Michel Temer deixa o dia a dia da articulação política do governo

A decisão foi comunicada à presidente Dilma Rousseff na manhã desta segunda-feira. A partir de agora, função deve ser exercida, temporariamente, pelo ministro da Secretaria da Aviação Civil, Eliseu Padilha

O vice-presidente Michel Temer deixará o dia a dia da articulação política do governo, que comanda desde abril. Apesar disso, Temer continuará atuando na articulação do Executivo com os demais poderes, com um papel mais institucional. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (24) à presidente Dilma Rousseff.

As funções do chamado "varejo" da articulação política, como a negociação de cargos e emendas parlamentares, ficarão sob responsabilidade do ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, pelo menos até o dia 1° de setembro. Depois disso, o ministro deve passar a se dedicar exclusivamente à sua pasta. Os detalhes foram acertados durante a reunião de coordenação política da qual participaram tanto o vice-presidente, quanto Padilha.

Em entrevista após a reunião, os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e das Cidades, Gilberto Kassab, defenderam a atuação de Temer no governo, independentemente da função que ele ocupe a partir de agora.

“O vice-presidente Temer tem sido vital na construção da agenda do governo e na sua aprovação no Congresso. Tenho certeza de que, em qualquer cargo ou função que entender melhor para seu desempenho, ele continuará sendo um importante agente de apoio, de construção e de contribuição", disse Barbosa. Segundo ele, várias propostas foram melhoradas por contribuição ou sugestão do vice-presidente.

Temer assumiu as funções da Secretaria de Relações Institucionais em abril, diante do agravamento da crise entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional. No período, ele foi responsável pela articulação da aprovação das medidas do ajuste fiscal na Câmara e no Senado.

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!