Ministro da Cultura é hostilizado durante festival de cinema

Marcelo Calero teve a fala interrompida por vaias e gritos de "golpista" durante o Festival de Cinema de Petrópolis na noite desta sexta-feira (2). Assista ao vídeo

O ministro da Cultura Marcelo Calero foi hostilizado durante o Festival de Cinema de Petrópolis, no Rio de Janeiro, na noite desta sexta-feira (2). Parte do público que acompanhava a sessão de debates no Palácio Rio Negro interrompeu a fala do ministro com vaias e gritos de "golpistas, fascistas não passarão". Em vídeo que circula na internet, Calero aparece gesticulando, irritado com a manifestação. O ministro deixou o local em seguida.

O vídeo sugere que Calero diz "sou golpista sim, com muito orgulho", mas o ministro nega que tenha dito isso. "Eles agora publicam mentiras, dizendo que eu teria sido expulso do evento e que teria dito 'golpista com orgulho'... Mas a gente sabe que mentira, aliada ao discurso do ódio, é a especialidade deles", informou Calero por meio das redes sociais. "Eu e o público presente nos indignamos com a tentativa de interrupção de um evento que custou muito trabalho e dinheiro às produtoras e ao povo de Petrópolis - e demonstramos isso com altivez", disse o ministro.

"Fiquei penalizado com o fato de que essa meia dúzia deixou as produtoras do evento constrangidas e lamentando o ocorrido. Mas não se abalem! Esse pessoal não quer saber de cultura. Eles não se conformam com a democracia. Querem fazer valer a todo custo a sua verdade particular", acrescentou Caler

O protesto foi organizado por membros da União Juventude Socialista (UJS). O Ministério da Cultura emitiu uma nota de repúdio na tarde deste sábado (3) em que classifica a atitude dos manifestantes com um "desrespeito à classe artística petropolitana" e um "desserviço a Petrópolis, que pela primeira vez em sua história sedia um festival de cinema".

A nota ainda diz que "o público presente ficou estarrecido com as manifestações de intolerância de uma minoria que tentou impedir que o debate chegasse ao fim, sem levar em consideração o esforço empreendido pela produção, cineastas, patrocinadores e Prefeitura de Petrópolis".

Veja as gravações divulgadas nas redes sociais:

 

Em outro vídeo, o ministro aparece batendo-boca com o grupo de manifestantes, que o chama de "golpista":

 

Leia a íntegra da nota do Minc:

O Ministério da Cultura repudia a atitude de seis manifestantes de partidos políticos, que agiram de forma agressiva e intimidatória, interrompendo o debate "O Futuro do Audiovisual", mediado pelo cineasta Jorge Peregrino e com a presença do Ministro da Cultura, Marcelo Calero, na primeira edição do FestCine Imperial de Petrópolis.

A atitude no cineteatro do Museu Imperial foi um desrespeito à classe artística petropolitana, que compareceu ao evento para debater e ouvir o Ministro, e um desserviço a Petrópolis, que pela primeira vez em sua história sedia um festival de cinema.

O público presente ficou estarrecido com as manifestações de intolerância de uma minoria que tentou impedir que o debate chegasse ao fim, sem levar em consideração o esforço empreendido pela produção, cineastas, patrocinadores e Prefeitura de Petrópolis.

Estamos, no entanto, certos de que o FestCine Imperial terá uma longa trajetória de sucesso.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!