Ministro da Justiça determina reforço de segurança para Teori Zavascki

A medida é uma resposta às intimidações feitas contra Teori, por manifestantes antigoverno, depois que o magistrado determinou a Moro remessa de autos sobre Lula ao STF. Lobão divugou endereço de filho do ministro

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, determinou nesta quarta-feira (23) reforço na segurança do ministro Teori Zavascki, relator das investigações da Operação Lava Jato no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF). A medida é uma resposta às intimidações feitas contra Teori, por manifestantes antigoverno, depois de despacho do magistrado divulgado na noite de ontem (terça, 22). Como este site mostrou pouco depois da decisão, Teori ordenou ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, a remessa de todos os procedimentos investigatórios sobre o ex-presidente Lula ao Supremo, inclusive as interceptações telefônicas que sacudiram o país na semana passada.

Durante parte da madrugada desta quarta-feira, manifestantes favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, inconformados com a decisão de Teori, mobilizaram-se em protestos em frente ao STF e até nas cercanias das residências do ministro e alguns de seus parentes em Brasília e no Rio Grande do Sul. A ação foi orquestrada com celebridades e demais internautas em redes sociais – o cantor e compositor Lobão, um dos principais adversários do petismo na cena cultural, chegou a divulgar em sua conta no Twitter o endereço de Alexandre Prehn Zavascki, filho de Teori, em Mont Serrat, Porto Alegre.

Diante dos fatos, o ministro Eugênio Aragão acionou a Força Nacional de Segurança, a Polícia Federal e até o Gabinete de Segurança da Presidência da República para que o devido reforço na proteção do ministro e sua família seja garantido. A polícia institucional do Supremo também está sob alerta máximo, em regime especial de funcionamento.

As ações de hostilização a Teori e seus familiares ganharam as redes sociais depois de publicada a decisão, uma resposta à demanda ajuizada na semana passada pela Advocacia-Geral da União. Em seu perfil no Facebook, um grupo chamado “La banda loka liberal” convocou os internautas para os protestos e chegou até a veicular um vídeo do ato feito em frente à casa do magistrado. Assista ao vídeo:

 

Sigilo

Além da remessa dos autos do processo sobre Lula, Teori ordenou também o sigilo de todos os áudios envolvendo o petista – entre os quais o que mostra conversa entre Lula e a presidente Dilma Rousseff sobre um termo de posse como ministro da Casa Civil, a ser usado “em caso de necessidade” – iniciativa que, para a Polícia Federal, serviria como um salvo-conduto contra um eventual pedido de prisão feito por Moro.

A decisão de Teori, no entanto, não interfere na suspensão da posse de Lula como ministro, determinada em liminar do ministro do STF Gilmar Mendes. Além da remessa do conjunto probatório ao STF e da decretação do sigilo, Teori impõe a Sérgio Moro prazo de dez dias para que ele preste esclarecimentos sobre a divulgação dos áudios.

Mais sobre Operação Lava Jato

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!