Vídeo: ministro do PMDB há 12 dias deixará o governo, diz deputado

Segundo Lúcio Vieira Lima, Mauro Lopes entregará sua carta de demissão ainda nesta terça à presidente Dilma. Ele foi empossado no último dia 17, contrariando resolução partidária

Edjalma Borges

Um dos pivôs dos últimos confrontos entre o PMDB e o governo, o ministro da Aviação Civil, Mauro Lopes (PMDB-MG), entregará ainda nesta terça-feira (29) sua carta de demissão à presidente Dilma Rousseff, segundo o deputado Lúcio Vieira Lima (BA). Mauro Lopes foi empossado no dia 17, ou seja, há apenas 12 dias, contrariando a decisão do comando partidário de proibir peemedebistas de aceitarem novos cargos no Executivo federal até o partido decidir se rompe ou não com o governo Dilma.

Secretário-geral do PMDB, Mauro Lopes vinha sendo ameaçado de expulsão pelos colegas caso não entregasse a pasta. A assessoria de imprensa da Secretaria de Aviação Civil informou ao Congresso em Foco que o ministro só vai se manifestar após a reunião do diretório nacional do PMDB, que deve selar o desembarque do partido (veja no vídeo abaixo).

Lúcio Vieira Lima diz que o “casamento” com Dilma será rompido por aclamação e que o vice-presidente Michel Temer vai cumprir seu dever constitucional de substituir a presidente em caso de vacância no cargo. “Não tem de articular nem contra nem a favor. Desembarque do PMDB não tem a ver com impeachment. Chegou ao fim esse casamento”, afirma.

 

Segundo o deputado baiano, um dos principais porta-vozes da ala oposicionista do PMDB, os ministros peemedebistas que insistirem em continuar no cargo terão de deixar o partido.

Mais sobre PMDB

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!