Ministério da Justiça diz que enviou equipe da PF ao Maranhão para acompanhar conflito contra índios

Na tarde de ontem, um grupo de Gamela foi atacado por fazendeiros armados com facões, paus e armas de fogo. No confronto, dois índios tiveram as mãos decepadas

 

O Ministério da Justiça (MJ) informou, na tarde desta segunda-feira (1º), que já enviou uma equipe da Polícia Federal para Bahias, município de Viana no Maranhão, para acompanhar e investigar o massacre a um grupo Gamela. Na tarde desse domingo (30), fazendeiros atacaram a comunidade indígena Gamela, localizada a 220 km de São Luís. O ataque teria sido motivado por uma disputa territorial.

De acordo com nota enviada pelo MJ, a equipe de policiais federais também estará no local para garantir que não haja novos conflitos. O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, ofereceu apoio à Secretaria de Segurança Pública do estado. Na nota, o MJ informa ainda que já foi instaurado inquérito para averiguar o conflito agrário no povoado.

No confronto, pelo menos cinco indígenas feridos em estado grave foram internados. Um deles levou dois tiros. Além disso, dois tiveram as mãos retiradas a golpes de facão, na altura do punho. Um deles, além das mãos, teve os joelhos cortados nas articulações.

O conflito ocorreu quando um grupo de indígenas decidiram se retirar de uma área tradicional retomada. Enquanto saíam sofreram uma investida de dezenas de homens armados de facões, paus e armas de fogo.  Além dos índios gravemente feridos, outros 13 foram atingidos com golpes de facão e pauladas. Os dados ainda são parciais.

Na tarde de hoje, o Ministério da Justiça divulgou duas notas. Na primeira, o órgão minimizou o ocorrido ao afirmar que o caso estava envolvendo "pequenos agricultores e supostos indígenas". Já no texto mais recente, o trecho “pequenos agricultores e supostos indígenas” foi retirado da nota.

Notas divulgadas pelo MJ:

Primeiro texto:

"Brasília, 1/5/17 - O Ministério da Justiça e Segurança Pública está averiguando o ocorrido envolvendo pequenos agricultores e supostos indígenas no povoado de Bahias, no Maranhão. Por determinação do ministro Osmar Serraglio, a Polícia Federal já enviou uma equipe para o local para evitar mais conflitos e ofereceu apoio à Secretaria de Segurança Pública que, por sua vez, já instaurou inquérito para investigar o caso."

Segundo texto:

Brasília, 1/5/17 - O Ministério da Justiça e Segurança Pública está averiguando o conflito agrário no povoado de Bahias, no Maranhão. Por determinação do ministro Osmar Serraglio, a Polícia Federal já enviou uma equipe para o local para evitar mais conflitos e ofereceu apoio à Secretaria de Segurança Pública que, por sua vez, já instaurou inquérito para investigar o caso.

 

Mais sobre questões indígenas

Continuar lendo