Ministério Público de Contas aponta que ‘pedaladas’ continuam em 2015

Procurador do MP de Contas afirma que, até 31 de julho, o governo devia R$ 24,5 bilhões ao BNDES e R$ 13,5 bilhões ao Banco do Brasil

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) protocolará representação na corte de contas sobre a repetição das chamadas “pedaladas fiscais” em 2015. A denúncia sobre a repetição da manobra, que se constitui em atrasos de repasses de recursos do governo a bancos públicos fazendo com que as instituições financeiras arquem com o custeio de programas federais, deve motivar uma nova investigação no tribunal. As informações são do O Estado de S. Paulo.

As ‘pedaladas’ foram uma das principais irregularidades encontradas pelos técnicos do Tribunal sobre as contas do governo do ano passado.Tais condutas com as contas federais levaram ao TCU recomendar a rejeição da contabilidade do governo Dilma Rousseff pelo Congresso Nacional. Se rejeitadas pelo Legislativo, a oposição espera conseguir argumento legal para abrir um processo de impeachment contra a presidente.

O documento assinado na sexta-feira pelo procurador do MP junto ao TCU, Júlio Marcelo de Oliveira, registra que R$ 24,5 bilhões continuam pendurados pelo Tesouro Nacional no BNDES. O governo também está em dívida de R$ 13,5 bilhões com o Banco do Brasil (BB). Os dados são de 31 de junho.

Segundo reportagem, o jornal revelou em julho que a Caixa fechou o mês de março deste ano com déficit de R$ 44 bilhões para cobrir despesas do Seguro-Desemprego, que deveria ser totalmente financiado com recursos do Tesouro Nacional. O rombo indica que novamente o Tesouro está atrasando os repasses para o banco público, que é forçado a usar verba própria para pagar o programa.

Confira reportagem completa

Mais sobre pedaladas fiscais

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!