne com essa proposta e todo o qualquer movimento ou ação corporativa que possa tisnar (macular) a medida do teto de gastos públicos não pode ser admitida”, defendeu em discurso. A polêmica proposta, que enfrenta resistência de entidades e da oposição, é considerada prioritária pelo presidente para reequilibrar as contas públicas.

Mais sobre PEC 241

Mais sobre economia brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!