Ministério Público quer MC Pedrinho longe das emissoras de TV aberta do país

Justiça de São Paulo já havia proibido a realização de shows do cantor em todo o país. Agora, o MPF recomenda que as redes de televisão deixem de veiculações apresentações do artista mirim

As redes de televisão do país foram notificadas pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo para que deixem de veicular apresentações do MC Pedrinho.

Com apenas 13 anos, o cantor mirim tem como maior sucesso o funk “Sexologia”, que tem mais de 1,7 milhão de visualizações no YouTube. O principal refrão da música é “Manda, manda putaria”.

No último mês de maio, a pedido do Ministério Público Estadual de São Paulo, o Juízo da Infância e da Juventude do mesmo estado concedeu medida liminar proibindo shows do MC Pedrinho em todo o país. O descumprimento pode acarretar multa de R$ 50 mil contra os responsáveis.

Agora, o MPF em São Paulo recomendou às emissoras de canal aberto que não incluam o cantor em sua programação.

“MC Pedrinho  notabilizou-se por cantar funks com palavrões e conteúdo obsceno”, justifica o Ministério Público Federal em nota divulgada há pouco.

Segundo o procurador da República Jefferson Aparecido Dias, autor da recomendação, o Estatuto da Criança e do Adolescente só permite às emissoras de rádio e TV exibir, “no horário apropriado para o público infanto-juvenil, programas com finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas, o que exclui apresentações com o teor das músicas de MC Pedrinho”.

Mais sobre cultura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!