Relator vota pelo arquivamento de inquérito sobre cartel do Metrô de SP

Relator concluiu que a testemunha que fez o acordo de delação premiada com a Justiça não apresentou provas concretas sobre a participação dos parlamentares no suposto esquema

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta terça (23) pelo arquivamento do inquérito sobre suposto esquema de formação de cartel em licitações do sistema de trens e metrô de São Paulo. Os deputados federais José Anibal (PSDB-SP) e Rodrigo Garcia (DEM-SP) são alvos do inquérito.

O ministro Dias Toffoli acompanhou o voto de Marco Aurélio Mello, mas o julgamento foi adiado porque o ministro Luís Roberto Barroso pediu vista.

Relator do caso, Marco Aurélio Mello concluiu que a testemunha que fez o acordo de delação premiada com a Justiça não apresentou provas concretas sobre a participação dos parlamentares no suposto esquema. De acordo com a defesa dos deputados, a testemunha citou os nomes de Aníbal e Garcia somente seis anos após o início da investigação.

O inquérito foi instaurado para apuração de crimes de corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. As investigações indicam que as empresas que concorriam nas licitações do transporte público paulista combinavam preços, formando cartel para, com anuência de agentes públicos, elevar os valores cobrados.

 

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!